Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/310002
Type: TESE
Title: Fatores de risco para doença de refluxo gastroesofagico em recem-nascidos com menos de 1500 gramas e displasia broncopulmonar
Title Alternative: Risk factors for gastresophageal reflux in very low birthweight infants with bronchopulmonary dysplasia
Author: Mendes, Thaís de Barros
Advisor: Ribeiro, José Dirceu, 1952-
Abstract: Resumo: A doença pelo refluxo gastroesofágico (DRGE) é a enfermidade esofágica mais comum no período neonatal, e tem sido implicada como um fator contribuinte para as doenças respiratórias. Entretanto, muitos de seus aspectos são controversos e não são adequadamente conhecidos em recém-nascidos prematuros. A displasia broncopulmonar (DBP) é a doença pulmonar crônica mais freqüente em recém-nascidos de muito baixo peso (RNMBP). Em virtude da escassez de informações sobre o diagnóstico de DRGE em pacientes com DBP e dadas às conseqüências sobre a sua morbidade, pareceu-nos importante conhecer os fatores de risco para a associação, podendo colaborar com a melhora da qualidade da assistência prestada. Este estudo teve o objetivo de conhecer os fatores de risco para a DRGE em RNMBP com DBP, investigados por meio da monitorização prolongada do pH esofágico distal. Verificar se o corticóide pré-natal é fator de risco para a DRGE, bem como identificar os fatores de risco demográficos do RN, definir os fatores de risco referentes à evolução pós-natal do RN e determinar se alguns dos procedimentos e os medicamentos administrados ao RN são fatores de risco para a DRGE. Foi realizado um estudo observacional, retrospectivo, de caso-controle. O diagnóstico de DRGE foi estabelecido pelas manifestações clínicas e pelo índice de refluxo = 10%. Foram estudados todos os RN com DBP que receberam diagnóstico de DRGE por meio da monitorização do pH esofágico, em condições padronizadas, no período janeiro de 2001 a outubro de 2005, no Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher. O tamanho da amostra foi de 23 casos e igual número de controles, não emparelhados, que foram comparados quanto à idade gestacional, peso ao nascimento, gênero, uso de corticóide pré-natal, tempo de ventilação assistida, oxigenoterapia, tempo de uso de sonda gástrica, xantinas, idade pós-conceptual e peso à monitorização do pH esofágico. Para a análise estatística foram empregados, inicialmente, os testes de Qui-quadrado e o teste Exato de Fisher, para as variáveis categóricas e para as variáveis numéricas a comparação entre os grupos foi realizada pelo teste U de Mann-Whitney. Em seguida, para analisar a influência dos fatores de risco para a DRGE foi realizada análise por regressão logística univariada e múltipla para estabelecer o odds-ratio (OR) e o seu respectivo intervalo de confiança de 95% (IC). Foram considerados como significativos os valores de p< 0,05. Os dois grupos (com e sem DRGE) não apresentaram diferenças significativas em relação às variáveis demográficas, as de evolução pós-natal, ao uso de corticóide pré e pós-natal, bem como ao tempo de uso de cafeína, ventilação mecânica e oxigenoterapia. Entretanto, as variáveis: intolerância alimentar (OR 6,55; IC 1,05 - 40,8) e tempo de uso de sonda gástrica (OR 1,67; IC 1,11 - 2,51) associaram-se independentemente à DRGE. A maior idade pós-conceptual ao exame (OR 0,02; IC <0,001 - 0,38) foi identificada como fator protetor para a DRGE. O presente estudo permite inferir que o tempo prolongado de uso de sonda gástrica e a ocorrência de intolerância alimentar aumentam a probabilidade para a DRGE, em RNPT menores de 1500 gramas com DBP. Já a maior idade pós-conceptual ao exame diminui a chance para a DRGE. Estes achados merecem atenção e outros estudos, para maximizar a correlação dos fatores de risco para a DRGE em neonatos com DBP

Abstract: Gastroesophageal reflux disease (GERD) is the most common illness in neonatal period, and is considered an associated factor for respiratory diseases. However, several aspects of GERD are controversy and not appropriately known in premature. Bronchopulmonary dysplasia (BPD) is the most common chronic lung disease in very low birth weight (VLBW) infants. Due to shortage of information¿s about diagnosis of GERD in patients with BPD and considering the consequences about his morbidity, seems to us important to know the risk factors for the association, be able to collaborate with the improvement of quality of treatment. The objective of this study was to determine the risk factors for GERD in extremely low birth weight infants with BPD. A retrospective case-control study was realized, including 23 patients and 23 control subjects who were diagnosed by clinical manifestations and 24 hours esophageal pH monitoring presenting reflux index = 10%. All newborn with BPD were studied from January 2001 to October 2005 at the Center for Women¿s Integral Health Care. Cases and controls were compared for gestational age, birth weight, gender, antenatal steroid use, assisted ventilation time, oxygen therapy and time of feed tube use, xanthine, post conceptual age and weight on esophageal pH monitoring. For the statistic analysis were utilized, initially, the square¿ test and the Fisher¿s exact test for the numerical variables, and Mann-Whitney¿s test for category variables. Multiple logistic regression was made for to establish odds-ratio (OR) with confidence interval of 95% (CI). Were considered significant p< 0.05. Both groups (with and without GERD) didn¿t show significant differences on variables: demographics, postnatal evolution, prenatal and postnatal steroids use, caffeine utilization, mechanical ventilation and oxygen therapy. The variables feeding intolerance (OR 6.55; CI 1.05; 40.8) and time of gastric tube use (OR 1.67; CI 1.11; 2.51) showed be risk factors for GERD. The major post conceptual age on esophageal Ph monitoring (OR 0.02; CI <0.001; 0.38) showed be protector factor for GERD. The obtained data showed that a prolonged gastric tubes use and the feeding intolerance increase probability for GERD. While the major post conceptual age on esophageal pH monitoring decrease likelihood for GERD in premature neonates with BPD
Subject: Displasia broncopulmonar
Refluxo gastroesofágico
Recem-nascidos - Peso baixo
Prematuros
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Mendes_ThaisdeBarros_M.pdf680.82 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.