Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309291
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.CRUESPUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINASpt_BR
dc.descriptionOrientadores: Miriam Aparecida da Silva Trevisan, Jose Vassallopt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicaspt_BR
dc.format.extent79 f. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.typeTESEpt_BR
dc.titleEstudo da proliferação celular pelo anticorpo anti-PCNA e tecnica AgNOR em biopsias ensoscopicas da mucosa gastricapt_BR
dc.contributor.authorIrazusta, Silvia Pierrept_BR
dc.contributor.advisorTrevisan, Miriam Aparecida da Silva, 1948-pt_BR
dc.contributor.coadvisorVassallo, Jose, 1957-pt_BR
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicaspt_BR
dc.contributor.nameofprogramPrograma de Pós-Graduação em Ciências Médicaspt_BR
dc.subjectProliferação celularpt_BR
dc.subjectRegião organizadora do nucleolopt_BR
dc.subjectMucosa gastricapt_BR
dc.description.abstractResumo: O antígeno de proliferação célular (PCNA) é uma proteína de 36kDa, auxiliar da DNA polimerase delta e sua expressão está relacionada com o estado proliferativo das células. Métodos imuno-histoquímicos com o anticorpo anti-PCNA, PC 10, têm vantagens, comparados. Com outras técnicas, particularmente, pela manutenção da arquitetura do tecido e simplicidade da metodologia. As regiões organizadoras de nucléolo (NORs) têm sido identificadas por meio de uma técnica argêntica (AgNOR), em cortes de material fixado e incluído em parafina. O método revela as NORs como pontos negros no núcleo das células, decorrente da argirofilia das proteínas associadas às NORs. O número de AgNORs têm sido correlacionado à proliferação celular. Tivemos por objetivos verificar se a quantificação desses marcadores de proliferação teria aplicação diagnóstica em biópsias gástricas endoscópicas e, também, investigar a existência de uma correlação entre o número de AgNORs interfásicas e o índice de PC1O na mucosa gástrica normal, regenerativa, displásica e neoplásica. Em 57 biópsias endoscópicas da região pilórica foram determinados os índices de PC1O e o número de AgNORs por núcleo. Os resultados mostraram que, para ambos os marcadores, as determinações foram significativamente maiores na mucosa neoplásica em relação às demais condições (p<0,001). Apesar das diferenças, a distinção entre os grupos, apenas pela quantificação, não foi possível devido à considerável sobreposição de valores. A análise de regressão mostrou que há uma correlação positiva e significante entre os métodos, somente para os casos normais e inflamatórios, nas outras situações, onde há perda gradual da diferenciação, esta correlação é inexistente. Esses achados são provavelmente, decorrentes do fato dessas proteínas representarem diferentes componentes e fases do ciclo célular. Além disso, nas condições malignas, onde os mecanismos regulatórios normais da divisão célular estão comprometidos, a expressão do antígeno de proliferação pode estar desregulada pela influência da secreção autócrina de fatores de crescimento, bem como, pela presença de oncogenes. Com relação às AgNORs, muito embora suas contagens tenham sido de pouco valor diagnóstico, a sua característica irregularidade na apresentação as definiram como marcadores morfológicos de malignidade.pt
dc.description.abstractAbstract: The proliferation cell nuclear antigen (PCNA) is a 36 Kda protein, acting as a synergist of the delta-DNA-polymerase. As compared to other methods to study cell proliferation, its detection by immuno-histochemistry using a monoclonal antibody to PCNA, PC 10, has the advantage of being simple and preserves tissue morphology as well. It can be performed in formalin-fixed, paraffin embedded tissues, allowing studies in archival material. Such advantages are shared with the detectation of nucleolar organizing regions by a silver impregnation technique (AgNOR). The number of black spots, which reflect the silver affinity of proteins related to NORs, has been correlated to cell proliferation. The aim of this retrospective study is to verify to which extent the rate of PC 10 - positive - cells and quantification of AgNORs can be helpful in identifying normal, inflammatory/regenerative, dysplastic and neoplastic gastric mucosa. The results obtained by both methods in 57 endoscopic pyloric biopsies reveal significant higher counts in the neoplastic group, as compared to other conditions (p < 0,001). Nevertheless, distinction of each group by quantification of PC 10 and AgNORs alone is not possible, due to overlap of values. This represents a handicap of both methods for diagnosis in individual cases. Regression analysis shows a statistically significant correlation between both methods only in the normal and inflammatory/regenerative groups. For the other conditions there is no statistical significance, possibly because proteins detected by both methods are diversely expressed and regulated during the cell cycle. Although AgNOR quantification is of limited diagnostic value, irregular shaped spots can be considered reliable markers for malignancy.en
dc.publisher[s.n.]pt_BR
dc.date.issued1994pt_BR
dc.identifier.citationIRAZUSTA, Silvia Pierre. Estudo da proliferação celular pelo anticorpo anti-PCNA e tecnica AgNOR em biopsias ensoscopicas da mucosa gastrica. 1994. 79 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/309291>. Acesso em: 19 jul. 2018.pt_BR
dc.description.degreelevelDoutoradopt_BR
dc.description.degreenameDoutor em Anatomia Patologicapt_BR
dc.date.available2018-07-19T15:12:31Z-
dc.date.accessioned2018-07-19T15:12:31Z-
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-07-19T15:12:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Irazusta_SilviaPierre_D.pdf: 2208520 bytes, checksum: 5f79b174921f4a7522941494522db6bb (MD5) Previous issue date: 1994en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309291-
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Irazusta_SilviaPierre_D.pdf2.16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.