Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309268
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Intervalos de referência da dopplervelocimetria das artérias oftálmicas em gestantes de baixo risco
Title Alternative: Reference values of Doppler velocimetry of the ophthalmic artery in low risk pregnancy
Author: Corrêa-Silva, Eloisa Pedroso de Barros
Advisor: Surita, Fernanda Garanhani de Castro, 1964-
Abstract: Resumo: Objetivo: Construir intervalos de referência para os índices da Dopplervelocimetria (DPV) da artéria oftálmica (AOF) e da artéria central da retina (ACR) em gestantes de baixo risco. Avaliar a reprodutibilidade da DPV no leito orbital. Método: Estudo observacional, longitudinal, com acompanhamento de 63 gestantes de baixo risco. Foram aferidos: índice de resistência (IR), índice de pulsatilidade (IP) e pico de velocidade sistólica (P1) em ambas as artérias, além do segundo pico de velocidade (P2) e da razão entre picos de velocidades (RP) da AOF, em intervalos de duas semanas, para construção da curva longitudinal dos índices, ao longo da gestação. Para a análise estatística, foi aplicada regressão linear com modelo de efeitos aleatórios mistos, e foram avaliados os coeficientes de determinação (R2) das correlações encontradas, estimando-se os percentis 5 e 95 para cada artéria em cada idade gestacional. A variabilidade intra e interobservador destas medidas foram avaliadas pelo Coeficiente de Correlação Intraclasse (CCI). Resultados: Foram realizados 2016 exames nas 63 gestantes acompanhadas, entre janeiro de 2008 e março de 2009. Não foi observada diferença entre as medidas realizadas no olho direito e esquerdo, quanto ao IP e ao IR da AOF e da ACR, e quanto à RP na AOF. Encontrou-se correlação entre o IP e o IR da AOF com idade gestacional (IG) (?<0,0001), com tendência à redução de ambos os índices com o aumento da IG. Encontrou-se correlação entre o IP da ACR e a IG (?= 0,0009), também com tendência à redução com o aumento da IG. Não foi observada correlação entre RP da AOF e a IG (?= 0,7384). Apesar das correlações observadas, todos os valores obtidos de R² foram próximos de zero; para o IP e o IR da AOF, foram de 0,0328 e 0,0402, respectivamente. Para IP da ACR o R² foi de 0,0278. Foram estabelecidos os valores de referência segundo IG, para IP e IR de ambas as artérias, e para RP da AOF. Na avaliação da reprodutibilidade do método, encontraram-se bons coeficientes de correlação intraclasses (CCI) entre as medidas realizadas pelo mesmo observador e por observadores diferentes. Conclusão: A avaliação unilateral da DPV orbital é factível para IP e IR da AOF e ACR, e para RP da AOF. Apesar da correlação significativa encontrada entre IG e as variáveis, IP e IR da AOF e IP da ACR, os valores de R² determinados foram baixos e os valores de referência encontrados apresentaram grande dispersão durante todo o período gestacional avaliado. O método apresenta boa reprodutibilidade intraobservador e interobservadores

Abstract: Objective: This study aimed to establish reference values for Doppler velocimetry of the ophthalmic artery (OA) and the central retinal artery (CRA) in low risk pregnancy. In addition, intraobserver and interobserver reproducibility of the method were also evaluated. Method: An observational and longitudinal study was performed with a group of 63 women with low risk pregnancy. The indices determined were: resistance index (RI), pulsatility index (PI) and peak systolic velocity (P1) for both arteries. In addition, second peak flow velocity (P2) and peak ratio (PR) of the OA were analyzed every two weeks, for longitudinal curve determination. For the statistical analyzes, linear regression with mixed models for longitudinal data was used. The coefficient of determination (R2) was also determined, estimating the 5th and 95th percentiles for each artery in each gestational age. The intra and interobserver reproducibility of these measures were evaluated using the Intraclass Correlation Coefficient (ICC). Results: Between January 2008 and March 2009 a total of 2016 exams were realized. No significant difference was observed for the measurements in the right and left eyes for PI and RI in the OA and in the CRA, and also PR in the OA. There was a significant correlation between PI and RI in the OA with gestational age (GA) (?<0.0001), and also between PI in the CRA and GA (?=0.0009); with a propensity for these parameters to reduce with an increase in GA. There was no correlation between PR in the OA and GA (?= 0.7384). Despite the observed correlations, all R2 values were close to zero. For the PI and RI in the OA the values were 0.0328 and 0.0402, respectively. For the PI in the CRA the R2 was 0.0278. Reference values based on GA were established for PI and RI in both arteries, and for PR in the OA. For assessment of the method reproducibility, there were obtained satisfactory correlation coefficients for the intra and interobserver reproducibility. Conclusion: The unilateral assessment of the orbital Doppler is feasible for determination of the PI and RI in the OA and CRA, and for the PR in the OA. Regardless of the significant correlation between GA and the variables, PI and RI in the OA and PI in the CRA, the R2 values were low and the reference values had wide dispersion throughout the gestation. The method demonstrates satisfactory reproducibility
Subject: Doppler, Ultrassonografia
Artérias
Gestantes
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Correa-Silva_EloisaPedrosodeBarros_M.pdf2.25 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.