Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309226
Type: TESE
Title: Da prática fisioterapista à fisioterapia como profissão
Title Alternative: From the physiotherapist practice to physiotherapy as a profession
Author: Oliveira, Ana Luiza de Oliveira e, 1980-
Advisor: Nunes, Everardo Duarte, 1936-
Abstract: Resumo: A partir da análise sócio-histórica dos anos 1930 e 1940 no município de São Paulo, a pesquisa se propôs estudar como se organizavam as práticas fisioterapistas como uma prática profissional singular anterior à institucionalização da Fisioterapia como profissão. É um estudo que combina fontes primárias e secundárias, como a coleção dos livros de registros de fiscalização do exercício profissional, documentos pessoais de Godoy Moreira, Rezende Puech e Raphael de Barros, além de fotografias e a legislação federal e estadual do período em análise. O alinhamento de fontes diversas permitiu alcançar um conjunto de elementos que determinaram a existência de uma expertise própria no campo da saúde circundante ao problema da pesquisa. O olhar histórico possibilitou compreender como se estabeleceram as relações entre saber e prática no movimento de constituição da profissão. Tratou-se de verificar os indícios das práticas fisioterapistas e sua relação com os profissionais médicos(as) e enfermeiros(as) em sua trama histórica. Analisadas sob a lente da sociologia das profissões, os conceitos desenvolvidos por Eliot Freidson como expertise, credenciamento e autonomia emolduram o trajeto do estudo. Os pressupostos levantados constatam a dependência institucional da prática fisioterapista para ser aceita como ciência médica e posterior credenciamento pelo Estado, antes mesmo de uma estruturação formal de ensino. Os argumentos e fatos, em nome do movimento de institucionalização e regulamentação da profissão, concentram-se no encontro, no interior da instituição hospitalar, de médicos e enfermeiros, além de um contexto sócio-histórico permeado pela necessidade social em estabelecer as práticas fisioterapistas em São Paulo nos anos 1930 e 1940. Os dados do trabalho comprovam que havia uma aproximação entre os saberes e práticas. O estudo termina por revelar que a fisioterapia se consolida como profissão a partir da criação do "Curso técnico operador em fisioterapia Raphael de Barros" no interior da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, provocando um movimento que tomou força, culminando na institucionalização da profissão concretizada em 1969. Abrem-se, assim, novas possibilidades de estudos que desejam compreender a prática fisioterapista a partir de sua trama histórica

Abstract: This research proposed to study the way in which physiotherapeutic practices were organized prior to the institutionalization and regulation of physiotherapy as a profession, starting from a socio-historical analysis of the emergence of singular practice, the physiotherapist practice, in São Paulo during the 1930's and 1940's. The research combined data arising from different historical sources, such as the collection of books regarding the oversight of the professions, personal documents of Godoy Moreira, Resende Puech and Raphael de Barros, photographs and federal and state legislation of the period being studied. The analysis of different sources allowed a set of elements that demarcated knowledge in the health field surrounding the research question. The historical overview allowed the understanding of how relationships between knowledge and practice were established in the constitution of the profession. It worked to substantiate evidence of the physiotherapists practice as an expertise and its relation with physicians and nurses in the health field. Examined under the lens of sociology of professions, the concepts developed by Eliot Freidson such as expertise, autonomy and accreditation mold the path of study. The assumptions raised demonstrate the institutional dependency of the physiotherapist practice to be accepted as a medical science and its posterior accreditation by the State even before a formal structure of education. The reasons that set up the movement of institutionalization and regulation of the profession are focused in encounters of physicians and nurses inside the hospital as well as in a socio-historical context permeated by the social need to establish a physiotherapist practice in São Paulo in 1930-1940. The research finishes by revealing that physiotherapy as a profession is consolidated by the creation of the technical course in physiotherapy, titled Raphael de Barros, leading the movement which was strengthened after the regulation of physiotherapy was established in 1969. The research opens up new possibilities for studies yearning to understand the physiotherapist practice from its historical plot
Subject: Fisioterapia - História - São Paulo (SP)
Fisioterapeutas - São Paulo (SP)
Medicina - História - São Paulo (SP)
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_AnaLuizadeOliveirae_M.pdf4.1 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.