Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310747
Type: TESE
Title: Caracterização molecular de pacientes com suspeita de doença de Von Willebrand tipo 2N e diagnostico diferencial entre casos de hemofilia A
Title Alternative: Molecular assessment of suspect patients of type 2N Von Willebrand disease and differential diagnostic between hemophilia A cases
Author: Damian, Guilherme Benedini
Advisor: Ozelo, Margareth Castro, 1970-
Abstract: Resumo: A doença de von Willebrand (DVW) é a doença hemorrágica hereditária mais freqüente. Dentre os subtipos relacionados à DVW, o tipo 2N apresenta exclusivamente diminuição da afinidade do fator de von Willebrand (FVW) ao fator VIII (FVIII). Como conseqüência, esses pacientes apresentam redução do FVIII plasmático. Por essa razão, comumente esses casos são diagnosticados erroneamente como portadores de hemofilia A. Em um recente estudo brasileiro, foi observado que cerca de 10% dos casos de hemofílicos A leve sem antecedente familiar prévio para a doença, na verdade tratavam-se de DVW tipo 2N (SIMON & ROISENBERG, 2004). Para o diagnóstico de certeza da DVW tipo 2N, a avaliação molecular é o método mais utilizado, uma vez que os testes laboratoriais confirmatórios não apresentam boa reprodutividade. Esse estudo tem como objetivos fazer a investigação molecular de casos previamente diagnosticados ou com suspeita de DVW tipo 2N baseados na história clínica, familiar e dados laboratoriais. Além disso, pacientes diagnosticados com hemofilia A moderada e leve, foram investigados para a presença das quatro mutações mais freqüentes relacionadas à DVW tipo 2N. Esse estudo avaliou oito casos não relacionados de paciente com suspeita ou diagnóstico de DVW tipo 2N, acompanhados no Hemocentro da UNICAMP (Campinas, SP) e no Hemocentro do Espírito Santo (Vitória, ES). Os oito casos foram investigados para mutações presentes na região que corresponde ao local do sítio de ligação do FVIII ao FVW, localizada entre os éxons 18 a 27 do gene do FVW. Apenas um caso foi conclusivo, com a presença da mutação em homozigose R816W no gene do FVW Essa mutação corresponde à 11% dos casos de DVW tipo 2N. Os outros sete casos foram exaustivamente investigados para mutações nessa região, incluindo o seqüenciamento do DNA genômico e codificante da região entre éxon 18 a 27 do gene do FVW e não foram conclusivos. Esses mesmos casos foram investigados através do seqüenciamento do gene do FVIII, para avaliar a presença de mutação associada à hemofilia A. Em um dos casos do sexo feminino, foi possível a identificação de uma mutação em homozigose G265 +1 G>T no íntron 3 do gene do FVIII. Trata-se de uma mutação não descrita no local de um sítio doador de splice. Foram avaliados ainda 67 pacientes não relacionados com diagnóstico de hemofilia A leve ou moderada para as quatro mutações mais freqüentes relacionadas à DVW tipo 2N. Em nenhum desses casos essas mutações estavam presente, nem mesmo em heterozigose. Em conclusão, na avaliação de oito casos não relacionados com suspeita de DVW tipo 2N, em apenas um caso esse diagnóstico foi confirmado. Em outro caso do sexo feminino foi confirmado o diagnóstico de hemofilia A grave/moderada. Ao contrário do que foi observado em outra população brasileira estuda, entre os pacientes diagnosticados com hemofilia A leve e moderada aqui estudos, as quatro mutações mais freqüentes na região do sítio de ligação do FVIII ao FVW estavam ausentes em todos os casos. O diagnóstico de certeza entre a DVW tipo 2N e hemofilia A é de extrema importância para o tratamento correto desses casos e para o aconselhamento genético. A investigação molecular continua sendo a melhor maneira para a diferenciação desses casos

Abstract: The von Willebrand disease (VWD) is the most frequently hemorrhagic disease. Among the different types of VWD, the type 2N VWD is characterized by a markedly decreased affinity of von Willebrand factor (VWF) to factor VIII (FVIII). As consequence, the clearance of FVIII is accelerated and these patients while maintaining the concentration of VWF and its ability to normal platelet aggregation have reduced plasma FVIII. Frequently these cases are misdiagnosed as carriers of hemophilia A (HA). In a recent Brazilian study, it was observed that about 10% of cases of mild hemophilia A with no family history, it was actually type 2N VWD (SIMON & ROISENBERG, 2004). The molecular investigation is the best method to confirm the diagnosis of type 2N VWD once the confirmatory test, VWF:FVIII binding assay (VWF:FVIIIB) it is not reproducible. This study aims investigate the molecular diagnosis of cases previously diagnosed or with suspect of type 2N VWD, based on clinical and family history, and laboratorial data. Furthermore, patients diagnosed with mild or moderate hemophilia A, were investigated for the presence of the four most frequent mutations related to type 2N VWD. The study evaluated eight unrelated cases with suspect or diagnosis of type 2N VWD followed at Hemocentro UNICAMP (Campinas, SP) and Hemocentro do Espírito Santo (Vitória, ES). The eight cases were investigated for mutations in the region that corresponds to the location of the binding site of FVIII to VWF, located between exons 18 to 27 of the VWF gene. Only one case was conclusive, with the presence of the R816W mutation in the VWF gene. This mutation corresponds to 11% of type 2N VWD. The other seven cases were repeatedly investigated for mutations in this region, including the sequencing of genomic DNA and the coding region of exon 18 to 27 of the VWF gene and were not conclusive. These same cases were investigated by sequencing of the FVIII gene to assess the presence of mutations associated with hemophilia A. In one female case, it was possible to determine the presence in homozigose of a mutation G265 +1 G>T, a donor splicing region in the intron 3 of the FVIII gene. This mutation was not previously described. In addition, we evaluated 67 unrelated patients with diagnosis of mild or moderate hemophilia A for the four most frequent mutations related to type 2N VWD. None of these cases showed the presence of these mutations, even in heterozygosis. In conclusion, the evaluation of eight unrelated cases for type 2N VWD showed that just one case this diagnosis was confirmed. Different to what was observed in another Brazilian population studied, among mild and moderate hemophilia A followed at the Hemocentro UNICAMP, the four mutations in the binding site of FVIII to VWF were absent in all the cases. The confirmatory diagnosis between type 2N VWD and hemophilia A is extremely important for the correct treatment and the appropriate genetic counselling. The molecular investigation remains the best way to differentiate these cases
Subject: Hemofilia
Fator VIII
Fator de von Willebrand
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Damian_GuilhermeBenedini_M.pdf1.93 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.