Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310479
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Caracteristicas do consumo de alimentos complementares e substitutos do leite materno de crianças menores de seis meses de idade
Author: Carletti, Ana Lucia de Moraes
Advisor: Corrêa, Ana Maria Segall, 1946-
Abstract: Resumo: Este estudo teve por objetivo descrever as características alimentares e de ingestão de ferro, zinco, cálcio e vitamina A, de lactentes com idade igual ou inferior a 6 meses. Foram analisados dados transversais obtidos de estudo de coorte realizado na Região Leste do Município de Campinas ¿ SP. Informações com relação a condições sócio demográficas, características de aleitamento materno, consumo alimentar e idade de introdução dos alimentos complementares ao leite materno foram obtidas por meio de entrevistas, nos domicílios, com as mães ou responsáveis. Descreveu-se a ingestão de alimentos e nutrientes das crianças, utilizando-se informação do recordatório alimentar nas últimas 24 horas. Foram estudadas 116 crianças vivendo em condições adequadas de moradia e de saneamento. Estavam em aleitamento materno exclusivo 32% das crianças e já haviam sido desmamadas 16,4%. Apresentaram relação de peso para idade entre < 1,0 e > - 1,0 Score Z, 74,6% relativamente à população de referência (U.S. DEPARTAMENT OF HEALTH, EDUCATION, AND WELFARE ¿ NCHS, 1977). Não houve associação significativa da antropometria com os diferentes padrões alimentares e com o consumo de alimentos complementares ou substitutos do leite materno. O uso de fórmulas infantis foi de 17,9% entre as crianças menores de quatro meses e de 27,9% entre aquelas na faixa etária de 4 a 6 meses e, nesta faixa etária, ainda, 29,3% receberam espessantes. O consumo da maioria dos nutrientes, nas faixas etárias de 0 a 3 e 3 a 6 meses, estava abaixo das recomendações da OMS, para as crianças em aleitamento materno complementado (AMC) enquanto que para as desmamadas o consumo de todos os nutrientes estava acima das recomendações. Ao se comparar a ingestão dos nutrientes entre os três grupos, utilizando-se o grupo aleitamento materno exclusivo (AMEX) como padrão, observou-se diferença estatisticamente significante entre o grupo AMEX comparando-se ao Desmame (DES), e este comparado ao grupo AMC (p < 0,01) para todos os nutrientes. O ferro também apresentou diferença significativa entre os grupos AMEX e AMC (p < 0,01). Conclui-se que as crianças estudadas possuem padrão alimentar inadequado para sua idade, com interrupção precoce da amamentação exclusiva e conseqüente consumo de alimentos complementares, qualitativa e quantitativamente inadequados. As crianças de 0 a 3 meses se apresentaram inadequadas quanto ao consumo dos nutrientes zinco e cálcio nas categorias AMEX e AMC; já na faixa etária de 3 a 6 meses, os nutrientes zinco e cálcio estiveram abaixo das recomendações nestas mesmas categorias alimentares e a ingestão de ferro esteve inadequada nas três categorias. A ingestão de vitamina A se apresentou adequada ou acima da recomendação em todas as categorias alimentares e faixas etárias. As crianças em AMEX, apesar de estarem abaixo das recomendações para os nutrientes estudados, não possuem risco, pois acredita-se que os nutrientes do leite materno são quase que totalmente biodisponíveis, ao contrário dos outros alimentos

Abstract: This study aims to describe the nutritional characteristics and the patterns of ingestion of proteins, iron, zinc, calcium and vitamin A for children aged six months or less, in different feeding modes. Cross-sectional data was obtained from cohort study carried out in the east zone of Campinas ¿ SP. The information, obtained by interviewing mothers or relatives at home, regarded to social-demographic conditions, breastfeeding, baby nutrient consumption and the age for introduction of complementary foods, both using 24-hour dietary assessment methods. The ingestion of food and nutrients were described for children on different feeding habits. The population studied consisted of 116 children living under adequate conditions of housing and sanitation. At the time of the research, 32% of the children were still on exclusive breastfeeding and 16,4% had already weaned. Most of the children were between the Z score ¿ 1,0 and + 1,0 for weight for age of the reference population (NCHS). The weaned children received complementary foods and liquids more precociously than those on complemented breastfeeding. The use of baby formula was of 17,9% among children under 4 months of age and of 27,9% for those aged 4 to 6 months and the use of thickening agents was high (29,3%) in this same age. The consumption of nutrients is inadequate comparing to the 1998 WHO¿s recommendations for children on complemented breastfeeding and especially for those who have already weaned. Children under exclusive breastfeeding, although bellow those recommendations, are not under risk, since it is known that breast milk nutrients are almost totally biologically available, unlike other kinds of food. The conclusions are that the studied children have inadequate feeding habits for their age, with early interruption of exclusive breastfeeding and consequent inadequate consumption of complementary food, both qualitatively and quantitatively
Subject: Aleitamento materno
Lactentes - Desmame
Suplementos dieteticos
Micronutrientes
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2003
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Carletti_AnaLuciadeMoraes_M.pdf389.38 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.