Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310505
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Levonorgestrel como contraceptivo de emergência e sua influência sobre algumas funções espermáticas
Title Alternative: Levonorgestrel as emergency contraceptive and its influence upon some sperm functions
Author: Hermanny, Alexia, 1965-
Advisor: Bahamondes, Luis Guillermo, 1946-
Abstract: Resumo: O mecanismo de ação do levonorgestrel (LNG) na anticoncepção de emergência (AE) ainda não está totalmente esclarecido e seu efeito nas funções espermáticas também não está explicado. Os objetivos deste trabalho foram avaliar se o LNG, em dose igual à observada após a ingestão oral para AE, poderia afetar espermatozoides expostos in vitro à tuba uterina humana e realizar uma revisão bibliográfica sobre o efeito do LNG nas diferentes funções espermáticas. Foram realizados 15 experimentos. As tubas uterinas foram removidas através de mini-laparotomias e foram perfundidas com uma suspensão contendo 1x106 espermatozoides móveis, com e sem LNG. A tuba correspondente ao lado onde o folículo dominante estava presente recebeu a suspensão com LNG em pacientes alternados. Após um período de incubação de 4 horas, o istmo e a ampola de cada tuba foram separados. Cada segmento foi lavado separadamente e o material obtido foi avaliado quanto ao número de espermatozoides móveis recuperados, número de espermatozoides aderidos ao epitélio tubário e taxa de reação acrossômica (RA). A presença do LNG não afetou significativamente o número de espermatozoides móveis recuperados do istmo e da ampola, e não afetou o número de espermatozoides aderidos ao epitélio tubário. O LNG também não influenciou a taxa de RA. Diferenças significativas também não foram observadas quando o lado ovulatório foi considerado. A revisão bibliográfica realizada deixou evidente que existem poucos estudos que analisam a influência do LNG como AE sobre as funções espermáticas, apesar de este ser um possível mecanismo de ação. Além disso, os estudos revisados utilizam diferentes métodos de avaliação e os resultados são, muitas vezes, contraditórios. De acordo com os resultados observados na literatura, quando o LNG é usado na AE, provavelmente não atinge concentração plasmática suficiente para ser reconhecido pelos receptores de progesterona (P). Resultados positivos só foram observados quando a dose de LNG utilizada nos experimentos foi comparável ao sistema intrauterino liberador de LNG (SIU-LNG), ou seja, muito maior que a utilizada na AE. O LNG, em dose similar à observada no plasma após a ingestão oral para AE, não afetou o número, a aderência ao epitélio tubário, a distribuição e a taxa de RA de espermatozoides na tuba uterina humana, in vitro. De acordo com os resultados observados na literatura, se o LNG, na concentração utilizada para AE, afeta ou não a função espermática ainda não está claro, e mais estudos são necessários

Abstract: The mechanism of action of levonorgestrel (LNG) as emergency contraception (EC) is still under debate and the effect upon sperm function is partially explained. The aim of this study was to assess if LNG in a similar dose to those observed in serum after oral intake for EC could affect the spermatozoa when exposed in vitro to human tubes and also to give an overview of the effect of LNG as EC on several sperm functions. Fifteen mini-laparotomies were performed, the ovulatory side was recorded and both tubes were removed and perfused with a suspension of 1x106 of motile spermatozoa, one with LNG and the other without it. After an incubation period of 4hours the tubes were cut to separate the isthmus and the ampulla. Each segment was flushed and the material was evaluated regarding the motile sperm number, the number of spermatozoa adhering to the oviductal epithelium and acrosome reaction (AR) rate. The addition of LNG did not significantly affect the number of recovered spermatozoa neither at the isthmus nor at the ampulla or the number of recovered spermatozoa adhered at the human tubal epithelium. Additionally, LNG did not influence the rate of AR. There were no significant differences even when the ovulatory side was taken into account. The present review showed that there are few studies which focus on the influence of LNG as EC upon sperm functions; albeit it is a plausible mechanism of action. Additionally, the different studies used different methods of evaluation and the results were in many cases contradictories. According to the results observed at the literature, when LNG is used as EC, it is probable that the drug does not achieved sufficient serum concentrations in order to be recognized by the progesterone (P) receptors. Positive results only were observed when the dose of LNG used in the experiments was much higher (comparable to the LNG-IUS) than the proposed for EC. LNG in a similar dose to that observed in serum after oral intake for EC did not affect the number, the adhesion to tubal epithelium, distribution, and AR rate of spermatozoa at the human Fallopian tubes in vitro. According to the results observed at the literature, if the LNG in doses used for EC, affects sperm function or not, it is still uncertain and warrants further studies
Subject: Anticoncepcionais pós-coito
Levonorgestrel
Tubas uterinas
Reação acrossômica
Espermatozóides
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Hermanny_Alexia_D.pdf823.98 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.