Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310812
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Cefaleia na gestação
Author: Melhado, Eliana Meire
Advisor: Guerreiro, Carlos Alberto Mantovani, 1951-
Abstract: Resumo: Em decorrência da falta de estudos epidemiológicos sobre cefaléia na mulher, realizou-se o seguinte trabalho em mulheres grávidas entre janeiro/1998 e junho/2002. Os objetivos foram avaliar a presença de cefaléia antes da gestação, bem como seu comportamento durante os trimestres gestacionais, inclusive no grupo de mulheres que apresentava cefaléia menstrual pré-existente; classificar as cefaléias segundo os critérios da Sociedade Internacional de Cefaléia (SIC) de 1988 e 2004, estudar as características das cefaléias classificadas; e estudar os diversos tipos de cefaléias que surgiram pela primeira vez durante a gravidez. O método utilizado foi o da entrevista semi-estruturada, orientada por questionário e realizada pelo mesmo neurologista com experiência em cefaléia. Foram entrevistadas gestantes no primeiro trimestre e acompanhadas durante o segundo e o terceiro trimestres gestacionais e imediatamente após o parto. Foram estudadas 1.101 mulheres grávidas entre 12 e 45 anos de idade. Apresentavam cefaléia 1.065/1.101 (96,73%) mulheres. Das 1.101, 1.029 apresentavam cefaléia antes da gestação e apenas 36 apresentaram cefaléias iniciadas durante a gestação. A classificação das cefaléias, em 1.029 mulheres, com cefaléia antes da gestação, mostrou a cefaléia do tipo migrânea como a mais freqüente (855 e 848, respectivamente segundo os critérios da SIC de 1988 e 2004). Nas 36 mulheres com cefaléia iniciada na gestação, a migrânea ocorreu em 22 (61,11%). Houve 40 mulheres que apresentaram uma nova cefaléia durante a gestação, cuja etiologia mais comum foi secundária à hipertensão arterial em 22 (55%), mas que apresentavam também uma cefaléia pré-existente, tipo migrânea em 35 (87,5%) delas (SIC de 1988 e 2004). Das 1.029, foi possível estudar as características das cefaléias em 993 mulheres. A qualidade mais comum foi a pulsátil em 617 (62,13%) gestantes; a intensidade mais freqüente foi a fraca-forte em 385 (38,77%) mulheres; a freqüência da cefaléia mais comum foi a quinzenal em 292 (29,41%); a duração mais freqüente foi a de 12 horas em 166 (17,03%) mulheres; a localização mais comum das cefaléias foi a frontal bilateral em 279 (28,1%). Dentre 993 mulheres, 360 apresentaram cefaléias relacionadas à menstruação, sendo a ocasião do ciclo antes da menstruação em 55% das mulheres a mais comum. Nas 993 mulheres com cefaléia antes da gestação, houve melhora mais desaparecimento da dor em 511 (51,46%) durante o primeiro trimestre, em 596 (60,02%) durante o segundo, e, em 630 (63,44%) gestantes, durante o terceiro trimestre gestacional. Nas 360 mulheres com cefaléia menstrual anterior, houve maior percentual de melhora em relação às cefaléias não menstruais durante a gestação (62,22% durante o primeiro trimestre, 74,17% durante o segundo e 77,78% durante o terceiro trimestre). Os resultados deste estudo mostram que a maioria das mulheres grávidas apresenta cefaléia antes da gestação, do tipo migrânea, e que a mesma melhora e desaparece principalmente durante o segundo e o terceiro trimestres gestacionais. A cefaléia menstrual anterior à gestação apresenta maior percentual de melhora da dor quando comparada à cefaléia não menstrual, durante os trimestres gestacionais. Migrânea e cefaléia associada à hipertensão arterial foram os tipos mais comuns de cefaléia no grupo que apresentou cefaléia pela primeira vez durante a gravidez

Abstract: There are little epidemiologic studies about headache in women; therefore, from January/1998 to June/2002 we prospectively evaluated 1101 pregnant women between 12-45 years of age, with a history of headache, at two prenatal clinics and an inpatient obstetric public hospital. The main purpose was to evaluate the presence of headache in women with previous history or new-onset headache during the current gestation, classify the findings according to the International Headache Society (IHS) criteria - 1988 and 2004, describe clinical characteristics and the outcome of headache, as well as to study the several types of headache that appeared for the first time during pregnancy. Women were interviewed with a semi-structured questionnaire during the first, second, and third gestation trimesters and immediately after delivery. All interviews were conducted by one of the authors, using the IHS classification (1988 and 2004). In 1029 women there was previous history of headache before the current pregnancy and 36 (3.4%) first experienced headache during this pregnancy. According to IHSC-1988 and 2004 criteria we found migraine in respectively 855 (83.09%) and 848/1029 (82.41%) women with pre-gestational headache. In the 36 women who initiate headache in pregnancy, migraine occurred in 22 (61,11%). There were 40 women that presented a new type of headache during pregnancy, whose more common cause was to the arterial hypertension in 22 (55%), but that also presented a prior headache, migraine in 35 (87.5%) of them (IHS - 1988 and 2004). It was possible to study the characteristics of headaches in 993 women. The most common character was throbbing in 617 (62.13%) pregnant; the most headache severity was the weak that becomes strong in 385 (38.77%) women; the most frequency headache was twice a month in 292 (29.41%); the most headache attack duration (hours) was 12 hours in 166 (17.03%) women; the headache location more common was bilateral frontal in 279 (28.1%) Among 993 women, 360 presented menstrually-related headache. Migraine crises occurred before menstruation in 55%. The outcome of headache patterns during pregnancy in 993 women with previous history of headache was improvement plus disappearance of pain in 511 (51.46%) women during first trimester, in 596 (60.02%) during second, and in 630 (63.44%) pregnant during third trimester. The 360 women with menstrually-related headache presented an improvement and disappearance during gestation (62.22% during the first trimester; 74.17% during the second trimester; 77.78% during the third trimester). The results of this study show that most of pregnant women presents headache before pregnancy, migraine, and it improves and disappears mainly during second and third trimesters. The menstrually-related headache presents larger percentile of improvement than the non-menstrual headaches, during trimesters. The most common headache in the group that presented headache for the first time during the pregnancy is migraine
Subject: Dor de cabeça
Gravidez
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: MELHADO, Eliana Meire. Cefaleia na gestação. 2005. 235p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/310812>. Acesso em: 4 ago. 2018.
Date Issue: 2005
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Melhado_ElianaMeire_D.pdf1.09 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.