Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309418
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Gestão e subjetividade em saude
Author: Pasche, Dario Frederico
Advisor: Campos, Gastão Wagner de Sousa, 1952-
Abstract: Resumo: Trata centralmente dos temas da Gestão, do trabalho, da produção de sujeitos e de subjetividade no campo da saúde coletiva, refletindo sobre estes temas a partir de estudo teórico, cotejado com a análise de experiências práticas vivenciadas pelo autor, cujo enfoque foi a introdução de mudanças na gestão dos serviços e dos processos de trabalho, com vistas a produzir sujeitos mais livres e autônomos e modos de atenção à saúde mais identificados com as necessidades sociais de saúde. Parte da investigação dos movimentos políticos, ideológicos e institucionais que têm interferido no desenvolvimento do Sistema Único de Saúde, para, em seguida, tratar dos temas centrais da investigação, sobretudo as instituições, o trabalho e a gestão em saúde, a subjetividade, os sujeitos e as grupalidades, com destaque para a identificação e análise dos planos de forças que concorrem para a sua produção. Sugere a idéia de que a ampliação "Função Metafórica" das instituições permitiria maior tolerância e convivência com posições discordantes de suas formas de funcionar; concomitantemente, advoga que grupos constitumdo-se às feições de "Grupos Matilha" abrem possibilidades de se criar e experimentar a vivência institucional sem uma excessiva fixidez aos organogramas e planos rígidos de funções, aumentando sua capacidade de lidar com o imprevisto, com as mcertezas e com as diferenças. Isto implicaria trazer ao centro da gestão os elementos antmômicos que constituem a relação entre sujeitos e instituições, processando-as ao invés de eludi-los. A possibilidade e viabilidade desta construção nas instituições dependeriam, entre outros, da vontade política e do agjr intencionado, desdobrados em condições concretas, entre as quais a ampliação e permeabilização dos espaços de vocalização e de decisão, constitumtes de um processo deliberado de democratização institucional, que provocariam a emergência das diferenças de interesses, necessidades e desejos entre os sujeitos. Este movimento permitira, de um Jado, a emergência de novos sujeitos e de novos modos de subjetivação e, de outro, a reorganização das ofertas terapêuticas, que, tomadas na diretriz da integração de ações preventivo-promocionais e de cura-reabilitação e na assunção de que o adoecimento humano é um fenômeno complexo derivado da mtersecção dos planos biológico, social e subjetivo, potencializam a produção de saúde pelos serviços de saúde. A reinvenção dos modos de governar as instituições, redefinindo-as e revalorizando-as em seu valor de uso, resultaria do exercício de aprimoramento da democracia institucional,que por sua vez implica, entre outros, a produção de novos arranjos e processos que favoreçam o partilhamento de interesses e a produção de novas contratualidades. Sujeito e subjetividade são efeitos de um plano complexo de forças, o que permite compreender que os modos de experimentar a vida podem ser constantemente reinventados, dirigidos para a construção de autonomia e liberdade. Gestão, para além de manter a organização funcionando, pode ser prestar a produção de sujeitos mais livres e, ao mesmo tempo, mais comprometidos com os interesses dos outros. O SUS, como uma política pública identificada com a justiça, a solidariedade e a eqüidade, é um campo propício para o desenvolvimento de práticas institucionais fomentadoras da produção de sujeitos menos egoístas e de subjetividadesmais multirreferenciadas

Abstract: Central topics of discussion are administration, work, production of subjects and subjectivities in the field of social health, a retlection based on the confrontation of theory and analysis of the author's practical experience, the focus of which is on an introduction of changes into the administration of services and working processes in order to produce freer and more autonomous subjects and manners of health attention that are more identified with the social needs in health. Starting point is the investigation of political, ideological and institutional movements that have interfered with the development of the Brazilian Social Health System (SUS); then deals with the central topics of investigation, especially institutions, work and administration of health affairs, subjectivity, subjects and groups, with emphasison identification and analysis of force plans involved in its production. The idea is suggested that Metaphoric Function amplification of institutions would allow major tolerance and acquaintance with discordant positions towards ways of functioning, while it is defended that groups constituted like Grupos Matilha enable the creation and experimentation of institutional co-operation without an excessive rigidity of organization charts and working plans, improving the capacity of dealing with the unforeseen, with uncertainties and differences. This implies bringing to the center of administration antagonistic elements that form the relationship between subjects and institutions, processing instead of avoiding them. The possibility and practicability of this construction in institutions would depend on political willingness and intentional action, unfolded into actual conditions, among which the amplification and permeability of vocalization and decision space, constituents of a deh"berative process of institutional democratization, provoking the emergence of the differences in interests, needs and desires among the subjects. This movement would allow, on the one hand, the emergence of new subjects and new ways of subjectivity and, on the other hand, the reorganization of therapeutic offers, which, based on the integration of preventive-promotional and cure-rehabilitation actions and the assumption that human disease is a complex phenomenon derived ftom the intersection of biological, social and subjective plans, reinforce health production through health services. The reinvention of modes of goveming institutions, redefining and revalorizing them in their use value, would result ftom exercising improvement of institutional democracy which, on its turn, would imply, among others, the production of new settlements and processes that favor interests sharing and the production of new contractualities. Subject and subjectivity are effects of a complex plan of forces, which al1ows the understanding that ways of experiencing life can be constant1yreinvented, directed toward the construction of autonomy and liberty. Administration, beyond keeping an organization functioning, can serve the production of fteer subjects and, at the same time, more committed to the interests of others. The Social Health System, as a public policy identified with justice, solidarity and equity, is a propitious field for the development of institutional practices that promote the production of less selfish subjects and more multi-referential subjectivities
Subject: Sistema Único de Saúde (Brasil)
Serviços de saúde
Subjetividade
Sujeito (Filosofia)
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2003
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pasche_DarioFrederico_D.pdf38.66 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.