Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310836
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Qualidade de vida e sintomas osteomusculares em medicos de um hospital universitario
Author: Oliveira, Alexandra Petrilli Bavaresco Martins de
Advisor: Benatti, Maria Cecilia Cardoso, 1943-
Abstract: Resumo: A presente pesquisa, de caráter descritivo, teve como finalidade contribuir para o conhecimento da ocorrência de sintomas osteomusculares e qualidade de vida em médicos cirurgiões e clínicos em um hospital universitário da cidade de Campinas, estado de São Paulo. Este trabalho dá continuidade à linha de pesquisa em Saúde do Trabalhador desenvolvida pelo Departamento de Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas. Para isto, descreveu-se determinadas características pessoais e ocupacionais, avaliou-se a qualidade de vida e identificou-se a ocorrência dos sintomas osteomusculares nesta população. Foi utilizado um questionário auto-aplicável composto por três partes, contendo questões referentes aos Dados Gerais e Ocupacionais, o questionário genérico de avaliação da Qualidade de Vida (SF-36); e no que se refere aos sintomas osteomusculares foi utilizado a parte geral do Questionário Nórdico. Os aspectos éticos envolvidos no tema, abrangendo o sigilo pessoal e profissional dos entrevistados foi garantido em todas as etapas do trabalho. Participaram da pesquisa 186 médicos sendo, 91 cirurgiões e 95 clínicos, formados predominantemente pelo gênero masculino. A média da idade dos cirurgiões foi de 44,5 anos e dos clínicos de 46 anos. O tempo médio de atuação profissional na instituição pesquisada foi de 14,8 anos para os cirurgiões e 16,1 anos para os clínicos. A carga horária total de trabalho obteve um tempo médio de 51,8 horas/semana entre os cirurgiões e entre os clínicos foi de 44,1 horas/semana. Referiram trabalhar em outros locais desenvolvendo a mesma atividade 87,9% dos cirurgiões e 51,6% dos clínicos. Dentre as situações que mais os incomodavam durante a sua atividade de trabalho a falta de melhores condições de trabalho apresenta-se em primeiro lugar para os dois grupos. Em apenas um domínio do SF-36, "Aspectos Físicos" apresentou diferença estatística significante entre os grupos, sendo este valor menor entre os clínicos. No Questionário Nórdico, referiram apresentar sintomas osteomusculares pelo menos em uma região do corpo, 84,6% dos cirurgiões e 83,1% dos clínicos nos últimos 12 meses e nos últimos sete dias 52,8% dos cirurgiões e 50,5% dos clínicos. Ao comparar os dois grupos quanto ao impedimento de realizar as atividades normais verificou-se que os clínicos são mais prejudicados pelos sintomas nas regiões lombar e quadriVcoxa. Referiram buscar por auxilio a algum profissional da saúde devido a sintomas osteomusculares 43,3% dos cirurgiões e 30,4% dos clínicos. As regiões corporais mais atingidas, entre os participantes, foram a lombar, cervical, ombros e torácica. A procura por auxílio de um profissional da área da saúde e a influência na execução das atividades cotidianas reforçam o fato dos sintomas osteomusculares representarem um problema a estes trabalhadores. Os resultados apresentados confirmam a existência do problema e a necessidade de novas pesquisas

Abstract: Quality of Life Musculoskeletal Symptoms among Physicians at University Hospital This research intends to contribute with information about musculoskeletal symptoms and quality of life among physicians and surgeons at Campinas, São Paulo. This study is part of workers' health research developed by Nursing Department of Campinas State University Medical School. The author described individual and occupational aspects, evaluated quality of life and identified occurrence of musculoskeletal symptoms in this popuIation. A three section self-applied questionnaire was applied, asking general and occupational information, quality of life questions (SF-36) and general part of Nordic Questionnaire. These questionnaires are appropriated to the objectives and the results were subjected to descriptive statistical analysis. The ethical aspects reIated to the interviews, including professional silence were maintained throughout the research. There were 91 surgeons and 96 physicians. Among surgeons, 16 were female and 75 male gender; physicians were 39 female and 56 male. The average age among surgeons was 44.5 years and among physicians 46 years. The average length of work at the institution was 14.8 and 16.1 years for surgeons and physicians respectively and work time was 51.8 hours weekly for surgeons and 44.1 for physicians. 87.9% ofthe surgeons and 51.6% physicians also worked in other hospitaIs with the same activities. Lack of better working conditions was referred by both groups as the most bothering situation. Only in SF-36 "Physical Aspects" there was significant statistical difference between groups, with lower rates among physicians. Nordic Questionnaire showed 84.6% of the surgeons and 83.1% physicians referring musculoskeletal symptoms in at least on part of body during the Iast 12 months and 52.8% of the surgeons and 50.5% physicians in the last week. Comparing both groups according to possibility of performing usual activities, physicians complain more of symptoms in the lumbar and hip and leg regions. 43.3% of the surgeons and 30.4% physicians referred to seek another health professional help because of musculoskeletal symptoms, mainly in lumbar, neck, shoulders and thoracic regions. The search for help from a health professional and the influence to usual daily activities reinforce the importance of musculoskeletal disorders to these people. The obtained results confirm existence of the problem and the need of following researches
Subject: Ergonomia
Doenças profissionais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2004
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_AlexandraPetrilliBavarescoMartinsde_M.pdf6.43 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.