Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309427
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: A clínica e as políticas públicas de saúde para a atenção básica no Brasil
Title Alternative: The clinic and the health public policies for primary health care in Brazil
Author: Bedrikow, Rubens, 1962-
Advisor: Campos, Gastão Wagner de Sousa, 1952-
Abstract: Resumo: Este trabalho, mediante estudos de referenciais teóricos e análise de documentos oficiais que organizam a Atenção Básica no Brasil, buscou traçar o trajeto percorrido pela clínica desde seu nascimento, no século XVIII, até hoje, a partir da contribuição da Ciência Moderna, Medicina Social e Coletiva, Psicanálise, Reabilitação Psicossocial, Medicina Centrada na Pessoa e Clínica Ampliada e Compartilhada, assim como apreender quais tipos de clínica estão presentes nesses documentos. Dos referenciais teóricos estudados, desprendeu-se que a clínica contemporânea contém vestígios de ideais clássicos da Grécia antiga, recuperados pelo Renascimento e que foram revigorados pela racionalidade empírica e positivista da ciência moderna e pela capacidade tecnológica pós revolução industrial, tornando-a competente para o diagnóstico e cuidado de doenças. Por outro lado, sofreu influências de outros campos epistemológicos que lhe ampliaram o olhar para o sujeito singular, real, individual ou coletivo, dando-lhe a feição atual, composta por duas principais vertentes: uma clínica da doença e outra do sujeito. Foram analisados os seguintes documentos oficiais: "Política Nacional de Atenção Básica", coleção "Cadernos de Atenção Básica" (CAB), os CAB dedicados à "Hipertensão arterial", "Diabetes mellitus", "Envelhecimento e saúde da pessoa idosa", "Controle dos cânceres do colo do útero e da mama", "Diretrizes do NASF: Núcleo de Apoio à Saúde da Família", o "Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica - manual instrutivo", a "Cartilha da Política Nacional de Humanização dedicada à clínica ampliada, equipe de referência e projeto terapêutico singular" e as "Diretrizes para o cuidado das pessoas com doenças crônicas nas Redes de Atenção à Saúde e nas linhas de cuidado prioritárias". Buscou-se elementos da Clínica Moderna, assim adjetivada em função da identificação com a ciência moderna, positivista, empírica, e elementos da Clínica Ampliada e Compartilhada, representante da clínica do sujeito. Com exceção da "Cartilha da Política Nacional de Humanização dedicada à clínica ampliada, equipe de referência e projeto terapêutico singular", todos os documentos analisados contêm elementos da Clínica Moderna, notadamente ao dispor das atribuições dos profissionais das equipes, confirmando a hegemonia desse tipo de clínica. A presença, nesses documentos, da clínica do sujeito, não chega a desarranjar o método clínico tradicional, próprio da Clínica Moderna. Este método prevalece, é aquele que os documentos propõem prioritariamente para o cuidado das pessoas na Atenção Básica. Contudo, a clínica do sujeito é citada com relativa frequência, sobretudo como elemento de mudança de modelo, quando se expressa o desejo de não reduzir a pessoa a sua doença. A inclusão do sujeito singular como objeto da clínica pode ser considerada uma posição contra-hegemônica ou contra-paradigmática, desafiando os princípios positivistas da Clínica Moderna interessada quase que exclusivamente na doença. Por outro lado, é coerente olhar para a clínica contemporânea como sendo multiparadigmática e, nessa lógica, como uma única clínica capaz de equilibrar as diferentes teorias que lhe dão suporte, em especial as dimensões que dizem respeito à doença e ao sujeito

Abstract: This paper, based on theoretical referential studies and the analyzes of the official documents that organize Basic Health Attention in Brazil aimed at searching to identify the clinical pathway since its birth in the XVIII century until today by means of the contribution of Modern Science, Social and Collective Medicine, Psychoanalysis, Psychosocial Rehabilitation, Person-Centered Medicine and Amplified and Shared Clinic as well as detecting which kinds of clinic are present in such documents. From the studied theoretical references, it was noticed that contemporaneous clinic does have a trace of the ancient Greek classical ideals recovered by Renaissance that were revitalized by the empirical and positivist rational nature of modern science and technological advances of post industrial revolution, competent in diseases diagnosis and care. On the other hand, it has suffered influence by other epistemological fields which broadened the attention to the individual, real subject, individual or collective one providing its current features responsible for the two main dimensions: the disease and the subject clinic. The following official documents were analyzed: "National Policy of Basic Attention", A collection of "Basic Attention Articles" (CAB), the articles devoted to "Arterial Hypertension", "Diabetes Mellitus", "Aging and the elderly health", "Breast and cervical cancer controls", "NASF guidelines: Family Health Support Nucleus", The "National Access and quality improvement in Basic Attention - Instruction manual", The guidebook of Humanizing National Policy on Amplified Clinic reference team and singular therapeutic project" and the "Guidelines for the chronic patient care on the Health Attention Network and on Priority Care Attention Lines". Elements from the so called modern clinic, due to its identification with modern, positivist, empirical science as well as from amplified and shared clinic representing the clinic based on the individual subject were searched. Except for the "Guidebook of National Humanizing Policy on amplified clinic, the reference team and singular therapeutic Project", all the analyzed documents contain elements from Modern Clinic, notably by the attributions of professional teams, which confirm the hegemony of this type of clinic. The clinic of the individual subject present on these documents, does not rearrange the traditional clinical method, characteristic of modern clinic. The method that prevails is the one that proposes priorities for basic attention people care. However, the clinic for the subject is quite often mentioned especially as an element of model change whenever the desire of not reducing the person to its disease is expressed. The inclusion of an individual subject as an object of the clinic may be considered counter-hegemonic or counter-paradigmatic, challenging the positivist principles of Modern Clinic almost exclusively interested in the disease. Nevertheless, it is coherent to look at contemporaneous clinic as multiparadigmatic and under this spectrum, as the only one capable of balancing different theories which give support, in special, to the dimensions concerning the disease and the subject
Subject: Clínica médica
Atenção primária à saúde - Brasil
Políticas públicas de saúde
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: BEDRIKOW, Rubens. A clínica e as políticas públicas de saúde para a atenção básica no Brasil. 2013. 190 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/309427>. Acesso em: 23 ago. 2018.
Date Issue: 2013
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Bedrikow_Rubens_D.pdf2.4 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.