Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309538
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Operacionalizando conceitos em farmacoepidemiologia : estudos de utilização de medicamentos e de farmacovigilancia
Author: Pfaffenbach, Grace Miriam de Almeida
Advisor: Bergsten-Mendes, Gun Birgitta, 1943-
Abstract: Abstract: BACKGROUND: In all phases of the process of development of a new medicine the drug safety and the profile of adverse drug reactions it is always object of a lot of attention. Though, even with all the methodological concerns, when a drug goes to the postmarketing phase, a small number of patients were exposed indeed to the new drug. Pharmacoepidemiology uses as tool mainly the Drug Utilization Studies (DUS) and the Pharmacovigilance studies (FV). Two studies were proposed. The first was a hospital-based intensive monitoring and the second was a DUS about antipsychotic consumption. FIRST STUDY: The first study was carried out in two steps. The first step, evaluated the Internal Medicine ward's morbidity patterns available in the hospital register system during 1997. The second step was carried out in 1999 when a hospital-based intensive monitoring program was performed during a 4 months period. Patients admitted to this ward were interviewed for the drugs used during 15 days before admission, their morbidity patterns were described in detail, and the possibility of adverse drug reactions being the cause of hospital admission was evaluated. RESULTS: In 1997, the Internal Medicine ward had 938 hospital admissions, 53,4% were male admissions and a median of 1.1 diagnoses per admission. No adverse drug reaction diagnose' was found. The hospital-based intensive monitoring showed 135 patients that met the criteria's selection, 52% were female, 92% of the patients used drugs before the hospital admission, and 42% of these were selfmedication. The median of drug use was 3.7. Adverse drug reaction was implicated in 6.6% of hospital admissions. CONCLUSIONS: The hospital-based intensive monitoring improved the reporting of drug adverse reactions and it is an important teaching source for the rational drug use. SECOND STUDY: It analyzed data of antipsychotic drugs conswnption using the registrations that came fiom database of conswnption of drugs. Retrospective study of done m Denmark usmg the data of Odense Pharmacoepidemiological Database (OPED) among the years fiom 1993 to 1999. RESULTS: The prevalence ofthe use ofthese drugs is falling significantly, in 1993 it was of 31,670/00and in 1999 it was of 24,99%0.In the same way the incidence is fal1ingtoo, in 1994 it was of 9,98%0and in 1999 of 7,41%0.Women used higher doses of antipsychotic than men when consider the Defined Daily Dose (DDD) per 1,000 inhabitants. CONCLUSION: In the last years the Danish pharmaceutical market suffered alterations with the introduction of new antidepressants. Once antipsychotics potentially could be being used in the treatment of certain depression types, such fact could justify the fall at least partially in the antipsychotic consumption and allies the accomplishment of educational measures for the family doctors focusing the rational use of drugs that had been held. GENERAL CONCLUSION: DUS and FV they are important tools for a safer and rational therapeutics, being added this, the rationality in the allocation of the available resources at all levels of the health services. They answer important concems about the safety and effectiveness of the drugs
Resumo: Em todas as fases do processo de desenvolvimento de um novo medicamento a questão da segurança e do perfil de reações adversas é sempre objeto de muita atenção. Quando um medicamento entra na fase de pós-comercialização pequeno número de pacientes foi exposto ao novo medicamento. Os padrões da relação prescrição/ indicação de medicamentos e a freqüência de RAM que levam a hospitalização de pacientes no Brasil não são descritas na literatura indexada, também não se tem noticia de muitos trabalhos utilizando grandes bancos de dados para avaliar consumo de antipsicóticos. Objetivou-se determinar a freqüência de RAM e o padrão de uso de medicamentos antes da hospitalização, realizado em um hospital escola de atenção terciária à saúde. O primeiro estudo constou de duas fases distintas, sendo a primeira análise dos diagnósticos que levaram à admissão hospitalar na enfermaria de Medicina Interna em 1997.E a segunda em 1999, foi o monitoramento intensivo das RAMs de pacientes internados. Durante quatro meses registrou-se os medicamentos usados nos 15 dias que antecederam a internação e os padrões de morbidade dos pacientes da enfermaria. RESULTADOS Em 1997 ocorreram 938 internações, 53,4% de pacientes masculinos, com 1,1 diagnóstico por internação e nenhum diagnóstico de RAM. Na segunda fase do estudo, dos 135 pacientes, 52% do sexo feminino, 92% usaram medicamentos antes da internação, a média de uso de medicamentos foi de 3,7. RAM foi responsável por ou teve participação em 6,6% das internações. CONCLUSÕES:O monitoramento intensivo de pacientes estimulou a notificação de RAM e pode servir como um recurso didático importante na formação dos profissionais de saúde quanto ao uso racional de medicamentos. O segundo estudo teve por objetivo analisar e interpretar dados de utilização de antipsicóticos usando os registros que provêm de banco de dados de consumo de medicamentos. Foi realizado estudo retrospectivo de utilização de medicamentos com os dados de um banco de dados dinarmarquês, o Odense Pharmacoepidemiological Database (OPED) entre os anos de 1993 a 1999. RESULTADOS: A prevalência do uso destes medicamentos vem caindo significativamente, em 1993 foi de 31,67%0e em 1999 foi de 24,99%0.Do mesmo modo a incidência vem se decaindo, em 1994 era de 9,980/00e em 1999 de 7,41%0.O medicamento mais utilizado em 1999 para não idosos foi a levomepromazina enquanto para os idosos foi o zuc1opentixol. Mulheres usam doses maiores de antipsicóticos do que homens. CONCLUSÃO: Nos últimos anos o mercado farmacêutico dinamarquês sofreu alterações com a introdução de novos antidepressivos. Uma vez que antipsicóticos poderiam estar sendo utilizados no tratamento de certos tipos de depressão, tal fato poderia justificar ao menos parcialmente a queda no consumo de antipsicóticos, aliados a realização de medidas educativas voltadas para os médicos de família, que tiveram por objetivo a promoção do uso racional de medicamentos. CONCLUSÃO GERAL: Estudos de utilização de medicamentos e de farmacovigilância são importantes ferramentas para garantir uma terapêutica mais segura e racional e racionalidade na alocação dos recursos disponíveis aos diversos níveis dos serviços de saúde. Respondem questões importantes no que tange a segurança e eficácia dos medicamentos. XXV111
Subject: Farmacologia clínica
Hospitais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2004
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pfaffenbach_GraceMiriamdeAlmeida_D.pdf6.62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.