Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310137
Type: TESE
Title: Estudo morfometrico das infiltrações linfocitarias cutaneas em preparados imunoistoquimicos
Title Alternative: Morphometric studies of the skin lymphocytic infiltration on immunohistochemical preparation
Author: Lira, Mariana Montenegro de Melo
Advisor: Vassalo, Jose
Abstract: Resumo: A micose fungóide (MF) corresponde a cerca de 50% de todos os linfomas primários da pele. Trata-se de uma neoplasia epidermotrópica constituída por linfócitos atípicos, com fenótipo predominantemente de linfócito T CD4+. O diagnóstico da MF é freqüentemente muito difícil, tanto pela sobreposição com dermatoses benignas, como pela discordância entre achados clínicos e histopatológicos. Embora a certeza de malignidade repouse na observação do comportamento clínico, parâmetros histopatológicos, morfométricos e imunofenotípicos têm sido utilizados para indicar malignidade. Em estudos prévios realizados pelo nosso grupo, não confirmamos os achados de alguns autores, que enfatizam que níveis elevados da relação CD4:CD8 sugerem malignidade. Entretanto, tivemos a oportunidade de comprovar a utilidade da perda da expressão do marcador linfóide T, CD7, no diagnóstico das lesões linfomatosas. Neste último estudo, ficou-nos a impressão de que a ausência de expressão do CD7 era mais evidente em células linfóides mais volumosas e atípicas. Dando continuidade a esta linha de investigação, os objetivos do presente trabalho são os de determinar o papel da avaliação morfométrica em tecidos incluídos em parafina e submetidos à reação imunoistoquímica com CD3 na diferenciação das infiltrações linfocitárias cutâneas e determinar se existe correlação entre o aumento da área nuclear e o percentual de expressão do CD7 nestas lesões. Foram estudados 30 casos de MF e 11 casos de infiltrados linfóides cutâneos benignos. Imagens de 100 células positivas de cada caso foram capturadas e analisadas utilizando o sistema de análise de imagens Imagelab®, sendo mensurados perímetro (P), área (A) e diâmetros (D) nucleares e calculado o índice de contorno nuclear (ICN= P/?A). Houve diferença estatisticamente significante entre as médias de todas as variáveis (p< 0,05), sendo A a variável com maior poder de discriminação entre os grupos (r² = 80,82%). E observou-se uma tendência de correlação entre a perda de expressão de CD7 e o aumento da área nuclear. Ficou, assim, demonstrado que a avaliação de parâmetros nucleares de células previamente identificadas como linfócitos T através da imunocoloração para o CD3 permite a diferenciação morfométrica entre MF e infiltrações linfocitárias benignas. Este método adiciona critérios objetivos para auxiliar no diagnóstico da MF

Abstract: Mycosis fungoides (MF) represents the most common skin lymphoid neoplasm. In initial stages, differential diagnosis of MF with other benign dermal lymphoid infiltrates (BDLI) may be impossible on morphological basis alone. In previous studies conducted by our group, only loss of immunoexpression of CD7 in MF proved to be of diagnostic help, but not the ratio between immunoexpression of CD4 and CD8. In the present study, 30 cases of MF and 11 cases of BDLI were analyzed, in order to compare morphometric parameters, which could be of diagnostic aid. As CD7 is frequently deleted in MF, immunohistochemical detection of T-cells was made using an antibody to CD3. Images of 100 CD3-positive cells per case in both groups were captured and analyzed using a simple computer program (Imagelab®) for nuclear perimeter (P), area (A), diameters (D) and nuclear contour index (NCI). All parameters showed statistically significant higher values for MF. Area was the variable with the strongest discriminating power between the two groups of patients. There was a tendency to a correlation between the loss of expression of CD7 and increase in nuclear area. Even if morphologic evaluation is not accurate to distinguish benign versus malignant dermal lymphoid infiltrates, due to the variability of size and shape of these cells, a more sensitive method promptly shows this difference. Our results suggest that morphometry of CD3-positive lymphoid cells may add valuable information in the differential diagnosis of MF and benign dermatoses
Subject: Linfoma
Morfometria
Imuno-histoquímica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lira_MarianaMontenegrodeMelo_D.pdf3.22 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.