Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309867
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: O uso da pneumopletismografia na quantificação do edema linfatico dos membros superiores apos tratamento do cancer de mama
Author: Cataldo, Jose Luiz
Advisor: Potério Filho, João, 1937-
Abstract: Resumo: O linfedema do membro superior secundário ao tratamento do câncer de mama acomete um expressivo número de pacientes ocasionando deformidades, limitações da função, aumento da incidência de processos infecciosos, além de problemas emocionais com diminuição da auto-estima. o desenvolvimento do edema pode ocorrer imediatamente após a cirurgia até muitos anos após e o diagnóstico, bem como a adoção do tratamento precoce desta manifestação, possibilita o controle da evolução para o fibroedema. Há na literatura internacional, citações de emprego de técnicas para quantificação dos fluídos corpóreos intra e extracelulares, porém baseados em princípios diferentes dos preconizados na pesquisa. A cirtometria, com a medida do perímetro e do volume, são métodos rotineiramente empregados para mensurar a diferença entre o membro normal e o acometido pelo linfedema, mas inadequados para diferenciar o edema propriamente dito da fibrose tecidual secundária a estase linfática. o presente trabalho tem por finalidade estabelecer um protocolo de avaliação do linfedema de membro superior, secundário ao tratamento do câncer da mama, que possibilite quantificar o volume de líquido acumulado em local determinado e que possa também ser utilizado para avaliar a eficácia do tratamento e também estabelecer os critérios de alta. O estudo foi prospectivo com 17 participantes e utiliza métodos não invasivos para a avaliação do edema, a volumetria e a pneumopletismografia, que são facilmente exeqüíveis, não expõem as pacientes a qualquer risco, nem para o membro afetado pelo edema, nem para sua moléstia principal. O presente estudo também estabeleceu os parâmetros da pneumopletismografia para os membros superiores normais, selecionando 30 pacientes e aplicando os mesmos critérios utilizados para os membros linfedematosos. O tratamento clínico empregado foi a compressão pneumática intermitente seqüencial e contensão inelástica, realizada diariamente durante S vezes por semana. O aparelho utilizado foi construido especialmente para a pesquisa, utiliza braçadeiras com 6 manguitos de compressão e ciclos de 6 segundos de duração, com pressões de 140mmHg e pausa completa por 40 segundos. As reavaliações foram realizadas a cada ciclo de 10 sessões empregando-se a cirtometria e a pneumopletismografia. Método - Utilizandou-se um manguito com Scm de largura por 29 de comprimento, aplicado a 7 centímetros abaixo da prega do cotovelo e mantido com pressão de 70mmHg para realização do exame. Este manguito estava acoplado a um transdutor eletrônico e este ao pletismógrafo, onde através do software - AQDADOS-4 - todas as variações de pressão eram gravadas e recuperadas em impressora comum. Os valores individuais encontrados no antebraço edematoso e contralateral e de um outro grupo de 30 pessoas sem edema foram apresentados e utilizados para estabelecer o limite superior de normalidade para o pneumopletismografia. Todas as medidas foram comparadas com a cirtometria realizada no mesmo local. Resultados - O valor do volume de líquido considerado limite de normalidade foi de 3,Ocm3encontrado no grupo de 30 pessoas sem edema; este valor foi utilizado para o critério de alta das pacientes tratadas e não apresentou diferença estatística significante com os valores encontrados no membro contralateral das pacientes com edema (17 pacientes). Durante o tratamento os valores da cirtometria continuaram aumentados em relação ao membro controle, mas sem haver critério de alta; com o novo método, e baseado no valor considerado de normalidade, o tratamento era descontinuado ou não, trazendo uma informação importante e segura. Discussão - O novo método, não invasivo e sem complicações, foi considerado adequado e auxiliou muito no controle do linfedema e no diagnóstico da presença ou não de líquido a ser removido. A cirtometria indicou aumento de volume mais indicativo de fibrose que líquido a ser removido. Conclusão - O novo método se mostrou adequado para os fins propostos de avaliar e quantificar o volume líquido a ser removido no início e ao final do tratamento, bem como nos controles posteriores. Foi adequado também para testar o método proposto de tratamento com compressão pneumática externa

Abstract: Lymphedema of the upper limbs secondary to treatment for breast cancer affects a significant number of patients causing deformities, functionalclimitation, increase in the incidence of infectious disease, as well as emotional problems accompanied by reduced self-esteem. The development of edema may occur immediately after ar up to many years after surgery. The diagnosis and adoption of early treatment of this condition enables contrai of its course to fibreus edema. In the international literature, techniques used for quantifying intracellular and extracellular body fluids are mentioned, although they are based on principies different from those established in this research. Cirtometry and measurements of the perimeter and volume are methods reutinely employed to measure the difference between the normal limb and the limb affected by Iymphedema. Nevertheless, they are inadequate for differentiating the edema from tissue fibrosis secondary to Iymphatic stasis. The aim of the current paper is to ultimately establish a protocol for evaluating Iymphedema of the upper limb, secondary to treatment for breast cancer. Thus, it would be possible to quantify the fluid volume accumulated at a determined site. It could also be used to evaluate the efficacy of the treatment administered and establish the discharge criteria. This is a prospective study with 17 participants employing non invasive methods for the evaluation of edema, volumetry and pneumopletysmography. These are perfectly feasible methods and do not expose the patients to any risk, neither to the limb affected by the edema nor to the underlying disease. The current study also established pneumoplethysmographie parameters for the normal upper limbs, choosing 30 patients and applying the same criteria used for the Iymphadematous limbs. The clinical treatment employed was a sequential intermittent pneumatic compression and an inelastic contention, performed daily during 5 days a week. The device used was especially built for this research. It employed arm holders with 6 pressure cuffs and cycles lasting 6 seconds with pressures of 140 mmHg and a complete pause during 40 seconds. Reevaluations were performed at each cycle of 10 sessions, employing eirtometry and pneumoplethysmography. Method: Employing a cuff of 5 em in width by 29 em in length, applied to 7 em below the crook of the arm. A pressure of 70 mmHg of pressure was maintained to perform the exam.This cuff was connected to an electronic transducer which in tum was connected to a plethysmographer. Using the AQDADOS-4 software ali pressure variations were recorded and recovered in a common printer. The individual values found in the edematous and contralateral forearms along with values found in another group of 30 people without edema were presented and used to establish the superior limit of normality for the plethysmography. Ali the measures were compared to the cirtometry performed at the same site. Results: The value of the fluid volume considered within the normal range was 3.0 cm3 found in the group of 30 people without edema; this value was used as a diseharge criteria of patients treated and did not present a statistically significant difference from the values found in the contralateral limb of patients with edema (17 patients). During treatment, cirtometry values continued higher than in the control limb but there was no discharge criteria; with the new method and based on the value considered normal,treatment was interrupted or not, providing important secure information. Discussion: The new method, non invasiveand devoid of complications,was considered adequate. It was of great aid in controlling Iymphedema and diagnosing if there was fluid to be removed or not. Cirtometry detected an increase in the volume more indicative of fibrosis than of the fluid to be removed. Conclusion: The new method proved adequate for the proposed objectives of evaluating and quantifying the fluid volume to be removed at the beginning and end of treatment, as well as at further control values. It was also suitable to test the proposed method of treatment using external pneumatic compression
Subject: Mastectomia
Ganglios linfaticos - Doenças
Elefantiase
Linfa
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2001
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cataldo_JoseLuiz_M.pdf11.01 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.