Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309848
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Repercussões maternas e perinatais do exercício e da atividade física na gestação
Title Alternative: Effects of exercise and physical during pregnancy on maternal and perinatal outcombe
Author: Kasawara, Karina Tamy, 1986-
Advisor: Silva, João Luiz de Carvalho Pinto e, 1944-
Abstract: Resumo: Introdução: A pré-eclâmpsia (PE) é um dos principais distúrbios hipertensivos da gestação e representa a principal causa de mortalidade e morbidade materna e perinatal. A atividade física e os exercícios físicos vêm sendo descritos para a prevenção da PE. Na gestação sem risco e/ou de baixo risco podem trazer benefícios para a saúde materna, além de ser considerados atividade segura para a saúde da mãe e do feto. No entanto, pouco se sabe sobre seu real efeito, principalmente na gestação de alto risco. Objetivo: revisar, de forma sistemática, a literatura sobre o efeito do exercício físico e da atividade física no desenvolvimento da PE. Avaliar a associação do exercício físico com bicicleta estacionária (BE) em gestantes com hipertensão arterial crônica (HAC) e/ou PE prévia, com o tipo de parto, repercussões maternas e neonatais. Sujeitos e métodos: Para a revisão sistemática foram utilizadas as bases de dados: PubMed®, Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Scientific Eletronic Library On-line (SciELO), Physiotherapy Evidence Database (PEDro) e ISI web of KnowledgeSM. Através dos descritores: "exercise", "motor activity", "physical activity", "pre-eclampsia", "eclampsia", "hypertension, pregnancy-induced", sem restrição de ano de publicação e idioma. Para avaliar a associação do exercício físico com BE e o tipo de parto, repercussões maternas e neonatais, foi realizado um ensaio controlado aleatorizado (ECA), entre janeiro/2008 e novembro/2011, no Hospital da Mulher Professor Doutor José Aristodemo Pinotti - CAISM, com 116 gestantes com HAC e/ou PE prévia. As participantes foram aleatorizadas em: grupo-estudo (GE), em que realizaram exercícios físicos com BE semanalmente, sob supervisão de um fisioterapeuta, durante 30 minutos, com intensidade leve e controlada; grupo-controle (GC), em que seguiram a rotina de assistência pré-natal. Os dados referentes ao parto, às repercussões maternas e neonatais foram coletados dos prontuários. A análise da revisão sistemática foi realizada por meio do programa Comprehensive Meta-Analysis. O ECA foi analisado por intenção de tratamento, e o risco relativo foi calculado para as principais variáveis. O nível de significância assumido foi de 5%. Resultados: Foram incluídos 17 estudos na revisão sistemática: 6 do tipo caso-controle, 10 coortes e 1 ECA. Conforme a análise dos artigos do caso-controle, observou-se o efeito protetor da atividade física. Dentre os artigos de coorte e do estudo ECA não foi observada diferença significativa. No ECA deste estudo, a média de sessões de exercício físico realizado pelo GE foi de 9,24 sessões. Não foram observadas diferenças entre os grupos, com relação às variáveis: tipo de parto, indicações para a via alta de parto e repercussões maternas, incluindo a morbidade materna e internação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). As repercussões neonatais (peso do RN, adequação do peso à idade gestacional, idade gestacional, índice de Apgar, internação do UTI, morbidade neonatal) não foram diferentes entre os grupos. Conclusão: A revisão sistemática indicou efeito protetor da atividade física de lazer para a prevenção da PE. Já o exercício físico com BE, em gestantes com HAC e/ou PE prévia, realizado sob supervisão profissional, uma vez por semana, não apresentou risco materno e neonatal para ocorrência de morbidade e internação na UTI

Abstract: Introduction: Preeclampsia (PE) is a major hypertensive disorder of pregnancy and represents the leading cause of maternal and perinatal mortality and morbidity. Physical activity and exercise have been described for the prevention of PE. During pregnancy without risk and/or low risk may benefit for maternal health, and are considered safe activity for the mother and fetus health. However, it is not known about the real effects, mainly in high-risk pregnancy. Objective: The aim of the study was to review the literature on the effect of exercise and physical activity and the development of preeclampsia (PE). Assess the association of exercise with stationary bicycle (SB) in pregnant women at risk for developing PE with the type of delivery, maternal and perinatal outcomes. Subjects and methods: For the systematic review we used the following databases: PubMed®, the Latin American and Caribbean Health Sciences (LILACS), Scientific Electronic Library Online (SciELO), Physiotherapy Evidence Database (PEDro) and ISI Web of Knowledge. Through the keywords "exercise", "motor activity", "physical activity", "pre-eclampsia," "preeclampsia," "hypertension, pregnancy-induced" without restriction year of publication and language. To evaluate the association of exercise with the type of delivery, maternal and perinatal outcomes, we performed a randomized controlled trial (RCT), between january/2008 and november/2011 at Women's Hospital Prof. Dr. José Aristodemo Pinotti - CAISM with 116 pregnant women at risk for PE (chronic hypertension, previous PE or both factors). Participants were randomized in the study group (SG) performed exercise with SB weekly under the supervision of a physiotherapist for 30 minutes with mild intensity and controlled; the control group (CG) followed the routine prenatal care. Data related to delivery, the maternal and perinatal outcomes were collected from medical records. The significance level was 5%. Results: We included 17 studies in the systematic review: 6 case-control, cohort and a 10 RCT. According to the analysis of case-control items observed protective effect of physical activity. Among the articles in the study cohort and RCT was not significant difference. In our RCT, the average exercise sessions conducted by SG was 9.24 sessions. No differences were observed between groups regarding the variables: type of delivery, indications for route of delivery and high maternal effects, including maternal morbidity in Intensive Unit Care (ICU). The repercussions of neonatal (birth weight, adequacy of weight to gestational age, gestational age, Apgar scores, admission to the ICU, neonatal morbidity) were not different between groups. Conclusion: The systematic review indicated the protective effect of leisure physical activity for prevention of PE, observed in case-control studies. Since physical exercise with SB, in patients with CH and/or previous PE, under professional supervision, once a week, did not show risk for occurrence of maternal and neonatal morbidity and hospitalization in ICU
Subject: Revisão
Hipertensão induzida pela gravidez
Atividade física
Resultado da gravidez
Recém-nascidos
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Kasawara_KarinaTamy_M.pdf2.63 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.