Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309033
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: A escolha da especialidade por ingressantes na residência médica do Estado de Minas Gerais = The specialty choice by fresh medical residents in Minas Gerais State
Title Alternative: The specialty choice by fresh medical residents in Minas Gerais State
Author: Oliveira, Patricia Roberta Berithe Pedrosa de, 1981-
Advisor: Amaral, Eliana Martorano, 1960-
Abstract: Resumo: Introdução: A escolha da especialidade para a Residência Médica (RM) tem sido alvo de estudos na maior parte do mundo. Há uma percepção da carência de profissionais, novas demandas com as mudanças epidemiológicas e nos sistemas de saúde, crescente necessidade de profissionais que atuem na Atenção Primária, ao mesmo tempo em que se observa redução da opção pela formação clínica geral dos graduandos em Medicina e frequente opção pelas especialidades. De acordo com esta tendência, a falta de profissionais atuantes na Atenção Primária é observada em todo o mundo. O conhecimento dos fatores influenciadores desta escolha é importante para que sejam pensadas possíveis soluções para atender às necessidades da população em determinadas especialidades ¿ especialmente as de perfil mais generalista, para que sejam atrativas para os médicos. No Brasil, para atender a esta demanda, houve um recente aumento da oferta de vagas de Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade e o governo federal criou programas de incentivo para o médico trabalhar na Atenção Primária, como o PROVAB e o `Mais Médicos¿. Os objetivos deste estudo foram: avaliar possíveis fatores influenciadores da escolha da especialidade médica por recém-ingressos na Residência Médica ('R1') e avaliar os motivos destes não escolherem Medicina de Família e Comunidade como carreira. Métodos: Trata-se de um estudo transversal, em que médicos recém-ingressos na Residência Médica (RM), em quaisquer das especialidades de acesso direto (R1) das quatro maiores universidades públicas federais do estado de Minas Gerais pré-selecionadas, responderam um questionário semi-estruturado, com questões abertas e fechadas, no início da RM. Foram estudados fatores pessoais, familiares e socioeconômicos que pudessem interferir com a escolha da especialidade, em diferentes momentos do curso médico. As especialidades foram estratificadas em quatro grupos, a saber: 1) APS = profissionais que compõem a equipe de Atenção Primária à Saúde, incluindo Medicina de Família e Comunidade, Pediatria e Ginecologia & Obstetrícia, 2) CM ¿ Clínica Médica, 3) CR ¿ Cirurgia, 4)Outros ¿ Ortopedia, Anestesiologia, Patologia e Radiologia. Foi realizada análise exploratóriados dados e os fatorespotencialmente associadosà escolha das especialidades de APS foram avaliados com OR e IC 95%, em análise bivariada e multivariada. O estudo da associação entre o tempo transcorrido desde a conclusão da graduação até o ingresso na RM e a escolha da carreira na APS foi realizado através do teste de Kruskal-Wallis. A amostra total de residentes entrevistados foi, ainda, dividida em 2 grupos (com e sem experiência profissional no PSF prévia ao ingresso na RM) e o grupo dos que trabalharam previamente no PSF foi subdividido em residentes que trabalharam através de um programa do governo federal e em residentes que não atuaram por nenhum programa. Foi realizada uma análise de conteúdo das respostas abertas, comparando-se estes grupos, com foco na experiência profissional no PSF prévia ao ínicio da RM. Resultados: De um universo de 277 residentes admitidos por acesso direto nestes instituições, 188 (67,9%) responderam ao questionário e 23 (12,2%) responderam às questões abertas.A maioria era composta de indivíduos do sexo feminino, com idade maior ou igual a 26 anos, que estudaram em instituições públicas da região Sudeste brasileira, graduados em Medicina há pelo menos 12 meses. Cento e oito (57,5%) tiveram experiência profissional no PSF prévia à Residência e 34 (18,0%) trabalharam através de programas de incentivo do governo federal (33 PROVAB e1 'Mais Médicos'). Os principais fatores motivadores considerados para escolha de qualquer especialidade foram: desejo de trabalhar em consultório ou em hospital, realizar procedimentos e ter mais contato com os pacientes. Os principais fatores desmotivadores foram: experiência negativa durante o contato com os pacientes da especialidade durante a graduação e carga horária elevada de trabalho. Em relação às especialidades de APS, a despreocupação com o nível salarial e o interesse neste grupo de especialidades durante a graduação foram importantes fatores motivadores para a escolha. Contudo, a experiência profissional no PSF esteve associada com escolha de outros grupos de especialidades. Em relação às questões abertas (O que motivou a escolha de sua carreira? Por que trabalhou como médico de família antes da Residência e como esta experiência influenciou sua escolha?), as respostas foram agrupadas em categorias comuns, tais como: "Preenchendo o tempo", "Razões pessoais", "Sentimento de decepção após a experiência profissional" e "chance para maior tempo de treinamento". Conclusão: Os fatores influenciadores da escolha da especialidade evidenciaram diferentes perfis para cada grupo de especialidades. O principal fator de influência geral foi o estilo de vida "controlável". Não se observou influência da exposição prévia a programas de incentivo à APS (PROVAB e Mais Médicos) após o término da graduação na escolha de especialidades de APS, tampouco do tempo transcorrido desde a conclusão da graduação. O interesse pela APS durante a graduação foi o fator de maior importância, representando uma chance 7,3 vezes maior de escolha de uma especialidade relacionada à APS na análise ajustada (multivariada), o que reforça o importante papel das escolas médicas em despertar o interesse por esta carreira. O interesse pela carreira na APS foi baixo em nosso estudo por diversos fatores, como más condições de trabalho, elevada carga de trabalho, falta de plano de carreira e falta de infra-estrutura dos cuidados de saúde e falta de boas condições de vida nas áreas periféricas e distantes

