Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309788
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Regulação autonomica central na parada cardiorrespiratoria : estudo experimental
Author: Araujo, Izilda Esmenia Muglia, 1955-
Advisor: Maciel Junior, Jayme Antunes, 1948-
Abstract: Resumo: O trauma raquimedular, atualmente, é de incidência relativamente elevada, e a parada cardiorrespiratória (PCR) é sempre uma possibilidade, especialmente na fase aguda, devido fundamentalmente aos graves distúrbios autonômicos e à hipoxemia decorrente de complicações respiratórias, que freqüentem ente acompanham a lesão medular alta. O aumento do tônus arterial periférico com drogas alfa-adrenérgicas tem sido demonstrado como de vital importância para a elevação da pressão de perfusão coronariana (pPCor) e a restauração da circulação espontânea (RCE), durante as manobras de ressuscitação cardiorrespiratória (RCR). O presente estudo avaliou os efeitos cardiocirculatórios da noradrenalina (NOR - vasopressor adrenérgico) e da angiotensina 11 (AlI - vasopressor nãoadrenérgico) em cães anestesiados intactos, e após a desconexão aguda do sistema nervoso simpático; também investigou os efeitos das mesmas drogas, em doses altas, sobre a PPCor e a RCE, durante a RCR da fibrilação ventricular induzi da eletricamente. Vinte cães mestiços, de ambos os sexos, anestesiados, foram intubados via orotraqueal e ventilados artificia}mente. A pressão aórtica (P Ao), a pressão de átrio direito (pAD)e o eletrocardiograma (ECG) foram registrados continuamente. Os animais foram divididos. em dois grupos iguais (grupo A-NOR e B-AlI), cujos dados foram analisados em três fase/s. A fase I registrou as alterações hemodinâmicas das drogas no animal sem lesão; a fase TI~, nos animais com lesão e a fase rn, nos animais em PCR. Os resultados evidenciaram que o padrão básico de resposta hemodinâmica observado no grupo A foi de elevação pressórica arterial sistêmica nas fases I e TI, com efeitos pressóricos arteriais iniciais, nos animais lesados, mais intensos que nos animais intactos, especialmente na PAo diastólica e PPCor, sendo que a duração foi mais efêmera, desaparecendo a partir do segundo minuto após sua administração. Não foram observados, nos animais lesados, os efeitos bradicardizantes da NOR, presentes nos animais intactos. No grupo B, o padrão básico de resposta hemodinâmica observado foi de elevação pressórica arterial sistêmica nas fases I e TI, com efeitos pressóricos arteriais iniciais proporciónalmente mais intensos nos animais lesados que nos animais intactos, especialmente na P Ao diastólica e PPCor. Esses efeitos foram mais acentuados e mais duradouros, quando comparados ao grupo A, em ambas as situações. Nos animais lesados (fase 11), a FC não apresentou alterações significativas. Na fase lU (RCR), a NOR e a AlI em altas doses foram significativamente efetivas em aumentar a PPCor e a RCE nos animais com lesão medular alta. Concluiu-se que os efeitos pressóricos arteriais da NOR e AlI foram mais intensos nos animais lesados, em relação aos animais intactos, sendo que o efeito bradicardizante da NOR não foi observado após a lesão medular alta. Os efeitos pressóricos da AlI foram aparentemente mais intensos e duradouros que os da NOR, especialmente nos animais lesados. A desconexão completa do sistema nervoso autônomo simpático, após a lesão, não deprimiu a resposta vascular inicial à administração de altas doses de NOR e Ali, sendo que foi observado aumento significativo da PPCor e altas taxas de RCE, durante a RCR da fibrilação ventricular

Abstract: There is nowadays a relatively high incidence of spinal cord trauma. During the acute phase , cardiac arrest (CA) is often a possibility due to serious autonomic disorders and hypoxemia, which is the result of respiratory problems. Alpha adrenergic drugs, by increasing the peripheral arterial tone, are responsible for elevating the coronary perfusion pressure (CorPP) and for restoration of spontaneous circulation (ROSC) during cardiopulmonary resuscitation (CPR) maneuvers. This study evaluated the cardiocirculatory effects of noradrenaline (NOR - adrenergic vasopressor) and angiotensin 11 (AlI - non adrenergic vasopressor) on intact anesthetized dogs, and after the acute disconnection of the sympathetic nervous system . Investigations were also conducted to observe the effects of high doses of these drugs on CorPP and ROSC during CPR of electrical1y induced ventricular fibril1ation. Twenty, male and female anesthetized mongrel dogs had orotracheal intubation and mechanical ventilation. The aortic pressure (Ao P), the right atrial pressure (RAP) and the electrocardiogram (EKG) were registered continuously. The animais were divided equal1y into two groups (group A - NOR and B - AlI) . The data were analyzed in three phases. The hemodynamic alterations resulting from the drugs were reported in animaIs having no Jesions, in phase I; in animais having lesions, in phase 11 and in animaIs having CPR, in phase In. The standard hemodynamic response observed in group A was an increase in the systemic arterial pressure during phase I and 11 with intense initial effects, especial1y seen on the diastolic Ao P and Cor PP of injured animais rather than those of intact ones . These effect were ephemeral and disappeared two minutes after administering the drugs . NOR- bradycardiac effects were not seen in the injured animaIs, contrary to the observed in the intact ones. The standard hemodynamic response observed in group B was an increase in the arterial systemic pressure during phase I and 11, having intense initial pressor effects on the diastolic AoP and Cor PP in injured animaIs than in intact ones. The effects in this group were more intense and lasted longer thépl in group A, in both phases. The heart rate did not change significant1y in injured anirnals during phase 11. In phase 111 (CPR), NOR and AlI in high doses were both significt1y effective for increasing CorPP and restoring spontaneous circulation in injured animais. It can be conc1uded that NOR and AlI arterial pressor effects were more intense in injured rather than in intact animaIs. The bradycardiac effects of NOR were totally annuled after serious medullary lesion. In injured animaIs especially, the pressor effects of AlI were apparently more intense and longer lasting than that of NOR. After injury, the complete disconnection of the sympathetic nervous system did not preclude the initial vascular response when high doses of NOR and AlI were administered during CPR. A significant increase in Cor PP and high rates of ROSC were observed during the CPR of ventricular fibrillation
Subject: Traumatismo
Ressuscitação cardiopulmonar
Sistema nervoso autônomo
Noradrenalina
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: ARAUJO, Izilda Esmenia Muglia. Regulação autonomica central na parada cardiorrespiratoria: estudo experimental. 1997. 172 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/309788>. Acesso em: 22 jul. 2018.
Date Issue: 1997
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Araujo_IzildaEsmeniaMuglia_D.pdf6.83 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.