Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309228
Type: TESE
Title: Contestação e construção do saber psiquiatrico : uma interpretação da obra de Thomas S. Szasz
Author: Maciel, Rubens Romano
Advisor: Nunes, Everardo Duarte, 1936-
Abstract: Resumo: O presente trabalho tem por eixo a discussão elaborada em "(9 Mito da Doença Mentar, de Thomas Szasz. Nesta obra, a psiquiatria é criticada com os argumentos de que não tem como sustentar racionalmente seu conteúdo teórico e que existe em razão de criar efeitos ilusórios, em analogia ao saber que, em outras épocas, legitimou a Inquisição. A perspectiva crítica em que se firma fornece meios que permitem deslocá-la para a análise dos recursos internos de discursos que, a despeito de não se sustentarem na racionalidade, logram êxito em convencer durante períodos relativamente bem delimitados. A concepção em que a psiquiatria é enquadrada também serve para a reflexão das idéias do próprio Szasz que, consideradas em conjunto com as circunstâncias que deram a elas condições de sucesso, são aqui tomadas como objeto de investigação. O tema é explorado através dos diferentes elementos discursivos e de práticas que a ele se agregam, quais sejam os referentes a formas e conseqüências dos processos geradores de convencimento. Assim, também são revistos aspectos dos anos sessenta e setenta importantes para a definição das tendências presentes no senso comum afeito aos grupos que, propensos a tomarem para si a bandeira da contestação às instituições, tiveram relevância política. O intuito é resgatar a discussão sobre a forma de construção e a validade racional de determinadas formulações científicas empregadas com finalidade ideológica, bem como a importância desta discussão para uma área de saber como a psiquiatria

Abstract: The present work uses the discussion elaborated in "The Myth of the Mental Illness", written by Thomas Szasz, as its axis. In the Szasz' work, the psychiatry is criticized with the arguments that it does not sustain its theoretical content rationally and that exists in order to creating illusory effects. It's similar to the knowledge that legitimated the Inquisition in another time. The critical perspective developed by him supplies means that allow us to use them for the analysis of the internal resources of discourses. The idea is these discourses in spite of if they don't sustain in the rationality, they achieve success in convincing persons relatively well during a defined period of time. This conception is extended to psychiatry in order to do a reflection about Szasz' ideas. The theme is explored through the different discursive elements and practices that are joined them. Basically, the analysis is on the forms and the consequences of the processes that generating conviction. Thus, important aspects for the definition of tendencies in the common sense of groups that reply to the institutions and that had political relevance in the sixties and seventies years are reviewed too. The goal is to rescue the discussion on the forms of construction and the rational validity of several scientific formulations employed with ideological purposes
Subject: Doenças mentais
Antipsiquiatria
Psiquiatria - História
Contracultura
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1999
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Maciel_RubensRomano_D.pdf55.12 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.