Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309287
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Progressão da atrofia hipocampal e do corpo caloso em pacientes com epilepsia de lobo temporal submetidos a tratamento medicamentoso ou cirúrgico
Title Alternative: Assessment of hippocampi and corpus callosum atrophy progression in MTLE patients who underwent medical or surgical treatment
Author: Bovi, Ana Carolina Nunes
Advisor: Cendes, Fernando, 1962-
Abstract: Resumo: Epilepsia do Lobo Temporal (ELT) é uma doença que apresenta atrofia das estruturas mesiais temporais, como resultado da esclerose mesial temporal (EMT), presente em 60-70% dos casos em que a cirurgia é a mais recomendada. A ELTM associada EMT possui um alto grau de refratariedade, em que pequena percentagem de indivíduos alcança o controle das crises, uma vez que a causa do EMT é desconhecida. Muitos estudos mostram que a atrofia do hipocampo contralateral ao foco epileptogênico também sofre alterações. A ressonância magnética tem sido uma ferramenta fundamental para o diagnóstico e quantificação dessas mudanças. Assim, o estudo avaliou 60 pacientes, sendo 30 indivíduos em tratamento medicamentoso e 30 em tratamento cirúrgico, com o objetivo de avaliar e quantificar essas alterações morfológicas encontradas nas estruturas envolvidas na ELTM por meio de um software manual que permite o traçado das estruturas e a sua associação com os achados clínicos da doença, a fim de elucidar o impacto dos tratamentos clínico e cirúrgicos. Os resultados mostraram que o grupo controle não apresentou progressão da atrofia tanto o hipocampo considerado menor (p = 0,533), o hipocampo considerado maior (p = 0,494) e nem do corpo caloso (p = 0,260). A análise do grupo clínico identificou uma redução no volume do hipocampo, tanto ipsilateral quanto contralateral nos dois subgrupos, refratários e benignos, e em relação ao hipocampo ipsilateral (atrófico) ocorreu redução volumétrica significativa no subgrupo benigno (p = 0,001) e também no subgrupo refratário (p = 0,003). O hipocampo contralateral ao foco epileptogênico no grupo CLR apresentou um grau significativo de atrofia (p = 0,001) sendo que o mesmo ocorreu com o subgrupo CLB (p = 0,011). No grupo cirúrgico (CX), o hipocampo contralateral (remanescente/saudável) mostrou uma progressão de atrofia que foi pronunciada em ambos os casos, sendo para o subgrupo CX sem controle de crises (CXR) (p = 0,001) e para o subgrupo CX com controle de crises após a cirurgia (CXB) (p = 0,002). A comparação do volume do hipocampo na RM1 entre os dois subgrupos não revelou diferenças significativas tanto para o hipocampo ipsilateral (p = 0,852) e para o hipocampo contralateral (p = 0,290), afirmando que os pacientes foram igualmente selecionados para a cirurgia. A análise pareada entre os grupos revelou uma diminuição significativa no volume do corpo caloso para o 4 subgrupos

Abstract: Temporal Lobe Epilepsy (TLE) is a condition that is associated to atrophy of the mesial temporal structures as a result of mesial temporal sclerosis (MTS), present in 60 to 70% of patients who undergo surgery. The MTLE associated with MTS has a high degree of resistance to antiepileptic drugs, as a small proportion of individuals can achieve seizure control. Many studies show that the atrophy of the hippocampus contralateral to the epileptogenic focus also undergoes changes. The MR imaging has been a fundamental tool for the diagnosis and quantification of these changes. Thus the study investigate 60 patients, being 30 individuals in drug treatment and 30 in surgical treatment, with the objective of assessing and quantifying these morphological changes found in structures involved in MTLE by means of a software which enables the tracing of the structure; and the association of these volumes with the clinical findings, in order to elucidate on the different responses to medical and surgical treatments. The results shown that the control group had no progression of atrophy of either hippocampus (p > 0.05) or corpus callosum (p = 0.260). The analysis of clinical group identified a reduction in the volume of the hippocampi, both the ipsilateral (affected) and the contralateral in both subgroups, resistant and benign. In relation to the hippocampus ipsilateral there was significant volumetric reduction in the benign group (p = 0.001) and also in the refractory group (p = 0.003). The hippocampus contralateral to the epileptogenic focus in the CLR group presented a significant atrophy (p = 0.001) and the same occurred to CLB (p = 0.011). In the surgery group (SG), the contralateral hippocampus (healthy remnant) showed a progression of atrophy that was pronounced in both the subgroup who continued with seizures after surgery (p = 0.001) and the subgroup who became seizure-free after surgery (p = 0.002). The paired analysis between the subgroups revealed a significant decrease in volume of the corpus callosum for the 4 subgroups
Subject: Epilepsia
Hipocampo
Ressonância magnética
Atrofia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Bovi_AnaCarolinaNunes_M.pdf848.73 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.