Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309161
Type: TESE
Title: Alterações incidentais dos seios da face a tomografia computadorizada do cranio e orbitas em crianças
Author: Araújo Neto, Severino Aires de
Advisor: Baracat, Emílio Carlos Elias, 1959-
Abstract: Resumo: Alterações dos seios da face podem ser observadas em tomografias computadorizadas de crânio e órbitas de pacientes que não apresentam sinais ou sintomas de rinossinusite. Como o quadro clínico da rinossinusite em crianças é freqüentemente mal definido, esses achados incidentais podem trazer dilemas diagnósticos e dificuldades na determinação da conduta. A avaliação da prevalência e a caracterização dos achados incidentais nas cavidades paranasais podem ajudar a esclarecer seu significado clínico e definir a eventual necessidade de tratamento específico. Objetivos: este estudo teve como objetivo estimar a prevalência de alterações tomográficas incidentais dos seios da face em crianças sem quadro clínico de rinossinusite, bem como caracterizar seus aspectos. Casuística e Método: foram estudadas pacientes entre zero e 18 anos, submetidos à tomografia computadorizada do crânio ou órbitas por indicações diversas, não relacionadas à doença sinusal. Aquelas com quadro clínico de rinossinusite não eram incluídas. As imagens foram analisadas por dois radiologistas e eventualmente por um terceiro, em caso de divergência. Resultados: Após nove exclusões por Unagensou questionários insatisfatórios, restaram 64 crianças com média de idade de 5,7 anos (DP = 3,9). Os achados incidentais nos seios da face ocorreram em 46 casos (72%), com maior prevalência e intensidade abaixo dos três anos de idade. Em 40% as alterações eram discretas e consistiam em espessamento mucoso. A opacificação completa ou nível líquido aconteceu em 12 crianças. Mais de um seio foi afetado em 33 pacientes. O acometimento bilateral e simétrico foi comum, ocorrendo com a maior freqüência nos seios maxilares, seguidos dos etmoidais. Conclusão: A prevalência de alterações tomográficas incidentais em crianças sem quadro clínico de rinossinusite é alta, predominando as definidas como discretas. A alteração mais encontrada é o espessamento mucoso, seguido do velamento. Achados incidentais moderados e acentuados tendem a ocorrerem crianças com menos de 3 anos

Abstract: Abnormalities in paranasal sinuses in computed tomographic scans of the head or orbits can be found in patients who do not present with signs and symptoms of rhinosinusitis. Since clinical data in children are often poorly defined, these incidental findings can bring diagnostic dilemmas and trouble in deciding which is the best rnanagement for the patient. Accessing prevalence and characterizing asymptomatic abnormalities of the paranasal sinuses may help to disclose their clinical significance and define whether they require treatment or not. Objective: this study aimed to estimate the prevalence of incidental abnormalities of the paranasal sinuses on computed tomographic scans of children who do not present with clinical picture of rhinosinusitis, as well as characterize their appearance. Methods: Children with ages varying from O to 18 years whose tomographic scans of the head or orbits were indicated for problems not related to rhinosinusitis were studied. Those with signs and symptoms of rhinosinusitis were not included. Images were interpreted by two radiologists and eventually three, in case of disagreement. Results: After excluding nine patients, remained 64 children with mean age of 5.7 years (SD = 3.9). lncidental findings of sinuses were found in 46 cases (72%). In the majority, abnormalities were mild (25 / 46) and consisted in mucosal thickening. Complete opacification and fluid levels occurred in 12 children. More than one cavity was affected in 33. Maxillary sinuses showed the highest frequency, followed by etmoidal sinuses. Bilateral and symmetric findings were common. Abnormalities occurred with the highest prevalence and intensity at ages lower than three years. Conclusion: Incidental abnormalities are highly prevalent and tend to be mild in children without symptoms of rhinosinusitis. The most prevalent abnormality was mucosal thickening, followed by complete opacification. Moderate and severe abnormalities occur in children younger than three years
Subject: Sinusite
Radiologia
Diagnóstico por imagem
Achados incidentais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2004
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
AraujoNeto_SeverinoAiresde_M.pdf4.7 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.