Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309684
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Relação entre composição corporal, atividade fisica e densidade mineral ossea em jovens universitarias
Author: Benetti Junior, Jose Walter
Advisor: Monteiro, Ilza Maria Urbano, 1965-
Abstract: Resumo: Objetivo: Avaliar a associação entre a densidade mineral óssea de coluna e fêmur com a atividade física realizada nos últimos três anos e infância e a composição corporal em mulheres jovens. Desenho: estudo analítico de corte transversal. Sujeitos: 109 mulheres universitárias entre 20 e 25 anos. Variáveis avaliadas: densitometria de coluna lombar L2-L4, colo, trocânter, atividade física realizada nos últimos três anos, separada em tempo e intensidade por índice de percepção de esforços; e na infância separada em tempo e número de atividades; e composição corporal, separadas em massa magra, gordura corporal, e massa magra de pernas, todos avaliados através de densitometria de duplo feixe de raios-X (DEXA LUNAR DPX Plus). Resultados: Um dos principais dados desta pesquisa foi à presença de um número alto de mulheres que apresentam diagnóstico de osteopenia em diversos sítios anatômicos, sendo mais evidente em coluna lombar, Observamos 15 voluntárias com osteopenia em colo de fêmur, 27 com osteopenia em trocânter e 35 com osteopenia e uma com osteoporose de coluna lombar, um percentual que varia de 13,76% a 33,02% de voluntárias com alterações da massa óssea em período de pico desta mesma massa. As DMOs de coluna e fêmur correlacionaram se positivamente com as massas magras indireta e diretamente, não havendo correlação com gordura corporal. As DMOs de fêmur correlacionaram se com o tempo de atividades físicas, atividade em infância e índice de percepção de esforços de Borg, mas coluna não se correlacionou com parâmetros de atividades físicas. Quando separamos as voluntárias em dois grupos, sendo uma população normal e outra apresentando alteração de massa óssea, percebemos uma diferença estatisticamente significativa entre as duas populações no que se refere à composição corporal; com menor peso, menor massa muscular e maior percentual de gordura na população com alteração de massa óssea. No tocante à atividade física também existe uma diferença estatisticamente significativa entre as duas populações; com menor tempo de atividade física referida nos últimos três anos e infância, além de menor intensidade de esforço nas voluntárias com alteração na densidade óssea. Na regressão linear múltipla para DMO de fêmur encontramos correlação com 1M magro de pernas para colo femoral e 1Mmassa magra para trocânter. Para coluna o importante foi o peso. Conclusões: Estes dados mostraram a importância da atividade física e da composição corporal na determinação da massa óssea em seus diversos sítios de avaliação. Chama a atenção a correlação entre a massa magra e a DMO, que pode, em grande parte, ser atribuída à massa muscular, variável modificável com alterações dos hábitos de vida, incluindo a atividade física

Abstract: Objective: To evaluate the association between lumbar vertebrae and femoral bone mineral density (BMD) and physical activity performed in the last three years and during childhood and body composition in young women. Design: a cross-sectional analytical study. Subjects: 109 university female students between the ages of 20 and 25 years. Variables studied: densitometry at the lumbar vertebrae (L2-L4), temoral neck, greater trochanter, physical activity performed in the last three years, separated into time and intensity by rating of perceived exertion; and exercise during childhood separated into time and number ot activities; and body composition, separated into lean body mass, body fat mass, and lean body mass of the legs, ali measured by dual-energy Xray densitometry (DEXA LUNAR DPX Plus). Results: One of the main data of this research was the presence of a high number of women diagnosed with osteopenia in various anatomic sites. Among these sites, osteopenia was more evident in the lumbar spine. We observed 15 volunteers with osteopenia in the femoral neck, 27 with osteopenia in the greater trochanter and 35 with osteopenia and one with osteoporosis in the lumbar spine, a percentage that varied from 13.76 % to 33.02 % in volunteers with alterations in bone mass at peak bone mass. Lumbar spine and temoral BMDs were positively correlated with lean body mass both directly and indirectly. There was no correlation with body fat. Femoral BMD was correlated with length of physical activities, exercise during childhood and Borg's rating of perceived exertion (RPE) scale. However, the spine was not correlated with physical exercise parameters. When we separated the volunteers into two groups, one with a normal population and the other with bone mass alteration, we noticed a statistically significant difference between both populations in terms of body composition. The population with bone mass alteration had lower weight, lower muscle mass and higher percentage of fat. There is also a statistically significant difference between both populations in terms of physical activity. Volunteers with bone density alterations reported a decreased length of physical activity in the last three years and childhood, in addition to less intense exercise. Applying multiple linear regression for femoral BMD, we found a correlation with lean body mass of the legs for the temoral neck and lean body mass for the greater trochanter. For the vertebral column, weight was the important factor. Conclusion: These data show the importance ot physical activity and body composition in determining bone mass at its diverse measurement sites. The correlation between lean mass and BMD is noteworthy and may mostly be attributed to muscle mass, a variable that can be modified by altering lifestyle, including physical activity
Subject: Densitometria
Composição corporal
Massa muscular
Exercícios físicos
Atividade física
Mulheres jovens
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: BENETTI JUNIOR, Jose Walter. Relação entre composição corporal, atividade fisica e densidade mineral ossea em jovens universitarias. 2005. 94f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/309684>. Acesso em: 4 ago. 2018.
Date Issue: 2005
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
BenettiJunior_JoseWalter_D.pdf4.29 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.