Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310168
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Insonia e uso de hipnoticos na população geral de Campo Grande, MS
Author: Souza, Jose Carlos Rosa Pires de
Advisor: Reimão, Rubens, 1952-
Reimão, Rubens Nelson Amaral de Assis, 1952-
Abstract: Resumo: Entre os 88 distúrbios do sono, a insônia é o mais comum. Fez-se um levantamento epidemiológico, analítico e de corte transversal, para se detectar a prevalência da insônia e do uso de hipnóticos nos habitantes da área urbana de Campo Grande, MS, Brasil, com idade igual ou superior a 18 anos. Foram feitas 408 entrevistas domiciliares, por amostragem aleatória e estratificada por gênero, faixa etária e classe socioeconômica, mediante a aplicação de um questionário padronizado e sob consentimento do entrevistado. Dividiram-se os sujeitos em 2 grupos segundo os critérios da Asda (1997): insones e não-insones e os primeiros em insones com distúrbio de iniciar o sono (DIS), de mantê-lo (DMS) e despertar precoce (DDP); agudos (até 1 mês de duração) e crônicos (mais de 1 mês); leves, moderados e severos. Compararam-se os grupos quanto à idade, gênero, estado civil, grau de instrução, situação socioeconômica, ocupação, uso regular de hipnóticos e quem os prescreveu e uso de meios alternativos para dormir melhor. Para a análise estatística usaram-se métodos descritivos e os testes de qui-quadrado (?2), teste exato de Fisher e inferências com base nos parâmetros da distribuição binomial. O nível de significância adotado foi de 5% e o intervalo de confiança foi o de 95%. A prevalência geral da insônia foi 19,1% (dp=2,0%), prevalecendo DIS (p=0,0043) e crônica (p=0,7022), mais em mulheres (p=0,0015) e em pessoas com baixo grau de instrução (p=0,0317). No último mês 6,9% (dp=1,3%) usaram hipnóticos e destes 68,1% mais de 3 vezes por semana; ao longo da vida 17,2% (dp=1,9%) dos quais 70,3% nos últimos 2 anos. Tanto no último mês, quanto ao longo da vida, entre os usuários de hipnóticos, houve o predomínio de insones (p<<0,0001), mulheres (p=0,0372 e p<0,0001) e pessoas com idade acima dos 30 anos (p=0,0536 e p=0,0091). Em 91,4% dos casos houve prescrição médica dos hipnóticos, não havendo predomínio significativo de uma especialidade sobre as demais e 36,8% (dp=2,4%) referiram o hábito de usar meios alternativos para dormir melhor, como a ingestão de algum tipo de bebida, o que ocorreu mais entre os insones (p<<0,0001). Houve uma alta prevalência da insônia e do uso de hipnóticos em Campo Grande, apontando a necessidade de novos estudos nacionais envolvendo este importante problema de saúde pública

Abstract: Among the 88 sleep disorders, insomnia is the most common. An epidemiological, analytical and transversal cut study was done to detect the prevalence of insomnia and the use of hypnotics in the inhabitants of the urban area of Campo Grande, MS, Brazil, of ages from 18 or over. 408 domiciliar interviews were done using randomized sampling stratified for gender and age. The interviews were conducted by a questionnaire under the consent of the subject. The subjects were divided into two groups according to the criteria of Asda (1997): insomniacs and non-insomniacs. The first in ones, insomniacs with sleep initiation disorders (DIS), those with sleep maintenance disorders (DMS), and early arousing disorder ones (DDP); those with acute problems (up to 1 month of duration) and chronic ones (over 1 month); the ones with light, moderate, and severe problems. The groups were compared for age, gender, marital status, schooling level, social-economical situation, occupation, regular use of hypnotics and who have prescribed them, and use of alternative means to sleep better. For the statistical analysis, descriptive methods were used and qui-square (?2), Fisher test, inferences based on parameters of binomial distribution. The significance level was 5% and the confidence interval of 95%. The general prevalence of insomnia was 19,1%(sd=2,0%), prevalent DIS (p=0,0043) and chronic (p=0,7022), more in women (p=0,0015) of low schooling level (0,0317). In the last month 6,9% (sd=1,3%) used hypnotics and from these 68,1 % over 3 times a week; in the life span 17,2% (sd=1,9%) from which 70,3% in the last 2 years. Both in the last month and along the life among the users of hypnotics there was the predominance of insomniacs (p<<0,0001), women (p=0,0372 and p<0,0001) and over 30 years of age (p=0,0536 and p= 0,0091); the great majority with doctor¿s prescription (91,4%, with no prevalence of specialty) and 36,8% (sd=2,4%) had the habit of using alternative means to sleep better, being the most prevalent habit to ingest some kind of beverage; this habit occurred among insomniacs (p<<0,0001). There was a high prevalence of insomnia and the use of hypnotics in Campo Grande, Brazil, showing the need of new national studies involving this important issue of public health
Subject: Insonia
Transtornos do sono
Psicotropicos
Estudos transversais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: SOUZA, Jose Carlos Rosa Pires de. Insonia e uso de hipnoticos na população geral de Campo Grande, MS. 2001. 155p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/310168>. Acesso em: 31 jul. 2018.
Date Issue: 2001
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Souza_JoseCarlosRosaPiresde_D.pdf2.44 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.