Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310896
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Relação entre capacidade funcional, desempenho cognitivo, sintomas depressivos e evolução para óbito em idosos atendidos no Ambulatório de Geriatria do Hospital de Clínicas da Unicamp
Title Alternative: Relationship between functional capacity, cognitive performance, depressive symptoms and evolution to death among the elderly in the Outpatient Geriatric Hospital of Unicamp
Author: Paula, Ana Flávia Marostegan de, 1985-
Advisor: Guariento, Maria Elena, 1955-
Abstract: Resumo: O envelhecimento da população brasileira tem ocorrido com grande velocidade. Paralelamente a esse fenômeno observa-se aumento das doenças crônicas que, frequentemente, associam-se a déficits cognitivos, comprometimento do estado de humor e incapacidade funcional. Desta forma, para uma assistência efetivamente integral e integrada desse segmento etário, faz-se necessário detectar essas disfunções nas esferas física, psíquica e cognitiva. Neste sentido, o trabalho em questão tem como objetivo estudar o perfil funcional e cognitivo, bem como o status de humor de idosos atendidos em um Ambulatório de Geriatria, de um hospital universitário que é referência para os serviços de Atenção Primária da Região Metropolitana de Campinas (SP). Os dados foram coletados a partir da Avaliação Geriátrica de 120 prontuários de idosos, considerando as Escalas Adaptadas de Kats, e de Lawton, que permitiu avaliar respectivamente o desempenho nas Atividades de Vida Diária (AVD) e nas Atividades Instrumentais de Vida Diária (AIVD). O desempenho cognitivo, por sua vez, foi avaliado através do Mini-Exame do Estado Mental e a triagem de sintomas depressivos foi feita através da Escala de Depressão Geriátrica. No que se refere à auto-avaliação de memória, esta foi pesquisada através de três perguntas referentes ao estado de memória no ultimo ano e á dificuldade em lembrar fatos antigos e recentes. A maioria relatou ser independente e apresentou idade maior ou igual a 80 anos, (66%) era do gênero feminino e (43%) com escolaridade de 1 a 4 anos. O déficit cognitivo esteve presente em 29% dos idosos e 32% apresentou sintomas depressivos. 41,25% das mulheres apresentaram dependência parcial para as tarefas domésticas; 61,25% dos homens relataram independência para as AIVD. 100% dos idosos com idade entre 71 a 74 anos não referiu dificuldade para lembrar fatos antigos e os idosos com idade maior que 75 anos foram os mais dependentes. Os com escolaridade entre 1 a 4 anos apresentaram pior auto-avaliação de memória. 85,72% dos idosos com déficit cognitivo relataram pouca dependência para AIVD. 57,8% dos idosos com sintomas depressivos apresentaram-se dependentes para AVD e 34,21% desses referiram dificuldades para lembrar fatos antigos. 94,12% dos idosos que consideraram sua memória ruim ou muito ruim referiram dificuldade para lembrar fatos recentes e 32,35% para lembrar fatos antigos. Os resultados destacam a necessidade da avaliação do déficit cognitivo e de comprometimento do estado de humor em idosos assistidos em ambulatório, a fim de prevenir perdas secundárias à incapacidade funcional e garantir melhores condições de qualidade de vida para os mesmos

Abstract: The aging of the population has occurred with great speed. Alongside this phenomenon is observed increase of chronic diseases that often are associated with cognitive deficits, impaired mood and functional disability. Thus, for a comprehensive and integrated care effectively this age group, it is necessary to detect these dysfunctions in the physical, mental and cognitive. In this sense, the work in question is to study the functional and cognitive and mood status of elderly patients in a Geriatric Outpatient Clinic, a teaching hospital that is a reference to the services of Primary Metropolitan Region of Campinas (SP). Data were collected from the medical records of 120 Geriatric Assessment of older people, considering the Scales Adapted Kats, and Lawton, allowing respectively evaluate the performance in Activities of Daily Living (ADL) and the Instrumental Activities of Daily Living (IADL). The cognitive performance, in turn, was assessed with the Mini-Mental State Examination depressive symptoms and screening will be done by the Geriatric Depression Scale. With regard to self-assessment of memory, this was investigated through three questions concerning the state of memory in the last year and will trouble remembering facts old and new. Most reported being independent, showed age greater than or equal to 80 years (40%), was the was female (66%), schooling 1-4 years (43%). Cognitive impairment was present in 29% of seniors and 32% had depressive symptoms. 41.25% of women showed partial dependence for household chores; 61.25% of men reported independence for the AIVD. 100% of the elderly aged between 71 and 74 years reported no trouble remembering facts old and the elderly aged over 75 years were the most dependent. The school with between 1 and 4 years had a poorer self-rated memory. 85.72% of the elderly with cognitive impairment reported little dependence for IADL. 57.8% of older people with depressive symptoms presented themselves dependent for ADL and 34.21% reported difficulty remembering these old facts. 94.12% of the elderly who considered his memory bad or very bad reported difficulty remembering recent events and 32.35% for recall old facts. The results emphasize the need for evaluation of cognitive impairment and mood in the elderly assisted outpatient order to prevent loss secondary to functional disability and guarantee better quality of life for them
Subject: Idosos
Atividades cotidianas
Cognição
Memória
Depressão
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Paula_AnaFlaviaMarostegande_M.pdf1.27 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.