Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310874
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Contribuição da talassemia alfa como causa de microcitose e hipocromia em uma população brasileira
Author: Borges, Eliane
Advisor: Sonati, Maria de Fátima, 1958-
Abstract: Resumo: A microcitose e a hipocromia, sem o concomitante aumento da HbA2, podem ser resultantes da presença de talassemia a, de anemia por deficiência de ferro ou, ocasionalmente, da anemia de doenças crônicas. Não raramente, indivíduos com microcitose e hipocromia, sem anemia e sem a elevação da HbA2, são detectados em exames hematológicos de rotina. Com o objetivo de investigar qual a contribuição da talassemia a nestes casos, foram analisados 339 indivíduos adultos (98 negróides e 241 caucasóides), atendidos nos ambulatórios do Hospital das Clínicas da Unicamp, com exceção do ambulatório de Hematologia Clínica, apresentando níveis de hemoglobina (Hb) ~ 12g/dLpara mulheres e 14g/dL para homens, volume corpuscular médio das hemácias (VCM) e hemoglobina corpuscular média (RCM) ::;80ft e 27pg, respectivamente, e percentuais de Hb A2normais ou diminuídos (::;3.4%). Foram triadas, pela técnica da Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) e análise com enzimas de restrição, as mutações que mais comumente causam talassemia a nas populações de descendência africana e mediterrânea (deleções -a3,7, -a4,2, __MED, -(aiO,5 e as formas não delecionais aHpha, aNcoh, aaNcoI e a Tsaudia), estas últimas pela primeira vez investigadas na população brasileira. Cento e sessenta e nove indivíduos (49,9%) apresentaram talassemia a, sendo 100 caucasóides (29,5%) e 69 negróides (20,4%). Entre os caucasóides, 89 (36,9%) eram heterozigotos da deleção -a3,7 (- a3,7/aa), 6 (2,5%) eram homozigotos (-a3.7/-a3,7),4 (1,7%) apresentaram a forma não delecional aHphIa em heterozigose (aHphIalaa) e 1 (0,4%) apresentou a deleção __MED, em heterozigose (--MED/aa).Entre os negróides, 56 (57,1%) apresentaram o genótipo -a3,7/aa, 12 (12,2%) o genótipo -a3,7/-a3,7 e 1 (l,OOIÓ)apresentou a mutação aHphIa, em heterozigose (aHphIa./aa). Estes resultados demonstram que a talassemia a é uma importante causa de microcitose e hipocromia em indivíduos sem anemia na população analisada, contribuindo com cerca de 50% dos casos (48% deles causados pela deleção -a3.7 e cerca de 2% por outras mutações, como a --MED e a aHphIa).Apesar de OCOITer com altas freqüências em populações negras, a presença da deleção - a3.7 nos caucasóides é provavelmente devida ao elevado grau de miscigenação da população brasileira. Os dados aqui obtidos são de relevância clínica, uma vez que a microcitose e a hipocromia são comumente interpretadas como sinais de deficiência de ferro

Abstract: Microcytosis and hypochromia, without the concomitant increase of HbA2, may be caused by a-thalassemia, sideropenia or, occasionally, chronic disease anemia. Not rarely, individuaIs with microcytosis and hipochromia, without anemia and elevated HbA2, are detected on routine hematologic examination. In order to investigate the contribution of a-thalassemia in these cases, 339 individuaIs (98 Blacks and 241 Caucasians), attended as outpatients at UNICAMP University Hospital, with the exception of those ftom the Clinical Hematology ambulatories, showing total Hb ~12g/dl for women and 14g/dl for men, MCV and MCH :s;80fland 27pg, respectively, and normal or decreased Hb A2(:S;3,4%),were analyzed. Using PCR and restriction enzymes, the most common mutations causing a-thalassemia in African and Mediterranean populations (-a3.7, -a4.2, --ME,D -(a )20.5 and nondeletional aHpha , aNcola , aaNcoI and a Tsaudia forms ) were investigated, the latter for the first time among Brazilian people. One hundred sixty nine individuals (49,9%) showed a-thalassemia: 100 Caucasians (29,5%) and 69 Blacks (20.4%). Among Caucasians, 89 (36.9%) were -a3.7 heterozygotes (-a3.7Iaa), 6 (2.5%) homozygotes (- a3.7/-a3.7), 4 (1,7%) were heterozygous for the nondeletional aHplúa (aHplúa/aa) and 1 (0,4%) was heterozygous for --MEDdeletion (-_MEDlaa).Among Blacks, 56 (57.1%) had the - a3.7laa genotype, 12 (12.2%) the -a3.7/-a3.7genotype and 1 (1,0%) was heterozygous for aHplúa (aHplúa/aa). These results demonstrate that, in the analyzed population, a-thalassemia is an important cause of microcytosis and hypochromia in individuaIs without anemia, contributing with about 50% ofthe cases (48% caused by the -a3.7deletion and around 2% by other mutations, such as __MEDand a,HphIa,).Although the _a,3.?deletion is known to occur at high frequencies in African descendants,its presenceamong Caucasians is probably due to the elevated degree of miscegenation of the Brazilian population. The data obtained here are of clinical relevance, once microcytosis and hypochromia are very often interpreted asindicators of iron deficiency
Subject: Talassemia
Anemia
Brasil - População
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: BORGES, Eliane. Contribuição da talassemia alfa como causa de microcitose e hipocromia em uma população brasileira. 2000. 127 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/310874>. Acesso em: 27 jul. 2018.
Date Issue: 2000
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Borges_Eliane_M.pdf1.79 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.