Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309243
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Os projetos pedagogicos das escolas medicas no Brasil Imperio : uma contribuição para avaliação do ensino superior no pais
Author: Feliciello, Domenico
Advisor: Nunes, Everardo Duarte, 1936-
Abstract: Resumo: O presente trabalho objetiva detectar os principais elementos dos campos da saúde e do ensino e de várias áreas da sociedade brasileira que contribuíram para a emergência e configuração de projetos pedagógicos das Escolas Médicas no país, durante o século XIX. Para sua elaboração foram estudadas as Faculdades de Medicina da Bahia e Rio de Janeiro, as duas escolas do período. Foi realizada análise documental e de obras em várias instituições e bibliotecas, tanto do período assinalado quanto de fases mais recentes, cobrindo o período de 1808 a 1889. Para essa análise foram construídos bancos de dados relacionais, através do programa Access da Microsoft, que possibilitou a emissão de relatórios com diferentes formatos, de acordo com os elementos analisados. O principal resultado, refere-se a sistematização dos diferentes projetos de ensino médico elaborados e implementados no período, contendo: 1) os processos sóciopolíticos envolvidos na formulação desses projetos e de políticas governamentais com respeito ao ensino médico; 2) os diferentes momentos de organização dos médicos enquanto categoria profissional e suas influências na definição dos projetos de ensino médico; 3) a caracterização desses projetos; 4) as condições de implementação e desenvolvimento dos mesmos e 5) os resultados obtidos do ponto de vista das escolas, de seus docentes e de vários setores sociais que se manifestaram a respeito. Concluímos que os projetos pedagógicos das Escolas Médicas, no Brasil, sofreram importantes influências dos níveis governamentais do Império brasileiro, relacionadas às necessidades de governo e administração do país, por um lado, e, por outro, das XII concepções e interesses dominantes dos grupos e blocos históricos no poder, em cada fase histórica, caracterizadas, principalmente, por uma restrita ilustração utilitarista e aristocrática lusitana. Com relação à categoria profissional dos médicos, deduziu-se que os vários projetos de ensino médico compunham seu conjunto de interesses, embora essa corporação somente se tenha organizado socialmente no final do século XIX. Nesse aspecto, observaram-se os vários momentos de organização dessa categoria profissional e suas influências sobre o ensino médico. Do ponto de vista das Escolas Médicas, observou-se a intensa utilização de modelos europeus na configuração de seus projetos pedagógicos, no que diz respeito aos conteúdos, métodos de ensino e organização político-administrativa da instituição, embora esses modelos fossem adaptados a realidade nacional, principalmente frente à ausência de recursos materiais, à falta de capacitação dos professores e aos interesses e concepções dos mesmos. Quanto a esses modelos, concluiu-se pela predominância dos da França, até aproximadamente 1870, quando passou a ser defendido e implantado o modelo alemão de ensino médico. Finalmente, inferiu-se que não ocorreu a institucionalização da pesquisa e da produção de conhecimentos nas escolas médicas no período, devido ao modelo sócioeconômico adotado durante o período colonial, no qual a técnica, o conhecimento e a competência profissional não eram, ainda, elementos que integravam os horizontes das elites governantes

Abstract: The present work aims to detect the main elements in the health, the teaching fields and the diferent areas of Brazilian society, wich have contributed for different Brazilian Medical Schools pedagogical projects during the century 19th For its elaboration the Medical Scholls of Bahia and Rio de Janeiro were studied. Documents and works in several institutions and libraries were analysed, both in the mentioned period how and of more current phases, covering the períod from 1808 to 1889. For this analysis databases were built using Microsoft Access program, wich enabled the writing of ín different formats, according to the elements analyzed. The main result was the systematization of the different medical projects made and implemented in the period, consisting of: 1) The socio-polítical processes involved in the formulation of these projects and of the government politics concerning medical teaching; 2) The different moments of doctors organization while professional category and its influences in the definitions of projects medical teaching; 3) Characterization of these projects; 4) The conditions of implementation and development, and 5) The results obtained from the schools point of view, from their teachers and from the several social sectors that expressed their opinion on the subject. We conclude that the Brazilian Medical Schools pedagogical projects suffered important influences from the government levels, related to the needs of the country government and the administration needs, on one side, and, on the other, to the conceptions and dominant interests of the dominating groups and hístorical sections that detained power, in each historical phase, characterized mostly by a restricted Portuguese aristocratic and utilitarian thought. As far as the professional category of the doctors it was deduced that the several medical teaching projects made up their set of interests, even though this corporation has only organized socially at the end of century 19th. In this aspect, several organization moments of this professional category and its influences on medical teaching were observed. From the Medical Schools point of view, it was observed the intense utilization of European models in the configuration of their pedagogical projects, on contents and teaching methods, and political-administrative methods, although these models were adapted at the national reality, mostly due to the absence of material resources, teachers' qualification and to their interests and conceptions. Regarding these models, there is a predominance of those from France until about 1870, when the medical teaching German model started to be defended and implemented. Finally, it was inferred that there was no research organization and knowledge production at medical schools in the period, due to the socioeconomic model adopted during the Empire, when technique, knowledge and professional competence were not considered as elements that integrated the purpose of the dominating class
Subject: Medicina - Brasil - História
Educação e Estado
Ensino superior
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2002
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Feliciello_Domenico_D.pdf81.64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.