Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310316
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Capacidade neutralizante de antiveneno comercial sobre as atividades neurotoxica e miotoxica de venenos botropicos
Author: Zamuner, Stella Regina, 1964-
Advisor: Simioni, Lea Rodrigues, 1942-
Abstract: Resumo: O objetivo deste trabalho foi avaliar as diferenças interespecíficas sobre as atividades neurotóxica (toxicidade e estudo miográfico) e miotóxica (estudo morfológico e dosagem de CK) dos venenos de B. jararaca, B. jararacussu, B. erythramelas, B. moojeni e B. neuwiedi assim como sua neutralização, tendo o veneno de C. d. terrificus como controle positivo. Para isso foi utilizada a preparação biventer cervicis de pintainho. Nossos dados mostraram que há grande diferença quanto à toxicidade dos venenos estudados, não havendo uma relação direta entre a atividade bloqueadora neuromuscular, in vitra, e os valores da 'DL IND. 50'. O veneno de B. neuwiedi foi o único que apresentou atividade neurotóxica pré-sináptica, apesar disto acontecer somente em baixas doses (5, 10 e 20 'mu'g/ml), pois quando a dose era de 200 'mu'g/ml, seu perfil igualou-se ao dos outros venenos botrópicos estudados. A temperatura de incubação foi um importante fator para o efeito bloqueador e miotóxico deste veneno, sugerindo que uma fosfolipase 'A IND. 2' ('PLA IND. 2') estaria envolvida neste processo. O antiveneno botrópico comercial neutralizou de maneira diferenciada os efeitos neuromusculares dos venenos botrópicos analisados, todavia foi incapaz de neutralizar os efeitos neuromusculares de B. neuwiedi, enquanto que o antiveneno crotálico mostrou alguma proteção sobre o mesmo efeito para a dose utilizada, sugerindo uma reatividade antigênica cruzada. Todos os venen,os estudados induziram liberação de CK significantemente diferente do controle. Os venenos de B. neuwiedi e B. jararacussu foram os que exibiram maior nível de liberação desta enzima. O antiveneno botrópico comercial foi eficiente em neutralizar a liberação de CK, induzida pelos venenos estudados, exceto para o veneno de B. jararacussu. Todos os venenos examinados produziram alterações mionecróticas caracterizadas por: fibras musculares fragmentadas, presença de 'lesões delta', desarranjo e hipercontração das miofibrilas, fibras edematosas e (ou) hialinas e grande espaço entre as fibras, sendo que os venenos de B. jararacussu e B. neuwiedi foram os que apresentaram maior grau de destruição da fibra muscular. O antiveneno botrópico comercial foi eficiente em proteger contra a atividade miotóxica, exceto para o veneno de B. jararacussu. A utilização do antiveneno foi um importante instrumento, observarmos as diferenças interespecíficas dos venenos botrópicos

Abstract: The aim of this study was to evaluate the interspecific differences in the neurotoxic and myotoxic activities of Bothrops jararaca, Bothrops jararacussu, Bothrops moojení, Bothrops erythromelas and Bothrops neuwíedí venoms as well as their neutralization by anti-bothropic antivenom for both activities. Crotalus duríssus terríficus venom was used as a positive control. The chick bíventer cervícís preparation was used throughout this study. There was no direct relationship between the ín vítro neurotoxicity and the 'LD IND. 50' of the venoms. The venom of B. neuwiedi was the only bothropic venom that showed neurotoxic activity, although this effect was seen on/y at low doses (5, 10 and 20 'mu'g/ml); when a dose of 200 'mu'g/ml was used this venom behaved like the other bothropic venoms. The neuromuscular blocking and myotoxic actions of this venom may involve a neurotoxic 'PLA IND. 2'since the temperature at which the experiment was performed influenced the neurotoxic effect observed. Commercial anti-bothropic antivenom neutralized the Bothrops venoms to different degrees, and was unable to neutralize the neuromuscular effects of B. neuwíedí venom. In contrast, anti crota/ic antivenom showed some degree of protection against the acting to this venom. All of the venoms stimulated the release of CK, with those of B. jararacussu and B. neuwiedí being the most potent. Commercial anti-bothropic antivenom prevented the release of CK by the venoms, although its efficacy against B. jararacussu venom was low. All of the venoms produced myonecrosis, including fragmentation of the fibers, delta lesions, hypercontraction of the myofibrils and edema. The venoms of B. jararacussu and B. neuwiedi were the most potent in destroying fibers. Commercial anti-bothropic antivenom was efficient in neutralizing this activity, except in the case of B. jararacussu venom
Subject: Junção neuromuscular
Veneno
Antivenenos
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1997
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Zamuner_StellaRegina_M.pdf4.48 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.