Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310552
Type: TESE
Title: A sindrome da tensão pre-menstrual : uma abordagem psicanalitica
Author: Zoldan, Vera Aparecida de Carvalho
Advisor: Tarello, Luiz Carlos
Abstract: Resumo: O interesse por esta pesquisa orienta-se sobre as questões surgidas na clinica psicanalítica a partir do atendimento de pacientes vítimas da Síndrome da Tensão Pré-Menstrual (STPM) e suas manifestações sintomáticas, não somente físicas, mas predominantemente psíquicas. Embora seja considerada pela Medicina como uma doença resultante das próprias alterações orgânicas e hormonais associadas ao ciclo reprodutor feminino, a análise psicanalítica revela a existência de relações particularmente íntimas e complexas entre a menstruação e a elaboração psíquica da posição feminina, assim como uma evidente associação dos sintomas relatados por pacientes com STPM e os conflitos pessoais vividos pelas mesmas em relação à própria sexualidade. Com o objetivo de investigar as relações entre a vivência psíquica dos processos corporais associados ao ciclo menstrual e a elaboração subjetiva da posição feminina, foi desenvolvida uma análise psicanalítica da sintomatologia pré-menstrual, a partir das definições médicas e das significações culturais sobre a sexualidade feminina. A revisão da literatura médica sobre a STPM revelou que suas manifestações sintomáticas apresentam-se como um enigma sob vários aspectos, aparecendo sempre associadas a fatores de ordem emocional. Através da análise das significações femininas relativas ao mito, à religião e à ciência, revelou-se a função de suporte simbólico que a menstruação desempenha em relação à representação cultural da sexualidade feminina, cujas diferentes abordagens, ao longo do tempo, surgem como efeito de sucessivas articulações significantes. Tanto as concepções culturais, quanto os discursos das pacientes sobre seus sintomas, revelam uma percepção da feminilidade como um enigma, cuja manifestação inconsciente aparece associada ao ciclo reprodutor feminino. Esta condição enigmática foi interpretada dentro da teoria psicanalítica como resultante da impossibilidade de simbolização do corpo feminino, pela falta do significante da feminilidade, que obriga a mulher a buscar uma simbolização possível, pela via da maternidade. Entretanto, esta resolução simbólica por meio da maternidade possibilita uma elaboração da castração feminina apenas parcial, cujo acesso depende das condições particulares de simbolização do corpo por cada mulher. Assim, chegou-se à conclusão de que os sintomas de STPM manifestam-se como uma exacerbação psíquica, desencadeada pela vivência puramente orgânica dos processos corporais relativos à procriação, devido à dificuldade de simbolização da sexualidade feminina, através da maternidade

Abstract: The interest for this research is guided on the questions appeared in the psychoanalytic clinic, starting from the attendance of Premenstrual Tension Syndrome (PMTS) patients victims and their symptomatic manifestations, not only physics, but predominantly psychic. Although it is considered by the medicine as a resulting disease of the organic and hormonal alterations associated to the feminine reproducer cycle,the psychoanalytic analysis reveals the existence of particularly intimate and complex relationships between the menstruation and the psychic elaboration of the feminine position, as well as an evident association of the symptoms told by patients with PMTS and the personal conflicts lived by them, related their own sexuality. With the objective of to investigate the relationships between the psychic experience of the corporal processes associated to the menstrual cycle and the subjective elaboration of the feminine position, a psychoanalytic analysis of the premenstrual symptoms was developed, starting from medical definitions and cultural significances about the feminine sexuality. The revision of the medicalliterature on PMTS revealed that the symptomatic manifestations emerge such as enigma under several aspects, always appearing associated to factors of emotional order. Through the analysis of the feminine significances relating to myth, to religion and science, the symbolic support function of the menstruation was revealed in relation to the cultural representation of the feminine sexuality, whose different approaches, through the time, appear as effect of successive significant articulations. So much the cultural conceptions, as the patients' speeches of their symptoms, reveal a perception of the femininity such as enigma, whose unconscious manifestation appears associated to the femininereproducer cycle. This enigmatic condition was interpreted inside of the psychoanalytic theory, as a result of the impossibility of feminine body symbolization, due to an absence of the significant of the femininity,that forces the woman to search for a possible symbolization, through maternity. Nevertheless, this symbolic resolution by maternity, just makes possible a partial elaboration of the feminine castration, whose access depends of the particular conditions of body symbolization for each woman. So, it was reached the conclusion that the symptoms of PMTS appear as a psychic exacerbation, unchained by the organic existence of corporal processes related to procreation, due to the difficulty of symbolization of feminine sexuality, through maternity
Subject: Sindrome pre-menstrual
Psicanálise
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2001
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Zoldan_VeraAparecidadeCarvalho_M.pdf38.66 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.