Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309153
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.CRUESPUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINASpt_BR
dc.identifier(Broch.)pt_BR
dc.descriptionOrientador: Emilio Carlos Elias Baracatpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicaspt_BR
dc.format.extent93p. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.typeDISSERTAÇÃOpt_BR
dc.titleDeterminação do grau de risco da disfagia em recem-nascidos pre termo atentidos em unidade de terapia intensiva neonatalpt_BR
dc.title.alternativeDetermination of dysphagia risk degree in pretem newborns assisted in neonatal intensive care unitpt_BR
dc.contributor.authorQuintella, Andrea Schefferpt_BR
dc.contributor.advisorBaracat, Emílio Carlos Elias, 1959-pt_BR
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicaspt_BR
dc.contributor.nameofprogramPrograma de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescentept_BR
dc.subjectTranstornos de deglutiçãopt_BR
dc.subjectPrematuropt_BR
dc.subjectAlimentaçãopt_BR
dc.subjectRecém-nascidospt_BR
dc.subject.otherlanguageDysphagiaen
dc.subject.otherlanguagePrematureen
dc.subject.otherlanguageFeedingen
dc.subject.otherlanguageInfants (Newborn)en
dc.description.abstractResumo: Objetivos - Determinar o grau de risco da disfagia em recém-nascidos prétermo (RNPTs) internados em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) e correlacionar a avaliação do grau de risco da disfagia com hábitos de riscos maternos e doenças maternas. Métodos - Foram incluídos no estudo RNPTs com idade gestacional (IG) entre 24 a 36 semanas, independentemente do peso ao nascer, com e sem intercorrências clínicas, que apresentaram dificuldade de sucção, deglutição e respiração e que já haviam iniciado alimentação por via oral, internados no berçário de alto e médio risco da UTIN, da Maternidade de Campinas, e com solicitação de avaliação fonoaudiológica. Utilizou-se o instrumento de avaliação da alimentação em bebês, proposto por Hernandez (2001), para determinação do grau de risco da disfagia. Os domínios da escala de avaliação (repouso, sob manipulação, durante alimentação e após alimentação) foram comparados entre si e correlacionados com hábitos de riscos maternos e doenças maternas. Para comparação dos domínios, foi utilizado o teste não-paramétrico de Mann-Whitney. Utilizou-se o coeficiente de correlação de Pearson para verificar a existência de correlação (associação linear) entre as variáveis. O nível de significância adotado para os testes estatísticos foi de 5%, p = 0,05. Resultados - Foram avaliados 90 RNPTs, 43 do sexo feminino e 47 do sexo masculino, com IG entre 24 a 36 semanas, 70 adequados para idade gestacional (AIG), 18 pequenos para idade gestacional (PIG) e dois grandes para idade gestacional (GIG). Quanto ao grau de risco da disfagia, 30 RNPTs apresentaram grau severo (33%), 60 apresentaram grau médio (67%) e nenhum pré-termo (PT) avaliado apresentou boa função de alimentação. Correlação positiva ocorreu entre os domínios sob manipulação e repouso, e sob manipulação e alimentação. Não ocorreram diferenças significativas entre os domínios, com relação aos hábitos de riscos maternos e doenças maternas. Conclusões - A presença de risco da disfagia de grau médio e severo demonstra grande imaturidade no processo sucção, deglutição e respiração no grupo de RNPTs avaliados. Não há interferência de hábitos de riscos maternos e doenças maternas com o grau de risco da disfagia, para população estudada. Quanto melhor a avaliação do PT sob manipulação, melhor o desempenho em repouso e durante alimentação. A intervenção precoce da equipe fonoaudiológica torna-se obrigatória nas Unidades de Terapia Intensiva Neonatais (UTINs), com o objetivo de minimizar os riscos de intercorrências clínicas associadas, e estabelecer, o mais rápido possível, a integridade do processo de alimentaçãopt
dc.description.abstractAbstract: Objectives - Determine the dysphagia risk degree in preterm newborns (PTNB) hospitalized in neonatal units and correlate the dysphagia risk degree found with maternal risk habits and diseases. Methods - PTNB with gestational age (GA) between 24 and 36 weeks, hospitalized in the high and medium risk nurseries of the NICU of the Maternity Hospital of Campinas, SP and with a request for a speech therapist evaluation were included in the study, regardless of their birth weight, with and without clinical intercurrence, that presented suction deglutition and breathing difficulty, and that they had already begun orally feeding. The feeding evaluation instrument proposed by Hernandez was used for determination of the dysphagia risk degree of the babys. The evaluation scale domains (at rest, under manipulation, feeding and after feeding) were compared and correlated with maternal risk habits and diseases. For domain comparison purposes, the non-parametric test of Mann-Whitney was used. The coefficient of correlation of Pearson was used to verify the existence of correlation (lineal association) among the variables. The significance level adopted for the statistical tests it was 5%, p = 0,05. Results - 90 PTNB were evaluated, 43 of the female sex and 47 of the male sex, with GA between 24 and 36 weeks. Seventy of the NB were adequate for gestational age (AGA), 18 were small for gestational age (SGA) and two were big for gestational age (BGA). Regarding dysphagia risk degree, 30 of the preterm newborns presented a severe degree (33%), 60 presented a medium degree (67%) and none of the evaluated preterm presented good feeding function. Positive correlation occurred between the under manipulation and rest domains, and under manipulation and feeding. There were no significant differences between the domains regarding drug use and maternal diseases. Conclusions - The presence of dysphagia risk of medium and severe degree demonstrates great immaturity in the suction deglutition and breathing process in the group of evaluated RNPTs. There was no interference of maternal risk habits and diseases with the dysphagia risk degree for studied population. The better the evaluation of the PT under manipulation, the better the at rest and feeding performance. Precocious intervention of the speech therapist team is obligatory in the Neonatal Intensive Care Units (NICU), with the objective of minimizing the risks of associated clinical intercurrence and to establish, as fast as possible, the integrity of the feeding processen
dc.publisher[s.n.]pt_BR
dc.date.issued2008pt_BR
dc.identifier.citationQUINTELLA, Andrea Scheffer. Determinação do grau de risco da disfagia em recem-nascidos pre termo atentidos em unidade de terapia intensiva neonatal. 2008. 93p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/309153>. Acesso em: 10 ago. 2018.pt_BR
dc.description.degreelevelMestradopt_BR
dc.description.degreedisciplineSaude da Criança e do Adolescentept_BR
dc.description.degreenameMestre em Saude da Criança e do Adolescentept_BR
dc.contributor.committeepersonalnameNeiva, Flavia Cristina Brisquept_BR
dc.contributor.committeepersonalnameBrandão, Maria Angela Bellomopt_BR
dc.date.defense2008-02-26T00:00:00Zpt_BR
dc.date.available2018-08-10T15:46:29Z-
dc.date.accessioned2018-08-10T15:46:29Z-
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-08-10T15:46:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Quintella_AndreaScheffer_M.pdf: 1070316 bytes, checksum: bc4b6a118e67ab3002dc86eaf5e7a451 (MD5) Previous issue date: 2008en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309153-
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Quintella_AndreaScheffer_M.pdf1.05 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.