Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310828
Type: TESE
Title: Validação do instrumento para mensuração do impacto da doença no cotidiano do valvopata - IDCV em pacientes com hipertensão arterial
Title Alternative: Validation of an instrument to measure the impact of the disease in daily valvopata - CVID in patients with hypertension
Author: Pavan, Renata Bigatti Bellizzotti, 1982-
Advisor: Gallani, Maria Cecilia Bueno Jayme, 1966-
Gallan, Maria Cecília Bueno Jayme
Abstract: Resumo: Este estudo teve como objetivo avaliar a praticabilidade, a aceitabilidade, os efeitos teto e chão, a confiabilidade e validade de constructo convergente, divergente e discriminante do instrumento para mensuração do Impacto da Doença no Cotidiano do Valvopata (IDCV), em pacientes hipertensos. Fizeram parte deste estudo 137 pacientes hipertensos em seguimento ambulatorial. A praticabilidade do IDCV foi avaliada por meio do tempo despendido na entrevista e a aceitabilidade pelo percentual de itens não respondidos e proporção de pacientes que responderam a todos os itens. Para análise do efeito teto e chão foi considerada a percentagem de pacientes que pontuou nos 10% melhores e piores resultados da escala, respectivamente. A confiabilidade foi avaliada por meio da estabilidade da medida e pela consistência interna, sendo utilizados os coeficientes de correlação intraclasse e o coeficiente alfa de Cronbach, respectivamente. A validade de constructo foi estimada por meio do coeficiente de correlação Spearman entre o IDCV e as medidas genérica (The Medical Study 36-item Short Form Health Survey - SF-36) e específica (Questionário de Qualidade de Vida em Hipertensão Arterial - Minichal Brasil) de qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS), bem como com os instrumentos de medida da capacidade física (Veterans Specific Activity Questionnaire - VSAQ), Pictograma de Fadiga e Medida Geral de Impacto. A validade discriminante do IDCV foi testada com o emprego do teste de Mann Whitney para verificar se o IDCV é capaz de discriminar diferenças no impacto da doença de hipertensos com e sem controle da pressão arterial e utilizado o teste de Kruskall-Wallis e Anova com transformação por postos seguida do teste de Tukey para localização das diferenças, para testar a capacidade do IDCV em discriminar o impacto da doença entre grupos de pacientes classificados quanto a gravidade da hipertensão. O tempo médio de aplicação do IDCV foi de 8,0 (±3,0) minutos; 100% dos itens foram respondidos por todos os pacientes. Não foram detectados efeito teto e chão para o escore total do IDCV; no entanto, 31,4% dos sujeitos pontuaram "teto" no domínio Adaptação à Doença. A estabilidade da medida foi evidenciada para o escore total (ICC=0,99) e para todos os domínios. Foram constatadas evidências de consistência interna do IDCV total ('alfa'=0,83) e para os domínios Impacto Físico da Doença - Sintomas ('alfa'=0,78) e Impacto Social e Emocional da Doença ('alfa'=0,74). O IDCV total foi moderadamente correlacionado com todas as dimensões do SF-36, Minichal e Pictograma de Fadiga. Os domínios similares do IDCV, Minichal e SF-36 foram correlacionados. Correlações de moderada magnitude foram observadas entre: Impacto Social e Emocional do IDCV com a Capacidade Funcional, Dor, Estado Geral de Saúde e Vitalidade do SF-36. Além disso, indivíduos que apresentam pressão arterial não controlada tiveram escores significativamente maiores no IDCV do que aqueles com pressão controlada. O IDCV foi incapaz de discriminar os sujeitos classificados de acordo com a gravidade da hipertensão. Conclui-se que o IDCV é um instrumento de fácil aplicação e compreensão, com evidências de confiabilidade e validade de constructo convergente, divergente e discriminante em hipertensos

Abstract: This study aimed at evaluating the practicability, acceptability, ceiling and floor effects, reliability and convergent, divergent, discriminant validity of the Instrument for Measuring the Impact of Valve Heart Disease (IDCV), in hypertensive patients. One hundred thirty seven hypertensive outpatients were enrolled in the study. The practicability of IDCV was assessed by time spent in the interview and acceptance by the percentage of unanswered items and proportion of patients who answered to all items. To analyze the ceiling and floor effect it was considered the percentage of patients in the 10% best and worst results of the scale, respectively. The reliability was assessed according to the stability of the measure and internal consistency, using intraclass correlation coefficient (ICC) and Cronbach's alpha coefficient, respectively. The property of convergent/divergent validity was investigated by testing the correlation (Spearman coefficients) between the total and domains' scores of IDCV and of the Medical Outcomes Trust Short-form Health Survey (SF-36), Short Form of the Hypertension Quality of life Questionnaire (Minichal); Veterans Specific Activity Questionnaire (VSAQ), Fatigue Pictogram and General Measure of the Disease Impact. Discriminative validity of IDCV was evaluated according to the criteria of hypertension severity and control of blood pressure. The average application of IDCV was 8.0 (± 3.0) minutes; 100% of items were answered by all patients. It was not detected ceiling and floor effect for the total score of IDCV, however, 31.4% of subjects scored "ceiling" in the domain Adjustment to the Disease. The measurement stability was observed for the total score (ICC = 0.99) and for all domains. We found evidence of internal consistency IDCV total ('alpha' = 0.83) and for the domains Physical Impact of the Disease ('alpha' = 0.78) and Social and Emotional Impact of the Disease ('alpha' = 0.74). The total score of the IDCV were moderately correlated to all dimensions of the SF-36, the Minichal Questionnaire and Fatigue Pictogram total score. Similar domains on the IDCV, Minichal and SF-36 were correlated: Social and Emotional Impact of the IDCV with the Emotional domains and the Mental Health of the SF-36; and with Mental State of the Minichal; Physical Impact - Symptoms of the IDCV with Physical Functioning and Pain of the SF-36 and Somatic Manifestation of the Minichal. Correlations of moderate magnitude were also observed between: Social and Emotional Impact of the IDCV with Physical Functioning, Pain, General Health and Vitality of the SF-36. Additionally, individuals presenting uncontrolled blood pressure had statistically significantly higher IDCV scores than those with controlled levels blood pressure. The IDCV was unable to discriminate the subjects classified according to the severity of hypertension
Subject: Hipertensão
Perfil de impacto da doença
Estudos de validação
Enfermagem
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pavan_RenataBigattiBellizzotti_M.pdf5.77 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.