Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310176
Type: TESE
Title: Eletroestimulação, biofeedback e associação de eletroestimulação com biofeedback no tratamento da incontinencia fecal
Author: Mergulhão, Melissa Eichenberger Alves
Advisor: Goes, Juvenal Ricardo Navarro, 1949-
Abstract: Resumo: defecação é função privada e sua ocorrência, num momento ou local Índesejável, pode ser constrangedora, ocasionando uma condição de alienação social. A ÍncontÍnência fecal apresenta baixa morbidade; pode estar associada à depressão, ao pessimismo e à dimÍnuição da auto-estima, levando à limitação das atividades da vida diária. Dentre as várias causas da ÍncontÍnência fecaI, a multiparidade e o parto vaginal são considerados fatores de risco significativos. Como opções de tratamento conservador para a ÍncontÍnência fecal tem-se a cÍnesioterapia clássica, o biofeedback e a eletroestimulação, dos quais espera-se aumento do tônus da musculatura esfincteriana e conscientização sensório-motora, permitÍndo ao paciente maior controle sobre sua defecação. o objetivo deste estudo foi comprovar a eficácia da eletroestimulação neuromuscular em pacientes multíparas com ÍncontÍnência fecaI, em estudo comparativo com o tratamento pelo biofeedback isolado ou deste associado à eletroestimulação. Foram estudadas 25 doentes multíparas portadoras de ÍncontÍnência fecaI, e estas foram divididas, mediante sorteio, em três grupos: oito doentes foram submetidas à eletroestimulação; oito, foram tratadas com o emprego da eletroestimulação com biofeedback e nove foram submetidas ao biofeedback. As doentes foram avaliadas pelos seguÍntes parâmetros: manometria anorretal, escore do índice funcionaI clínico de ÍncontÍnência fecaI e questionário de qualidade de vida e tempo de urgência de evacuação, perda de fezes durante o repouso, durante atividades da vida diária, perda de fezes andando, durante esforço leve, moderado, Íntenso e perda de fezes sem perceber, pré e póstratamento. Foi considerada também a estimativa de melhora e o grau de satisfação com o tratamento. O estUdofoi prospectivo e randomizado. A análise dos dados demonstrou diferença estatisticamente significativa entre o pré e pós-tratamento, Índependentemente do grupo estudado, nas variáveis referentes à área sob o traçado da contração voluntária, escore do índice funcional da ÍncontÍnência fecaI, ao escore da qualidade de vida, tempo de urgência de evacuação, perda de fezes durante repouso,duranteatividadesda vidadiária,perdade fezesandando,perdade fezesduranteo esforço moderado e perda de fezes sem perceber. Houve correlação estatisticamente significativa entre o pré e pós-tratamento no grupo de biofeedback, quando se comparou o valor da pressão anal média da contração voluntária máxima. Já a pressão anal média de repouso, a capacidade de sustentação e a perda de fezes durante esforço intenso não apresentaram nenhuma diferença com significância estatística. Os resultados obtidos neste estudo permitem concluir que a eletroestimulação é eficaz no tratamento da incontinência fecal em doentes multíparas, quando aplicada isoladamente ou em associação com tratamento pelo biofeedback. Estatisticamente não foi constatada superioridade entre os métodos

Abstract: Defecation is a private function and its occurrence at an undesirable moment or place can be embarrassing and lead to a condition of social alienation. Although fecal incontinence does not present a high mortality rate, it causes social and moral perturbations which are difficult to solve. It is an embarrassing condition with important socioeconomic repercussions. It can be associated with depression, pessimism and a drop in the patient self-esteem, leading to restrictions in day-to-day activities. Among the several causes of fecal incontinence, multiparity and vaginal delivery has been implicated as a significant causal factor. Options for the conservative treatment of fecaI incontinence include classical cinesiotherapy, biofeedback and electrostimulation ITomwhich the increase ofthe sphincter muscle tonus as well as of sensorial awareness are expected, resulting in a better defecation control. The aims ofthis study were to prove the efficiency ofneuromuscular electrostimulation in patients with fecal incontinence in comparison with patients treated by biofeedback and patients treated with electrostimulation plus biofeedback. In order to get a homogeneous group, twenty-five females and muhiparas patients sufIering ITom fecal incontinence were allocated to three groups to be submitted to treatment; 8 patients underwent electrostimulation, 8 patients underwent electrostimulation plus biofeedback and 9 patients were submitted to biofeedback alone. The patients were evaluated by anorectal manometry, by a clinical functional index of fecal incontinence, by a questionnaire about their quality of life, time of evacuation urge, loss of feces during rest hours, daily activities , walking, during light, moderate or intense efIort as well as loss of feces without noticing pre- and post-treatment. The patient's evaluation of their improvement and satisfaction degree has also been analyzed. This study was prospective and randomized. The Analysis of the data demonstrated statistically significant difIerences independent of the group assessed between the pre- and post-treatment scores of functional index of fecal incontinence, the quality of life assessments, the area under graphic traces of voluntary squeeze and the times of urgency of evacuation, loss of feces during rest hours, daily actives, waIking, during light or moderate or effort as well as 10ss of feces with out noticing. There was a statistically significant correlation between the pre- and post-treatment in the biofeedback group when comparing the mean anal pressure of maximum voluntary squeeze. However, the mean resting anal pressure and the capacity of sustentation and the 10ss of feces during intense effort did not present any significant difference. The results obtained in the present study enabled us to conclude that electrostimulation is as . etlicacious as biofeedback in the treatment of fecal incontinence, without giving a statistically significant difference between the two methods
Subject: Fezes - Incontinência
Anus - Fisiologia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2004
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Mergulhao_MelissaEichenbergerAlves_M.pdf5.91 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.