Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310773
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: O enfrentamento da medicalização pelo trabalho pedagogico
Author: Teixeira, Ynayah Souza de Araujo
Advisor: Moysés, Maria Aparecida Affonso, 1949-
Abstract: Resumo: Esta pesquisa refere-se a crianças rotuladas como doentes, por não aprenderem, por serem imaturas, por não terem limites, por não pararem quietas, por serem indisciplinadas... Crianças que, após receberem pretensos diagnósticos/rótulos, tendo como referencial o senso comum e preconceitos estabelecidos, sem embasamento científico, são encaminhadas para avaliações médicas e psicológicas, que legitimam sua ¿incapacidade¿, limitam suas possibilidades de desenvolvimento e as tornam prisioneiras de rótulos e marcas, não lhes restando alternativas a não ser incorporar o estigma a elas atribuído. Quando a instituição escola não consegue ensinar seus alunos, inicia-se, na maioria das vezes, o processo de medicalização do processo ensino-aprendizagem e da própria criança. A partir desse momento, as dificuldades já não são mais da instituição, pois transformadas em ¿defeitos¿ dos alunos; fabricam-se ideologicamente ¿doenças¿ que seriam as pretensas causas do fracasso escolar. A pesquisa fala das possibilidades colocadas pelo trabalho pedagógico de se abrir espaços para o acontecer destas crianças como sujeitos históricos, sociais e culturais, possibilidades alicerçadas no fato de que os significados das representações, vivenciadas em todos os espaços da vida cotidiana, são construções sociais que se transformam historicamente e que são apreendidas pelos sujeitos

Abstract: This research refers to children labeled as sick, for not learning, being immature, not abiding to limits, not staying quiet, being undisciplined¿ Children that, after receiving alleged diagnostics, based on common sense or established preconceptions (prejudices), lacking of scientific foundations, are sent for medical and psychological evaluations, which only legitimize their ¿incapacity¿, limit their possibilities of development and make them prisoners of labels, marks, giving them no alternative other than to incorporate in themselves the stigma attributed to them. When the school is uncapable of teaching its pupils, there begins a process of medicalization of the process of teaching and a learning and of the children, most of the time. From this moment on, the difficulties are no longer the school¿s, they are instead turned into the pupils'¿defects¿: ¿illnesses¿ are then ideologically created, that allegedly account for the children¿s failures at school. This project addresses the possibilities of just making (giving) room for these children, that they can happen as subjects ¿ historical, social and cultural subjects; these possibilities are founded in the fact that the meanings of the representations that are experienced in every space of the daily life, are social constructions that are transformed historically and are so apprehended by the subjects
Subject: Estigma
Fracasso escolar
Diagnóstico
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2007
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Teixeira_YnayahSouzadeAraujo_M.pdf1.61 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.