Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310791
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Incidência das complicações da assistência ventilatória nos recém-nascidos internados em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal
Title Alternative: Incidence of complications of mechancial ventilation in neonates admitted to a Neonatal Intensive Care Unit
Author: Carvalho, Fabiana Lima, 1974-
Advisor: Mezzacappa, Maria Aparecida Marques dos Santos, 1956-
Abstract: Resumo: OBJETIVO: Determinar a incidência e os fatores associados às complicações da assistência ventilatória em recém-nascidos. MÉTODOS: Estudo de coorte prospectivo, para determinar a frequência das complicações da assistência ventilatória (AV), bem como seus fatores de risco, em um em período de 23 meses, em 222 recém-nascidos. Foram estudadas as síndromes de escape de ar (pneumotórax, pneumomediastino, pneumoperitôneo, pneumopericárdio, enfisema pulmonar intersticial, embolia aérea venosa, enfisema subcutâneo); as complicações traumáticas das vias aéreas (estenose de laringe, granuloma, erosão e paralisia de cordas vocais, estridor laríngeo e lesão de columelas); as infecciosas (pneumonias e sepse); a atelectasia pulmonar e a extubação não planejada. Foram estudados como fatores de risco variáveis maternas e neonatais. Os fatores de risco maternos avaliados foram: paridade, pré-natal e o número de consultas, tipo de parto, doença materna, raça da mãe, idade materna, presença de bolsa rota. As variáveis neonatais estudadas foram: gênero do RN, peso de nascimento, idade gestacional, doença que indicou a necessidade da AV, via de intubação, duração total da AV, duração da AV até a constatação da primeira complicação, uso de sedação, maior valor do pico de pressão inspiratória (PIP) utilizado, duração da internação, mau posicionamento da cânula após a intubação e mau posicionamento da cânula durante a intubação. Para a análise estatística foram usados os testes de Qui-quadrado e Mann-Whitney e a análise de regressão de Cox univariada e múltipla. RESULTADOS: Ocorreram 229 complicações associadas à AV em 111 sujeitos (50%), com média de 2,06 eventos por paciente. As complicações mais frequentes foram a extubação não planejada, a atelectasia pulmonar, o estridor e a sepse.As variáveis associadas às complicações da AV foram o peso ao nascer < 1500g (RR=1,610; IC95%=1,099-2,359; p=0,0145), a menor idade gestacional (RR=1,051; IC95%=1,007-1,097; p= 0,0223), duas ou mais ocorrências de mau posicionamento da cânula traqueal na intubação (RR=2,085; IC95%=1,268-3,424, p= 0,0038), mau posicionamento da cânula durante a AV (uma ocorrência) (RR=1,848; IC95%=1,189-2,872,p= 0,0064) e duas ou mais ocorrências de mau posicionamento da cânula durante a AV (RR=2,508; IC95%=1,454-4,327, p= 0,0010). A duração total da AV e a duração da internação foram significativamente maiores no grupo de RN com complicações (p<0,001). Pela regressão múltipla o preditor independente para as complicações da AV foi o mau posicionamento da cânula durante a AV (uma ocorrência) (RR=1,848; IC95%=1,189-2,872; p=0,064), e duas ou mais ocorrências de mau posicionamento da cânula durante a AV (RR=2,508; IC95%=1,454-4,327; p=0,0010). CONCLUSÕES: As complicações da AV acometeram 50% da amostra, sendo o mau posicionamento da cânula durante a AV o único preditor independente para essas complicações, com risco para as complicações de 1,8 vezes (quando ocorreu uma única vez) e 2,5 vezes (quando ocorreram dois ou mais eventos)

Abstract: To determine the incidence and factors associated with complications resulting from mechanical ventilation in newborns.Outcomes: A prospective cohort study to determine the frequency of complications of mechanical ventilation (MV) and their risk factors, in a period of 23 months in 222 newborns. The complications studied were air leak syndrome (pneumothorax, pneumomediastinum, pneumoperitoneum, pneumopericardium, pulmonary interstitial emphysema, venous air embolism, subcutaneous emphysema); those related to airway trauma ( laryngeal stenosis, granuloma, vocal cord paralysis and erosion, laryngeal stridor and columellar injury); infectious complications ( pneumonias and sepsis); pulmonary atelectasis and accidental extubation. They were studied as risk factors maternal and neonatal variables. The maternal risk factors studied were: parity, prenatal care and number of consultations, type of delivery, maternal disease, maternal race, maternal age, presence of rupture of membranes. The neonatal variables studied were: gender, birthweight, gestational age, disease indicating the need for RS, route of intubation, total duration of respiratory support, length of MV until the first complication, use of sedation, higher peak inspiratory pressure (PIP) used, length of hospital stay, endotracheal tube malpostion immediately after intubation and tube malposition during MV. For statistical analysis we used the Chi-square test and Mann-Whitney and the analysis of univariate and multiple Cox regression. Results: There were 229 complications associated with MV in 111 subjects (50%), with a mean of 2.06 events per paciente. The most frequent complications were accidental extubation, pulmonary atelectasis, stridor and sepsis. The variables associated with complications due to MV were birthweight lower than 1500g (RR=1.610; CI95%=1.099-2.359; p=00145), each gestational week earlier than the due date (RR=1.051;CI95%=1.097-1.007; p=0,0223), a two fold or higher rate of endotracheal tube malposition during intubation (RR=2.085; CI95%=1.268-3.424;p=0,0038), one event of malposition during MV (RR=1.848; CI95%=1.189-2.872; p= 0,0064) and two or more events of tube malposition during MV (RR=2.508; CI95%=1.454-4.327; p=0,0010). The total duration of MV and length of hospital stay were significantly higher in the group with complications (p<0,001). On multiple regression analysis, the independent predictors of MV were: one event of tube malposition during MV (RR=1.848; CI95%=1.189-2.872; p=0,064) and a two fold or higher rate of tube malposition during MV (RR=2.508; CI95%=1.454-4.327; p= 0,0010).Conclusion: Complications of MV affected 50% of the sample, and tube malposition was the only independent predictor for complications, with risk of 1,8 times higher (one event of malposition) and 2,5 times higher (two or more events of tube malposition)
Subject: Respiração artificial
Recém-nascidos
Terapia intensiva
Editor: [s.n.]
Citation: CARVALHO, Fabiana Lima. Incidência das complicações da assistência ventilatória nos recém-nascidos internados em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. 2015. 72 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/310791>. Acesso em: 28 ago. 2018.
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Carvalho_FabianaLima_D.pdf2.9 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.