Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309631
Type: TESE
Title: O significado para mães da baixa visão de seus filhos : implicações no relacionamento social da criança
Title Alternative: Low vision's meaning for mothers : reverberate on the child social relationship
Author: Matos, Carla Paes Gomes de
Advisor: Gagliardo, Heloisa Gagheggi Ravanini Gardon, 1958-
Abstract: Resumo: Diante do reconhecimento da importância da relação mãe-filho e de suas implicações para o desenvolvimento da criança, buscou-se neste estudo conhecer de que maneira o significado atribuído à baixa visão pode interferir nas interações entre mãe e filho e repercutir nas relações sociais deste, de acordo com a percepção das mães. A metodologia utilizada foi a qualitativa. Realizaram-se entrevistas semi-estruturadas com dez mães de filhos com baixa visão, atendidos em programa reabilitacional. Os dados foram agrupados pela técnica de análise categorial ou temática identificando-se quatro categorias: "O diagnóstico e prognóstico da baixa visão"; "O significado da baixa visão"; "Comportamento materno e implicações nas interações sociais da criança com baixa visão" e "Interações sociais das crianças com baixa visão". Observou-se que as mães do presente estudo atribuíram à baixa visão o significado de uma doença, um problema ou uma deficiência. A condição visual dos filhos é incompreendida pelas mães, possivelmente decorrente da indefinição que um diagnóstico de baixa visão representa por si só, mas também provavelmente reforçada pela maneira com que as mães receberam a notícia da deficiência de seus filhos e pela carência de informações pertinentes ao diagnóstico e prognóstico. Esta incompreensão das mães bem como a presença do comportamento de superproteção materno, que também esteve marcadamente presente neste estudo, foram possivelmente permeadas por algumas condições diretamente relacionadas à baixa visão, sejam elas: o medo da evolução para a cegueira, a variedade das disfunções visuais marcadamente presente nos casos de baixa visão, o deslocamento das causas das incapacidades funcionais para outras áreas e a indefinição do lugar da baixa visão na sociedade. O desenvolvimento do comportamento de superproteção das mães em relação a estas crianças sugere redução do desenvolvimento da autonomia e consequente repercussão nos relacionamentos sociais dos filhos cujas dificuldades evidenciaram-se no ambiente escolar, o que, segundo a maioria das mães, estaria relacionado aos conflitos concernentes à identidade e pertença vivenciados por estas crianças.

Abstract: Based on the importance of the mother-child relationship and its implications to the child's development, this study aims to understand how the meaning accredited to low vision may interfere in mother-child interactions as well as in the child's social relations, according to the mothers' perceptions. Qualitative methodology was employed. Semi-structured interviews were conducted with ten mothers of children with low vision who participate in a rehabilitation program. Data were grouped together according to the categorical or thematic analysis technique. Four categories were identified: "Low vision diagnosis and prognosis"; "The meaning of low vision"; "Mothers' behavior and its implications for the child's social interactions"; and "Children with low vision's social interactions". The mothers who participated in this study ascribed to low vision the meaning of a disease, a problem or a handicap. The child's visual condition is not understood by the mothers. This is possibly due to the uncertainty that the diagnosis of low vision represents in itself, but it is also accentuated by the way in which the mothers first learned about their child's condition as well as by the lack of information about diagnosis and prognosis. This study also identified the presence of parental overprotective behavior. This behavior, together with the mothers' incomprehension of the child's condition, was probably permeated by some conditions that are directly related to low vision, such as: the fear that it might evolve to blindness, the variety of visual dysfunctions that characterize low vision, the relocation of the causes of functional disability to other areas, and finally the undefined place of low vision in society. The development of mothers' overprotective behavior suggests a limitation to the development of the child's autonomy and, consequently, it affects the child's social relations. These children's difficulties become clear in the school environment, and they have been explained by most of the mothers as being related to identity and affiliation conflicts experienced by the children.
Subject: Baixa visão
Mães e filhos
Maternidade
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2009
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Matos_CarlaPaesGomesde_M.pdf3.89 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.