Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309564
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Efeito do avental branco na hipertensão resistente = participação da disfunção autonômica e lesões de órgãos alvo
Title Alternative: White coat effect in resistant hypertension : evaluation of autonomic dysfunction and target organ damage
Author: Figueiredo, Valeria Nasser, 1983-
Advisor: Moreno Junior, Heitor, 1958-
Abstract: Resumo: A definição de hipertensão arterial resistente (HAR) inclui pacientes cuja pressão arterial (PA) permanece acima da meta apesar do uso de 3 classes de anti-hipertensivos bem como aqueles que usam 4 ou mais classes e possuem pressão controlada, excluída a pseudo-resistência. A hiperatividade do sistema nervoso simpático está criticamente envolvida na patogênese da hipertensão arterial, correlacionando-se positivamente com a gravidade da hipertensão arterial e maior variabilidade da frequencia cardíaca, estando ainda envolvida no efeito do avental branco (EAB). Ademais, os distúrbios do sono frequentemente associam-se à HAR. Objetivos: Avaliar se a presença do EAB associa-se a maior proporção (adicional) de lesões de órgão alvo em HAR; avaliar se a disfunção do sistema nervoso autônomo, quantificada através da variabilidade da frequência cardíaca, correlaciona-se com diferentes níveis de PA nestes pacientes e verificar se o risco para apneia obstrutiva do sono e qualidade do mesmo está associado ao EAB. Casuística e Métodos: subestudo 1 - Foram incluídos 121 pacientes diagnosticados como hipertensos resistentes em seguimento no ambulatório de Hipertensão Resistente do HC-FCM/UNICAMP e divididos em 2 grupos: HAR+EAB (n=66) e HAR-EAB (n=61). Foram realizados estudos para investigação do remodelamento cardiovascular (Ecocardiografia), da função renal (microalbuminúria e Clearance de creatinina); subestudo 2 - foram incluídos 44 pacientes diagnosticados como hipertensos resistentes em seguimento no ambulatório de Hipertensão Resistente do HC-FCM/UNICAMP e divididos em 2 grupos: HAR+EAB (n=25) e HAR-EAB (n=19). Foram realizados estudos para investigação da avaliação da variabilidade da frequência cardíaca (sistema não invasivo - Holter 24 horas), bem como responderam ao Questionário índice de qualidade do sono de Pittsburgh e Questionário de Berlim (avaliação do risco para apneia obstrutiva do sono). Resultados: subestudo 1- os dois subgrupos eram semelhantes em distribuição de gênero, idade e índice de massa corporal. Os valores de PA observados foram: consultório= 169,8±15,8/95,1±14,0 (HAR+EAB) e 161,9±9,0/90,1±10,4 mmHg (HAR-EAB) e MAPA= 143,0±12,8/86,1±9,9 (HAR+EAB) e 146,1±13,6/85,1±14,9 mmHg (HAR-EAB). Não houve diferença significativa entre os 2 subgrupos quanto ao IMVE (HAR+EAB= 132±38; HAR-EAB= 125±32 g/m²), clearance de creatinina (HAR+EAB= 78±38; HAR-EAB= 80±28 ml/min/m²) e microalbuminúria (HAR+EAB= 44±68; HAR-EAB= 49±53 mg/g Cr); subestudo 2 - os dois subgrupos eram semelhantes em distribuição de gênero, idade e índice de massa corporal. A despeito da alta prevalência de risco para apneia obstrutiva do sono e qualidade de sono ruim ter sido observada em ambos os subgrupos, o subgrupo HAR+EAB apresentou atividade simpática aumentada durante o período noturno (HAR+EAB=58,9±20,9 e HAR-EAB=39,8±22,9, p<0,05). Conclusão: subestudo 1 - demonstramos que nesta amostra de pacientes com HAR, o EAB não se associou a maior proporção de lesões em órgãos alvo (quando avaliados rins e coração); subestudo 2 - a hiperativação simpática durante o período de sono ocorreu somente em hipertensos resistentes com EAB, apesar da influência semelhante de distúrbios do sono e da qualidade do mesmo em ambos os grupos

Abstract: Background: The revised definition of resistant hypertension (RHTN) includes both patients whose blood pressure (BP) is uncontrolled on three or more medications and those whose BP is controlled when using four or more antihypertensive medications. White coat effect (WCE) originates from an alerting reaction by the patient while being examined in a medical environment and is frequently associated with an increase in heart rate and blood pressure (BP). It is known that high prevalence of obstructive sleep apnea in resistant hypertension (RH) and its subsequently nighttime sympathetic overactivation. Objectives: substudy 1- the relationship between occurrence of WCE and target organ damage (TOD) has not yet been assessed in true RHTN; substudy 2 - the aim of the study was to investigate the influence of the pattern of autonomic activity in the circadian rhythm in true resistant hypertension with and without WCE and its relationship with quality of sleep and sleep disorders. Methods: substudy 1- one hundred twenty-seven RHTN patients were identified with WCE (WCE) (66) and without WCE (non-WCE) (61).All patients were submitted to office BP measurement, ABPM, echocardiography and renal function evaluation; substudy 2 - consecutive stable patients with RHTN (44 in number) were evaluated for the risk of obstructive sleep apnea by the Berlin Questionnaire, sleep quality by the Pittsburgh Sleep Questionnaire Index and were submitted to office BP measurement, ABPM and 24-hour Holter monitoring. Results: substudy 1- Office BP were 169.8 ± 15.8 / 95.1 ± 14.0 (WCE) and 161.9 ± 9.0 / 90.1 ±10.4 mmHg (non-WCE), ABPM = 143.0 ± 12.8 / 86.1 ± 9.9 (WCE) and 146.1 ± 13.6 / 85.1 ± 14.9 mmHg (non-WCE). No statistical differences were observed between WCE and non-WCE subgroups with respect to left ventricular mass index (WCE= 131 ± 4.7; non-WCE= 125 ± 2.9 g/m²), creatinine clearance (WCE = 78 ± 4.7; non-WCE= 80 ± 3.6 ml/min/m²) and microalbuminuria (WCE= 44 ± 8.4; non-WCE= 49 ± 6.8 mg/g Cr); substudy 2 - RHTN patients were identified with WCE (WCE) (25) and without WCE (non-WCE) (19). Office BP was 170.7±17.2/94.8±14.0 (WCE) and 161.7±08.6/90.3±11.4 mmHg (non-WCE), daytime ABPM = 144.0±13.4/77.3±17.3 (WCE) and 146.2±15.6/84.0±15.0 mmHg (non-WCE). Despite of the similar results regarding quality of sleep and risk of OSA in both groups, significant differences were observed between WCE and non-WCE subgroups regarding low frequency in normalized units (LF nu) during night time (WCE=58.9±20.9 and non-WCE 39.8±22.9, p<0.05). Conclusion: substudy 1- this finding may suggest that WCE is not associated with additional increase of TOD in true RHTN subjects; substudy 2 - the sympathetic overactivation during the nighttime prior the medical appointment occurred in RH patients with WCE despite of the influence of sleep disorders
Subject: Hipertensão
Órgãos-alvo
Sistema nervoso simpático
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: FIGUEIREDO, Valeria Nasser. Efeito do avental branco na hipertensão resistente = participação da disfunção autonômica e lesões de órgãos alvo. 2012. 82 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/309564>. Acesso em: 19 ago. 2018.
Date Issue: 2012
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Figueiredo_ValeriaNasser_D.pdf1.45 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.