Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310788
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Velocidade de fluxo sanguineo cerebral, por ultra-sonografia Doppler no primeiro dia de vida de recem-nascidos policitemicos
Author: Aranha Netto, Abimael, 1958-
Advisor: Brunelli-Vitali, Maria Aparecida, 1951-
Vitali, Maria Aparecida Brenelli, 1951-
Abstract: Resumo: Resumo: A poli citem ia e hiperviscosidade são morbidades de grande relevância no período neonatal, determinando manifestações clínicas e comprometimento neurológico em grande número de recém-nascidos. Os fatores envolvidos no desencadeamento das alterações neurológicas ainda não foram suficientemente esclarecidos, propiciando controvérsias sobre a oportunidade e eficácia do seu tratamento, principalmente em crianças assintomáticas. Recentemente tem sido investigada a influência do fluxo sangüíneo cerebral na sua fisiopatogenia, embora não existam resultados conclusivos, visto que a quantificação do fluxo cerebral em recém-nascidos é bastante complexa, por incorporar múltiplos elementos decorrentes da adaptação fisiológica propiciado pelo nascimento. Utilizando a ultra-sonografia Doppler, o objetivo do presente estudo foi avaliar a velocidade de fluxo sangüíneo cerebral em recém-nascidos policitêmicos assintomáticos e normocitêmicos e analisar a influência de algumas variáveis perinatais na hemodinâmica cerebral. Estudaram-se prospectivamente 42 recém-nascidos a termo atendidos no Serviço de Neonatologia do CAISM-UNICAMP, sendo 25 normocitêmicos e 17 policitêmicos. Com 1, 2, 12 e 24 horas de vida, foram realizadas mensurações da velocidade de fluxo cerebral através de ultra-sonografia Doppler em artéria cerebral anterior e calculados a resistência vascular periférica, a "hindrance" vascular e o transporte de células vermelhas. No mesmo período foram medidos hematócrito, viscosidade e pC02 venosos. Através de monitorização não invasiva também foram determinadas a pressão arterial e freqüência cardíaca. Os resultados demonstraram que as medidas ae velocidade de fluxo cerebral foram significativamente mais baixas nos recém-nascidos policitêmicos, exceto o índice de resistência de Pourcelot, que não mostrou diferenciação entre os grupos. A resistência vascular cerebral foi aumentada nos policitêmicos, sem modificação relativa da geometria vascular, porém o transporte de células vermelhas não apresentou diferença significativa entre os grupos. Os valores de velocimetria Doppler aumentaram significativamente entre a 23 e 243 horas de vida, acompanhados por diminuição paralela da resistência periférica. Estas variações coincidiram com as modificações do hematócrito e da viscosidade sangüínea, que apresentaram diminuição significativa no mesmo período. A análise de regressão simples mostrou que os valores de viscosidade sangüínea foram inversamente relacionados ao fluxo em todos os tempos analisados. Os resultados da análise múltipla demonstraram resultados diferentes para cada tempo de vida, embora a relação adequação peso/idade e a presença/ausência de policitemia tenham permanecido como as variáveis mais constantes como preditoras da velocidade de fluxo no período estudado, com os valores de viscosidade sendo incorporados ao modelo de predição somente a partir da 128 hora de vida. Concluiu-se que no primeiro dia de vida houve uma variação significativa da velocidade de fluxo e da resistência vascular cerebral, tendo as medidas ultra-sonográficas de velocidade, exceto o I.R., apresentada diferenciação significativa entre recém-nascidos policitêmicos e normocitêmicos, embora o transporte de células vermelhas não tenha sido diferente entre eles. A predição de velocidade de fluxo cerebral seguiu um modelo complexo, sendo influenciado de maneira importante pela adequação peso/idade, pela presença/ausência de policitemia neonatal e tendo a variação da viscosidade sangüínea apresentado expressão apenas a partir da 128 horas de vida

Abstract: Abstract: Polycytemia and hyperviscosity are morbidity of high relevance during the neonatal period, leading to clinical events and neurological problems in a great number of newborns. The involved triggering effects on these alterations are not yet well clarified leading to controversies about the opportunity and efficacy of its treatment. Recent studies have investigated the influence of cerebral blood flow in, but until now the results are not conclusive due to the complexity in dealing with multiple elements arising from the delivery physiological adaptation. The objective of this study was to evaluate the cerebral blood flow, using Doppler ultrasound, in normocytemic and asymptomatic polycytemic newborns and to analyze the influence of some neonatal variables in the brain hemodynamics. Forty-two term newborn delivered at the Neonatology Service of CAISM-UNICAMP where investigated, being twenty five normocytemic and seventeen polycytemic. The cerebral blood flow velocity was measured in the anterior cerebral artery at 1,2, 12 and 24 hours of life and from these measurements the vascular cerebral resistance, the vascular "hindrance" and the red cells transport were calculated. At the above mentioned time schedule were collected venous blood samples and measured hematocrit values, viscosity and pC02. U sing non-invasive techniques were also evaluated the mean blood pressure and the cardiac frequency. There was no difference of weight and gestational age between the groups and the blood flow velocities were significantly lower in the polycytemic newborn group, except for the resistance index that did not show difference between the groups. In the group of polycytemics the mean blood pressure and the vascular cerebral resistance were increased without relative modification in the vascular geometry, while the red cells transport did not present significant difference. The blood flow velocity increased significantly from the 2nd until the 24th hours of life for the two groups followed by the parallel decrease of the peripheral resistance. These changes matched with variations in hematocrit and blood viscosity that presented significant decrease. As a conclusion, there is a time significant variation of the blood flow velocity and the cerebral vascular resistance in first day of life and that these values present significant difference between the normo and polycytemic newborns, but the prediction of flow follows a complex model, with important influence from the adequate weight/gestational age and having the variation of blood viscosity influence only after the 12th hour of life
Subject: Policitemia
Doppler, Ultrassonografia
Recém-nascidos
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1998
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
AranhaNetto_Abimael_D.pdf3.68 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.