Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310429
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Avaliação do eixo hipotalamo-hipofisario-gonodal em homens portadores de lupus eritematoso sistemico
Author: Vilarinho, Sergio Tahan
Advisor: Costallat, Lilian Tereza Lavras, 1952-
Abstract: Resumo: Lupus Eritematoso Sistêmico ( LES ) é uma doença inflamatória crônica do tecido conjuntivo, de etiologia desconhecida, que acomete principalmente mulheres em idade fértil. Vários estudos têm demonstrado que os hormônios sexuais desempenham um importante papel na etiopatogenia desta doença, porém, o verdadeiro mecanismo desta interligação ainda não foi esclarecido. Por estas razões, nosso objetivo foi o de estudar de maneira mais abrangente o eixo hipotálamo-hipofIsário-gonadal em homens portadores de LES . Foram estudados dez pacientes do sexo masculino, portadores de LES acompanhados no ambulatório de Reumatologia da FCM-UNICAMP. Foi realizada a avaliação clínica e do eixo hipotálamo-hipofIsário-gonadal através das dosagens hormonais basais de testosterona total (TI), testosterona livre (TL), androstenediona (ANDRO), sulfato de dehidroepiandrosterona (S-DHEA), estradiol (E2) , prolactina (PRL), LH e FSH, e tam bém através de estímulo com LH-RH, com as dosagens de LH e FSH basais e após estímulo. A avaliação testicular foi realizada com teste de estímulo com HCG, sendo dosadas TI e TL basais e após estímulo. Todos os resultados foram comparados com um grupo controle com a mesma faixa etária e superfície corporal. Foi analisada, ainda, a correlação entre o índice de atividade de doença e as dosagens hormonais obtidas. Não houve correlação signifIcativa entre as dosagens hormonais basais que estavam alteradas e a atividade de doença, avaliada através do SLEDAI (SLE Disease Activity Index ) no momento do estudo. As dosagens dos androgênios TI, TL e ANDRO foram menores, mas sem signifIcância no grupo de pacientes. Já o S-DHEA foi signifIcativamente mais baixo.Quanto ao E2, foi encontrado significativamente menor nos pacientes, enquanto que a PRL apresentou-se normal. Com relação às gonadotrofmas, o LH foi normal. As dosagens de FSH porém, foram significativamente mais elevadas nos pacientes. o grupo de doentes, após estímulo com LH-RH, apresentou uma resposta mais acentuada à elevação das gonadotrofmas do que o de controles, entretanto esta diferença foi significativa apenas para o FSH. No teste com HCG houve uma diferença significativa nas dosagens de TL, que se elevou bem menos nos pacientes, após estímulo, do que no grupo de controles. Na avaliação das relações E2/TT e E2/TL não foram observadas diferenças significativas entre os dois grupos.O eixo hipotálamo-hipofisário apresentou níveis basais e resposta elevada de FSH para o estímulo com LH-RH, o que representa: uma alteração gonadal, provavelmente do epitélio germinativo. Por outro lado, a baix(i resposta ao teste de estímulo com HCG e produção de TL, parece significar um defeito gonadal nas células de Leydig. Sendo assim neste estudo do eixo hipotálamo-hipofisário-gonadal encontrou-se uma hipofunção gonadal nos pacientes homens, portadores de LES

Abstract:Systemic lupus erythematosus (SLE ) is an auto imune disease of unknown etiology that affects mainly females. Sex hormones are an important factor in the development of this disease, as demonstrated by several studies in animal models and in humans. Male patients with SLE present some alterations in the basal serum levels of sex hormones , but few studies have investigated the importance of the hypothalarnic-pituitary¬gonadal axis. In order to asses the role of sex hormone alterations, we studied ten male with SLE and compared them with ten age-matched controls. Clinical data, laboratory tests, drugs under use and the disease activity index for SLE (SLEDAI) were determined. The basal serum levels of cortisol, total testosterone (TI), free testosterone (Ff), androstenedione (ANDRO), dehydroepiandrosterone-sulfate (S¬ DHEA), estradiol (E2), prolactin (PRL), luteinizing hormone (LH) and follicule stimulating hormone (FSH) were also measured in ali individuaIs. In addition, the response of LH and FSH to stimulation with luteinizing hormone-releasing hormone ( LH-RH, 100 mcg , IV) and the response of TI and Ff to stimulation with human chorionic gonadotropin (HCG, 1500 u 1M for three days) were examined. Patients with SLE had lower levels of TI, Ff and ANDRO than the controls, but this difference was not significant.The androgenic hormone, S-DHEA was significantly lower in our SLE patients, this confmning other studies with have suggested that low I androgen levels play a role in the pathogenesis of SLE. The low response of FT after stimulation with HCG indicated a diminished function of the testes (mainly Leidyg's cells).However, in contrat to other studies the levels of E2 were significantly lower in our patients than in the controls. There was no difference between the two grups in either the basallevels of PRL and LH or the levels after stimulation with HCG. These results suggest that the pituitary was functioning normalIy in these patients. High serum basal levels of FSH and after the administration of LH-RH may reflect testicular damage. In conclusion, the hypothalamic-pituitary axis was nonnal in our patients while the testis had a diminished function as demonstrated by the reduced response to HCG and the leveIs of free testosterone. The high leveIs of FSH and the hyperresponse to stimulation with LH-RH suggest damage of the genninal epithelium
Subject: Lúpus eritematoso sistêmico
Hormônios sexuais
Homens
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1995
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Vilarinho_SergioTahan_D.pdf3.88 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.