Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310420
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Beneficios do programa de controle da qualidade em imunohematologia na pratica transfusional
Title Alternative: Benefits of the quality control program in immunohematology in transfusion medicine
Author: Melo, Laercio de
Advisor: Castilho, Lilian Maria de
Abstract: Resumo: O Programa de Controle de Qualidade Externo em Imunohematologia foi introduzido com o objetivo de avaliar a qualidade do diagnóstico em Imunohematologia. Foram realizadas 41 avaliações em 223 instituições no período de 1992 a 2003 que incluíram testes de proficiência para determinação ABO e RhD, fenotipagem Rh e K, teste direto da antiglobulina humana, pesquisa de anticorpos irregulares e identificação de anticorpos. No período de 12 anos o programa incluiu 8014 determinações de grupo sanguíneo ABO, 8000 classificações RhD, 5193 fenotipagens Rh, 5101 fenotipagens K, 7939 pesquisas de anticorpos irregulares, 4533 identificações de anticorpos e 7912 testes diretos da antiglobulina humana. Respostas incorretas foram classificadas como erros clericais, técnicos, ou não determinados. Ocorreu um número elevado de erros clericais na determinação do grupo sanguíneo ABO (76/76 erros), classificação RhD (34/58 erros) e na fenotipagem Rh (50/73 erros). Erros técnicos ocorreram predominantemente na determinação do antígeno D fraco (91/95 erros), na pesquisa de anticorpos irregulares (252/301 erros) e na identificação de anticorpos (321/335 erros) e estavam associados à sensibilidade das técnicas e dos reagentes utilizados. As avaliações teóricas, como incentivo à educação continuada, auxiliaram na diminuição dos erros, estimularam o treinamento dos participantes e o trabalho em equipe. A detecção dos erros foi importante para propor melhoria técnica com reavaliação dos protocolos bem como ações corretivas visando à melhoria da qualidade. A participação em um programa de controle de qualidade externo bem organizado mostrou ser fundamental na melhoria da qualidade dos testes em imunohematologia, reduzindo a freqüência dos erros e no potencial risco de reações hemolíticas garantido uma melhoria na qualidade das transfusões

Abstract: The Brazilian External Quality Assessment Program in Immunohematology (BEQAPI) was introduced with the objective of evaluating the quality of diagnosis in Immunohematology. From 1992 to 2003, proficiency tests for ABO grouping, Rh (D, C, c, E, e), K phenotyping, Direct Antiglobulin Testing (DAT), Antibody Screening (AS) and Antibody Identification (AI) were performed. Forty-one evaluations were carried out in 223 institutions. Over the period of 12 years, the program included 8,014 ABO typing, 8,000 RhD typing, 5,193 Rh (C, c, E, e), 5,101 K phenotyping, 7,939 AS, 4,533 AI and 7,912 DATs. Erroneous responses were classified as clerical, technical or undetermined. A substantial proportion of erroneous responses due to clerical errors occurred in ABO typing (76/76 errors), RhD typing (34/58 errors) and Rh phenotyping (50/73 errors). Technical errors occurred predominantly for weak D (91/95 errors), AS (252/301 errors) and AI (321/335 errors). Based on these results, since 1996, participants have received ¿Questions and Case Studies¿ as an incentive for training and education. The results of the present study show an improvement in the performance of participants in the course of the program. We found that a well-organized external proficiency program can contribute to the improvement of quality of testing in Immunohematology
Subject: Antígenos
Imunoglobulinas
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Melo_Laerciode_D.pdf15.17 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.