Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309271
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Repercussões do exercício físico nos resultados maternos e perinatais e na qualidade de vida de gestantes com sobrepeso e obesidade
Title Alternative: Physical exercise impact in maternal and perinatal outcomes and quality of life of overweight and obesity pregnant
Author: Nascimento, Simony Lira, 1984-
Advisor: Surita, Fernanda Garanhani de Castro, 1964-
Abstract: Objetivo: avaliar a associação entre a prática do exercício físico no ganho de peso gestacional, resultados maternos, perinatais e a percepção da qualidade de vida de gestantes obesas ou com sobrepeso e revisar de forma sistemática a literatura sobre o assunto. Métodos: inicialmente procedeu-se à revisão sistemática da literatura seguida de ensaio clínico controlado aleatorizado com 82 gestantes acompanhadas em ambulatórios de pré-natal do CAISM/Unicamp no período de agosto de 2008 a março de 2010. Foram incluídas gestantes com sobrepeso ou obesidade, idade gestacional entre 14 e 24 semanas e maiores de 18 anos. As mulheres foram aleatorizadas em dois grupos: um que realizou um programa de exercício físico sob supervisão e recebeu orientação de exercícios domiciliares (grupo-estudo) e o outro que seguiu as rotinas de pré-natal do serviço (grupo-controle). Ambos receberam orientação nutricional padronizada pelo Serviço de Nutrição e Dietética e responderam ao questionário de qualidade de vida WHOQOL-Abreviado, no início do estudo e ao final da gestação. Os resultados da intervenção foram analisados por intenção de tratamento. O nível de significância foi assumido com valor de p inferior a 0,05. Resultados: no grupo de estudo 47% das gestantes ganharam peso acima do adequado contra 52% no controle. Não houve diferença no ganho de peso gestacional entre os grupos. As gestantes com sobrepeso ganharam significativamente menos peso durante toda a gestação (10,0 ± 1,7kg versus 17,9 ± 2,8kg) e após a entrada no estudo (5,9± 4,3kg versus 12,7 ± 0,4kg). A pressão arterial média (PAM) foi semelhante entre os grupos ao longo do tempo. Não houve diferença em relação aos resultados perinatais. Em todos os domínios do WHOQOL - Abreviado o grupo-estudo apresentou escores maiores ao final da gestação do que o grupo-controle, sem diferença significativa. Conclusões: em concordância com dados da literatura o exercício físico é seguro durante a gestação, podendo ou não se associar ao menor ganho de peso e, o programa de exercício realizado beneficiou principalmente as gestantes com sobrepeso, mostrando ser uma prática segura que não interferiu na variação da pressão arterial e nos resultados perinatais, mesmo entre gestantes obesas

Abstract: Objective: To systematically review the literature on the effects of exercise on weight gain during pregnancy and perinatal outcomes and to evaluate the association between physical exercise with the maternal, perinatal outcomes and quality of life perception of obese or overweight women. Methods: A randomized controlled clinical trial with 82 pregnant women followed up at the prenatal clinics for the period August 2008 to March 2010. Overweight or obese (BMI ? 26 kg / m²), gestational age between 14 and 24 weeks and from age 18 years were included. They were divided into two random groups: one witch has done na exercise program under supervision and guidance received from home exercises (study group) and another that followed the routines prenatal care service (control group). Both groups received standardized nutritional counseling by the department of nutrition and dietetics and a questionnaire measuring quality of life WHOQOLshort at the beginning of the study and the end of pregnancy. The intervention results were analyzed by intention to treat. A P value less than 0.05 was used to determine statistical significance. Results: In study group 47% of women gained weight above the appropriate against 52% in control. There was no significant difference in gestational weight gain between groups. But the overweight women gained less weight throughout gestation (10.0 ± 1.7kg versus 17.9 ± 2.8 kg) and after entering the study (5.9± 4.3kg versus 12.7 ± 0.4kg). The mean blood pressure was similar between groups over time. In the study group before and after exercise, it was found that the mean blood pressure value was significantly lower in the second trimester of pregnancy. No significant difference in relation to perinatal outcomes. In all domains of WHOQOL-short questionary the study group had higher scores at the end of pregnancy than the control group, but this difference was not significant. Conclusions: The exercise program mainly benefited overweight pregnant women, being a safe practice that did not affect the variation in blood pressure and perinatal outcomes and perception of quality of life
Subject: Exercícios físicos
Gravidez
Obesidade
Índice de massa corporal
Qualidade de vida
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Nascimento_SimonyLira_M.pdf2.96 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.