Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310170
Type: TESE
Title: Estudos bioquimico e farmacologico da peçonha de Bothrops erythromelas
Author: Zappellini, Aldete
Advisor: Franceschi, Julia Prado, 1932-
Francheschi, Julia Prado
Abstract: Resumo: A B. erythromelas é uma serpente que habita exclusivamente as regiões quentes do Nordeste brasileiro (Bahia ao Ceará). Nesta Tese avaliaram-se características bioquímicas e farmacológicas de sua peçonha. Verificou-se que o veneno apresenta atividades coagulante, proteolítica (caseinolítica), fosfolipásica e hemorrágica, bem como discreta atividade TAME-esterásica. Os fracionamentos realizados revelaram a presença de três (Sephadex G-75) e quatro (Sephadex G-100) picos distintos. No primeiro pico detectaram-se as atividades proteolítica e coagulante, no segundo, TAME-esterásica (ausente em Sephadex G-75), no terceiro, fosfolipásicae coagulante. Nenhuma atividade foi detectada no último pico. Através do estudo farmacológico, verificou-se que a peçonha de B. elyrhromelas é menos tóxica do que a de B. jararaca para camundongos (via intraperitoneal); no entanto, esta relação se inverteu para pintainhos (via, intramuscular). Estudamos também os efeitos deste veneno sobre,a pressão arterial sistêmica e a respiração, bem como sobre o tempo de coagulação, de cães anestesiados. Observou-se que após administração de 25 fJ.g/kg da peçonha (via endovenosa, "bolus"), os animais apresentaram uma queda da pressão arterial que revelou a presença de dois componentes distintos: o primeiro manifestou-se por uma queda de rápida instalação e de moderada intensidadee o segundo, por uma queda mais acentuada e persistente. Verificou-se também que o veneno determinou a morte de 58,8% dos animais, por parada respiratória precedida por hiperpnéia. Incoagulabilidade sanguínea, após uma breve fase de hipercoagulabilidade (coagulopatiade consumo) foi também observada. O pré-tratamento dos animais, de forma independente, com heparina, sulfato de celulose, NW-nitro-L arginina metil éster (L-NAME) , indometacina, soro antibotrópico (SAB), e sulfato de celulose e indometacina associados, determinou a sobrevida de 100% dos animais experimentados. O primeiro componente hipotensor foi inibido significativamente pelo sulfato de celulose, bem como pela heparina, enquanto que o segundo componente hipotensor foi abolido em 50% dos animais tratados com indometacina. A associação de sulfato de celulose e indometacina inibiu completamente as alterações pressóricas induzidas pelo veneno, bem como as anomalias respiratórias. Estes resultados sugerem que bradicinina seja responsável pela queda inicial da pressão arterial e que eicosanóides com ação vasodilatadora, tais como prostacic1ina e/ou prostaglandina E2 sejam os mediadores da segunda queda pressórica. O estado de choque, por sua vez, seria mantido pela liberação de óxido nítrico pelas células endoteliais, uma vez que o pré-tratamento com L-NAME determinou uma recuperaçãoacelerada dos níveis pressóricos, ainda que não tenha interferido com nenhuma das respostas hipotensoras. As alterações na coagulação somente foram revertidas com o uso do SAB, no entanto em proporção 30 vezes superior àquela recomendada pelo Instituto Butantan

Abstract: B. elythromelas is a snake found exc1usivelyin the Northeast of Brazil (from Bahia to Ceará). In this Thesis, some of the biochemical and pharmacological characteristics of this venom were examined. B. erythromelas venom possesses coagulant activity as well as proteolytic (caseinolytic), phospholipase and TAME-esterase activities. Practionation of the venom yielded either three (Sephadex G-75) or four (Sephadex G-IOO) distinct peaks. The first peak contained primarily proteolytic and clotting activities; in the second one, TAME-esterase activity was detected (this peak was absent in the G-75 fractionation). The third peak contained phospholipase activity and in the last, no activity could be detected. B. erythromelas venom, compared with B. jararaca venom, is less toxic in mice, when given i.p.. However, this potency is inverted when the venoms are given i.m. in chicks. The effects of B. erythromelas venom on arterial blood pressure and respiration, as well as clotting time "in vivo" (anaesthetized dogs), were also examined. A bolus injection of B. Erythromelas venom (25 f-tg/kg,i.v.) induced a biphasic hypotensive response consisting of a rapid initial decrease followed by a partial recovery (early phase) which was then succeeded by a more sustained hypotension (late phase). The dose of venom used caused a 58.8% mortality. The animals died following a period of profound respiratory alterations. Independent pre-treatment of the animaIs with heparin, cellulose sulphate, NW-Nitro-L arginine methyl ester (L-NAME), indomethacin, antibothropic serum, or a combination of cellulose sulphate and indomethacin, abolished the lethality. The ear1yphase of hypotension was inhibited by cellulose sulphate as well as by heparin, while the late phase was partially inhibited (50%) by indomethacin. Pre-treatment with cellulose sulphate and indomethacin abolished the venom-induced alterations in blood pressure and respiration. These results suggest that bradykinin may be responsible for the initial hypotensive response and that vasodilatory eicosanoids, such as prostacyclin and/or prostaglandin E2 may mediate the late phase. Pre-treatment with L-NAME led to a more rapid recovery from the sustained late phase of hypotension although there was no effect on the immediate hypotensive response. This observation suggests that nitric oxide release, from endothelial cells, may contribute to the maintenance of the venom-induced shock. On the other hand, the hemostatic alterations were prevented only by pre-treatment with antibothropic serum, however in a dose 30 fold above that recommended by the Butantan Institute
Subject: Cobra venenosa
Farmacologia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1991
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Zappellini_Aldete_M.pdf1.9 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.