Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309969
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Estudo comparativo entre o tratamento cirurgico da colecistolitiase por acesso videolaparoscopio e por minilaparotomia : analise de parametros quantitativos da atividade fisica no pos-operatorio imediato
Author: Chaim, Elinton Adami, 1957-
Advisor: Pareja, José Carlos, 1940-
Abstract: Resumo: Os procedimentos cirúrgicos para o tratamento da colecistolitíase estão entre os mais freqüentemente utilizados na maioria dos países. Isto deve-se à prevalência da litíase biliar, presente em cerca de 3% a 22% da população ocidental. Na última década, entre as inovações técnicas na realização da cOlecistectomia, certamente as que mais repercussão alcançaram foram a colecistectomia por minilaparotomia e por videolaparoscopia, devido à busca por métodos menos invasivos e, conseqüentemente, a uma recuperação pós operatória mais rápida. O objetivo deste estudo foi analisar comparativamente a colecistectomia, realizada por minilaparotomia e por videolaparoscopia, utilizando-se métodos qualitativos e quantitativos. Sessenta doentes foram submetidos à colecistectomia, divididos em dois grupos. Os doentes foram estratificados conforme o índice de Massa Corpórea e idade e a alocação nos grupos foi casual e probabilística, distribuídos segundo uma tabela de números aleatórios gerados ao acaso por computador. Foram considerados como pertencentes ao Grupo A os doentes submetidos à colecistectomia por minilaparotomia e ao Grupo 8, os doentes submetidos por videolaparoscopia, no período de março a setembro de 1997, na Disciplina de Moléstias do Aparelho Digestivo do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas. Os critérios de inclusão ao estudo foram: doentes portadores de colecistolitíase, idade máxima de 60 anos e índice de Massa Corpórea menor que 40. A idade no Grupo A variou entre 15 e 57 anos (média de 36,5 anos) e no Grupo 8 entre 16 e 56 anos (média de 38,4 anos), predominando o sexo feminino (90%) e a raça branca (100% no grupo A e 96,7% no grupo 8) nos dois grupos. O tempo anestésico-cirúrgico médio foi de 75 minutos no grupo A e de 80,5 minutos no grupo 8. No pós operatório a reintrodução da dieta foi realizada na quarta hora, a deambulação na quinta hora e a alta hospitalar até 24 horas após o término da cirurgia, não ocorrendo complicações no pós-operatório imediato. Não ocorreram óbitos nesta série estudada. Os testes de desempenho da atividade física foram realizados comparativamente no pré e 'pós-operatórios, com resultados demonstrando superioridade da técnica da videolaparoscopia no teste de', função muscular e resultados semelhantes entre as técnicas no teste da esteira ergométrica. Tanto a colecistectomia realizada por minilaparotomia como por, videolaparoscopia mostraram-'se métodos segul"os e eficazes, proporcionando recuperação pós-operatória. satisfatória e retorno às atividades físicas e profissionais no mesmo período de tempo

Abstract: Surgical treatment for cholecystolithiasis is one of the most frequent worldwide. This fact rests in the prevalence of biliary lithiasis, present in approximately 3 to 22% of th~ western population. In the past decade, among the technical innovations performing cholecystectomy, minilaparotomy or videolaparoscopy have become attractive options, due to the search for less invasive methods and, leading to a faster postoperative recovery. The aim of this study is to compare cholecystectomy being performed by minilaparatomy and videolaparoscopy using qualitative and quantitative methods. Sixty patients, divided in two groups, were submitted to cholecystectomies. Patients were stratified according to body mass index and age. Allocation into groups was casual and probabilistic using a table of aleatory numbers casually generated by computer software. Group A in91uded patients operated on by minilaparatomy, and Group Bincluded patients operated on by videolaparoscopy. The period of study began in March of 1997 and ended in September of 1997, at the Discipline of Digestive Disease, Department of Surgery, School of Medical Sciences, State University of Campinas. Inclusion into the study was basedon the following topics: patients presenting cholecystolithiasis,aged 60 years old or younger, and with a body mass index lower than 40. Age in group A ranged from 15 to 57 (mean, 36,5) years old and group 8 ranged between 16 and 56 (mean, 38,4) years old. 80th groups presented a predominance of females (90,0%) and white people (100,0% in group A and 96,7% in group 8). Mean anesthetic time was 75 minutes in group A and 80,5 minutes in group 8. Postoperatively, diet was reintroduced in the fourth hour, deambulation in the fifth hour, and discharge from the hospital was up to 24 hours after the end of the surgery, if there is no complication during immediate postoperative period. No mortality occurred in this study. Physical activity tests were performed comparatively in the preoperative and postoperative stages showing better results when videolaparoscopy was utilized. Similar results for both groups were obtained using treadmill to measure physical activity. Cholecystectomies performed either by minilaparotomy or videolaparoscopy, proved themselves as secure as efficient " methods, presenting satisfactory postoperative recovery and resuming to physical and professional activities at the same period of time
Subject: Colecistectomia
Trato biliar - Cirurgia
Abdome - Cirurgia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1998
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Chaim_ElintonAdami_D.pdf5.04 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.