Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310511
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Densidade mineral ossea em mulheres pre-menopausadas usuarias de acetato de medroxiprogesterona como metodo anticoncepcional
Author: Perrotti, Marcos Antonio
Advisor: Bahamondes, Luis Guillermo, 1946-
Abstract: Resumo: Devido ao aumento da expectativa de vida nos últimos anos, a osteoporose tornou-se um problema de saúde pública, sendo consenso que ela é decorrente, principalmente, de estados hipoestrogênicos. O acetato de medroxiprogesterona de depósito (AMPD) é um método anticoncepcional (MAC) usado por milhões de mulheres e um dos seus mecanismos de ação é inibir a ovulação, atuando sobre o eixo hipotálamo-hipofisário, o que leva a um certo grau de hipoestrogenismo. Visto que a relação entre o AMPD e a densidade mineral óssea (DMO) ainda não está bem esclarecida, decidiu-se realizar este estudo, tipo coorte retrospectivo, para determinar o possível efeito que este MAC poderia ter sobre a DMO em mulheres pré-menopausadas. O estudo foi realizado em 100 mulheres com idade igualou superior a 34 anos, não menopausadas, e que, portanto, já atingiram seu pico de massa óssea. Metade destas mulheres havia usado o AMPD por pelo menos 1 ano e a outra metade não havia usado nenhum MAC hormonal por períodos superiores a cinco meses, durante toda sua vida. A análise estatística, através do teste t de Student e da Regressão Logística, mostrou que usuárias de AMPD, por um período mínimo de 1 ano, apresentam uma DMO mais baixa quando comparadas com não usuárias, sendo que este efeito não foi proporcional ao tempo de uso do AMPD. Estes achados são importantes, pois as usuárias de AMPD podem constituir um grupo de risco para osteoporose, e portanto devem ser informadas sobre esta questão. Além disso, as usuárias de AMPD que já apresentam fatores de risco para osteoporose deveriam submeter-se a uma investigação periódica, como por exemplo a densitometria óssea

Abstract: Over the last few decades, there was an increase in human life expectancy and consequently osteoporosis became a major public health problem. It is well established that osteoporosis, particularly in women, is a consequence of an hypo-estrogenic states. Depo-medroxiprogesterone acetate (DMPA) is a contraceptive method used by millions of women throughout the world. DMPA acts primarily through suppression of ovulation by inhibiting hypotalamic-pituitary secretion which leads to a hypo-estrogenic condition. Since the relationship between DMPA and bane mass density (BMD) still remains unclear, we decided to undertake this retrospective cohorte study, in arder to test the possible effect of this contraceptive method on BMD in pre-menopausal women. The study included 100 women 34 years of age ar older, who had' therefore already achieved the peak bane mass, but who were not yet menopaused. Half of these women had used DMPA for at least one year. The other fifty women had not used any hormonal contraceptive method for more than 5 months over the course of their lives. Statistical analysis, using Student's t test and logistic regression, showed that women, who had used DMPA for at least one year, had lower BMD than women who had never used this contraceptive method. These findings are important because DMPA users may constitute a risk group for osteoporosis, and thereforeso these women must be informed about this possible risk. Furthermore, DMPA users that have other risk factors for osteoporosis,should undergo periodic screening for osteoporqsis, such as bane mass densitometry
Subject: Densitometria
Medroxiprogesterona
Anticoncepcionais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1995
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Perrotti_MarcosAntonio_M.pdf1.68 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.