Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310330
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Efeito da crotapotina na evolução clinica da neurite experimental autoimune (EAN)
Title Alternative: Effect of crotapotin on clinical evolution of experimental autoimmune neuritis
Author: Castro, Fabiano Roberto de
Advisor: Santos, Leonilda Maria Barbosa dos, 1950-
Abstract: Resumo: A Síndrome de Guillain-Barré (SGB) é uma doença desmielinizante do sistema nervoso periférico (SNP). Baseado principalmente nas similaridades clínicas e histopatológicas a Neurite Experimental Auto-imune (EAN) tem sido extensivamente usada como modelo de estudo da SGB. A EAN é uma doença auto-imune, que pode ser experimentalmente induzida em ratos geneticamente suscetíveis através da imunização com os componentes da mielina de nervos periféricos tais como os peptídeos P0 e P2 , ou ainda por transferência adotiva de lifócitos T CD4+ do tipo Th1. Diferentes tentativas de tratamentos para a SGB têm sido estudadas, dentre elas pode-se citar a plasmaferese, o uso de anticorpos monoclonais, administração de corticóides e a imunossupressão global através da administração de intérferon ß. A utilização de venenos totais de serpentes, ou frações deles, já demonstrou bons resultados na tentativa de tratamento de alguns modelos de doenças auto-imunes como a diabetes auto-imune insulino dependente, lúpus e encefalomielite experimental auto-imune (EAE). No presente trabalho foi estudado o efeito de uma fração do veneno da cascavel sul americana Crotalus durissus terrificus (Cdt), a crotapotina, no modelo de EAN. São apresentadas evidências de que tanto a administração intraperitoneal (IP) como a oral de crotapotina reduz significativamente a gravidade da EAN induzida em ratos Lewis, associada a um significativo declínio na resposta proliferativa das células T neuritogênicas, assim como diminuição de infiltrados de células mononucleares no nervo ciático dos os animais

Abstract: Biomedical research in which venom components are being investigated for their potential as novel therapeutic agents has emerged as an interesting option. Crotapotin which is a fraction of the venom of the rattlesnake Crotalus durissus terrificus, has been described as an antinflammatory that acts on the innate arm of the immune response. Here we have demonstrated that intraperitoneal (IP), as well as oral administration of crotapotin significantly reduces the severity of experimental autoimmune neuritis (EAN), an experimental model for Guillain-Barré Syndrome. The reduction of the severity of the disease is associated with a reduction in the mononuclear cells infiltrating in the sciatic nerve and a significant decrease in the lymphocyte proliferative response to neuritogenic peptide
Subject: Crotalus
Neurite
Sindrome de Guillain-Barre
Doenças do sistema nervoso periferico
Doenças autoimunes
Crotoxina
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Castro_FabianoRobertode_M.pdf921.36 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.