Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309163
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Dosagem sérica de proteínas inflamatórias como ferramenta para avaliação da estimativa de risco da ocorrência de doença do enxerto contra o hospedeiro aguda no transplante de células tronco hematopoiéticas
Title Alternative: Preconditioning serum levels of inflammatory proteins as a tool to estimate the risk of graft versus host disease in hematopoietic stem cell transplantation
Author: Lima, Carolina Silva Costa, 1981-
Advisor: Paula, Erich Vinicius de, 1972-
Abstract: Resumo: O transplante de células tronco hematopoiéticas (TCTH) contempla uma mortalidade relacionada ao transplante substancial e traz a doença do enxerto-contra-hospedeiro aguda (DECHa) como uma das autoras deste desfecho, justificando, assim, esforços contínuos para melhor estratificar os pacientes quanto aos seus riscos. Neste cenário, a descoberta e validação de novo biomarcadores da DECHa, que é hoje uma das áreas mais dinâmicas da pesquisa em TCTH, tem permitido a identificação de diversas proteínas potencialmente informativas no contexto da DECHa. No entanto, a utilidade destes biomarcadores na estratificação de risco pré-TCTH é limitada, especialmente pelo fato de que a ampla maioria deles é detectada durante as fases mais tardias (pós-condicionamento) do TCTH. É neste contexto que a associação entre o status clínico do receptor antes da realização do TCTH, e a ocorrência de DECHa, vem sendo explorada na literatura nos últimos anos. Índices que quantificam a carga (burden) de comorbidades, utilizados em diversas áreas da medicina para estratificação de risco, foram adaptados especificamente para receptores de TCTH, através do índice HCT-CI, que se revelou capaz de estimar o risco de mortalidade relacionada ao transplante e, mais recentemente, de DECHa. Um aspecto relevante do HCT-CI é que a introdução de dados laboratoriais indiretamente relacionados à presença de comorbidades aumentou substancialmente sua acurácia. Nos últimos anos, a análise específica ou conjunta de proteínas inflamatórias no soro tem sido usada na prática clínica como importante indicador da presença e extensão da inflamação na avaliação de diversas doenças e comorbidades. Assim, no presente estudo, nós avaliamos a hipótese que os níveis basais de alguns marcadores inflamatórios de uso rotineiro, ao refletirem a presença de comorbidades, poderiam contribuir para a estratificação de risco em pacientes submetidos a TCTH alogênico. Deste modo, o objetivo do nosso estudo foi avaliar a associação entre o desenvolvimento de DECHa e níveis basais de proteínas inflamatórias comumente utilizadas na prática clínica. Antes do condicionamento, os níveis de lactato desidrogenase, albumina, ferritina, ferro sérico, capacidade total de ligação de ferro e ?eta 2-microblobulina foram dosados em uma coorte prospectiva de 103 pacientes, dos quais 26 desenvolveram DECHa; considerando mortalidade precoce e recaída como evento competitivo. Entre as proteínas inflamatórias avaliadas, a ?2-microglobulina permaneceu significativa em vários modelos estatísticos como relacionada à ocorrência de DECHa, mesmo quando neutralizado o possível efeito da idade (HR 3,72 - IC95%: 1,12-12,34 - p = 0,03) e presença de doenças linfoproliferativas (HR 4,44 - IC95%: 1.12-17.5 - p = 0,03). Em conclusão, a associação entre ?2-microglobulina e a ocorrência de DECHa sugere que a dosagem desta proteína antes do TCTH possa representar um elemento a mais para a estratificação de risco de DECHa

Abstract: Allogeneic hematopoietic stem cell transplantation (allo-HSCT) entails substantial nonrelapse mortality (NRM) and brings acute graft-versus-host disease (GVHD) as the main author of this outcome, which justifies continued efforts to better risk stratify patients. In this scenario, discovery and validation of new biomarkers of GVHD, which is today one of the most dynamic areas of research in HSCT, has allowed the identification of several proteins potentially informative in the context of GVHD. However, the utility of these biomarkers in HSCT risk stratification is limited, especially by the fact that the vast majority of them is detected in pos-HSCT period (post-conditioning). In this context, recently, the association between the clinical status of the recipient prior to the HSCT and the occurrence of GVHD has been explored. Several indices that measure the burden of comorbidities, used in many areas of medicine for risk stratification, have been adapted specifically for HSCT recipients through the HCT-CI index, which proved able to estimate the risk of transplant-related mortality and, more recently, aGVHD. An important aspect of the HCT-CI is that the introduction of laboratory data constituted the main change for increasing its accuracy. In the last years, the specific or combined inflammatory analysis of serum proteins has been used in clinical practice as an important indicator of the presence and extent of inflammation in the evaluation of various diseases and comorbidities. In the present study, we evaluated the hypothesis that baseline levels of some routine inflammatory markers, reflecting the presence of comorbidities, could contribute to risk stratification in patients submitted to allogeneic HSCT. Thus, the aim of our study was to evaluate the association between the development of aGVHD and baseline levels of inflammatory proteins commonly used in clinical practice. Before conditioning, the levels of lactate dehydrogenase, albumin, ferritin, serum iron, total iron-binding capacity and ?eta 2-microblobulin were measured in a prospective cohort of 103 patients, of which 26 developed GVHD; considering early relapse and mortality as a competitive event. Among the assessed inflammatory markers, ?2-microglobulin remained significant in several statistical models as related to the occurrence of GVHD, even when neutralized the possible effect of age (HR 3,72 - CI95%: 1,12-12,34 - p = 0,03) and the presence of lymphoproliferative disorders (HR 4,44 - CI95%: 1.12-17.5 ¿ p= 0.03). In conclusion, the association between ?2-microglobulin and the occurrence of GVHD suggests that the dosage of this protein before HSCT might represent an additional element for risk stratification of aGVHD
Subject: Inflamação
Microglobulina-2 beta
Doença enxerto-hospedeiro
Editor: [s.n.]
Citation: LIMA, Carolina Silva Costa. Dosagem sérica de proteínas inflamatórias como ferramenta para avaliação da estimativa de risco da ocorrência de doença do enxerto contra o hospedeiro aguda no transplante de células tronco hematopoiéticas. 2015. 1 recurso online ( 97 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/309163>. Acesso em: 28 ago. 2018.
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lima_CarolinaSilvaCosta_M.pdf2.32 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.