Abstract: Introduction: The specialty choice to the medical residency has been investigated worldwide. There is a perceived lack of professionals and new demands caused by changes in epidemiologic characteristics and health systems, what increase the need of professionals working in Primary Care. At the same time, the options to General Practice by the medical students are decreasing and there is a frequent choice for the specialties.In this setting, the shortage of professionals to work in Primary Care is reported all around the world. The knowledge of the factors that influence this choice is important to think in possible solutions to the population needs in some specialties - specially the specialties of general profile - and could be more attractive to the physicians. In Brazil, there was a recent expansion of vacancies at Family and Community Medicine Residency training and the federal government created incentive programs to improve the interest in Primary Care, as PROVAB and 'Mais Médicos' ('More Physicians'). This study aimed to assess potential factors that could influence the specialty choice by the fresh residents admitted in the first year of the medical residency ('Y1') and to assess the reasons for non choice the Family Medicine as the medical career. Methods: We have studied a population of fresh admitted residents on the specialties of direct access in the four higher public universities of Minas Gerais State, in Brazil. They were interviewed through a semi-structured and self-answered questionnaire, with open and closed questions, applied on the day of the admission at the residency. There were studied personal, familial and socioeconomic factors that could influence the specialty choice in different times in the graduation. The medical specialties were stratified in four groups, as the following: 1) Primary Care= composed by Family Medicine, Pediatrics and Gynecology & Obstetrics, 2) Internal Medicine, 3) Surgery, 4) Others = composed by Orthopedics, Anesthesiology, Pathology and Radiology. It was performed an exploratory data analysis and the factors associated on the choice of the specialties of the Primary Care group were assessed with OR and confidence interval of 95%, in a bivariated and multivariated analysis. A possible association between the time from the end of the graduation to the residency beginning and the choice of Primary Care career was studied through the Kruskal-Wallis test.The residents were also divided in two groups (with and without professional work experience in Primary Care, previous the beginning of the residency). The group of the physicians that worked in Primary Care was subdivided in physicians that worked and that not worked through a government program incentive. It was performed a content analyze of the open answers, comparing these two groups, focusing on the previous professional experience in the Family Health Program before beginning the residency training. Results: One hundred and eighty eight residents of 277 (67.9%) have answered the questionnaire and 23 (12.2%) have answered the open questions. The majority of them was of female gender, equal or older than 26 years old, was graduated in public medical schools of the southeast region of Braziland finishedthe graduation for at least 12 months ago. One hundred and eight of these residents (57.5%) had worked professionally in Primary Care previous the admission to the residency and 34 (18.0%) of them worked through a Brazilian federal government program (33 PROVAB and 1 "More Physicians"). The main factors that motivated the specialty choice in this study were: desire to work at the own office or at the hospital, do procedures and to have more contact to the patients. The main factors that demotivated the choice of the career were: negative experience on the contact to the patients during the graduation and high workload. Concerning on the Primary Care group, the income unconcern and the interest to the Primary Care during the graduation were important motivating factors for this choice for the residency. However, the previous professional experience working in Primary Care was more associated to a choice of a specialty not related to Primary Care. Concerning the open questions (What motivated you about the choice of your career? Why did you work as a Family Physician in Primary Care before the beginning of the medical residence and how did this experience influence your choice?), the answers were grouped in identified common categories as: "Filling the time", "Personal reasons", "Feeling of disappointment after experiencing" and "Chance for more time to training". Conclusion: The factors related to the specialty choice have established distinct profiles for the each studied group of specialties. The main general motivate factor of the specialty choicewas the"controllable" lifestyle. It was not observed any influence of previous exposition to stimulating government programs, as PROVAB and "More Physicians". It was not also observed an association with the time from the end of the graduation on the choice of the Primary Care specialties. The interest in Primary Care during the graduation was the most important factor to this choice, increasing this chance in 7.3 timesin the adjusted analysis, reinforcing the important role of the medical schools on awaking the interest on this career.The interest of a career in Primary Care was low in this study because of several factors, suchpoor work conditions, high workload, lack of career plan, poor health care infrastructure and poor living conditions in remote and periurban areas
Subject: Escolha da profissão
Atenção primária à saúde
Internato e residência
Editor: [s.n.]
Citation: OLIVEIRA, Patricia Roberta Berithe Pedrosa de. A escolha da especialidade por ingressantes na residência médica do Estado de Minas Gerais = The specialty choice by fresh medical residents in Minas Gerais State. 2015. 95 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/309033>. Acesso em: 27 ago. 2018.
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_PatriciaRobertaBerithePedrosade_M.pdf1.47 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.