Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308981
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Ressignificações de vivências de mulheres com Lúpus Eritematoso Sistemico em frente a sua remissão clínica : um estudo clínico-qualitativo
Title Alternative: New psychological meanings attributed to Brasilian women with Systemic Lupus Erythematosus (SLE) in the illness's inactive clinical phase : a qualitative
Author: Souza, Andreia Queiroz Carniel Mariano de, 1974-
Advisor: Turato, Egberto Ribeiro, 1954-
Abstract: Resumo: Este projeto de pesquisa teve como objetivo discutir as vivências de mulheres com Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) que se encontram em fase de remissão clínica da doença. O LES é uma doença crônica e autoimune que pode atingir vários órgãos e sistemas do corpo humano. A doença pode acometer quaisquer pessoas nas mais diversas idades, com maior predominância no sexo feminino, em idade fértil. Os fatores psicológicos podem influenciar no processo do adoecimento. Por ser uma doença crônica, o LES possui fases de ativação e remissão dos sintomas da doença. Algumas pesquisas qualitativas e quantitativas apontam, significativamente, para a fase ativa da doença e do modo como as pacientes manejam sua vida. Mas, para fase de inatividade da doença, há ainda muito a ser pesquisado em ambas componentes metodológicos. Para tanto, foi utilizado o método clínico-qualitativo, através do emprego da técnica de entrevista semidirigida de questões abertas, compondo uma amostra de pacientes entrevistadas, a qual foi fechada quando as falas se tornaram repetitivas - a saturação teórica. As entrevistas foram realizadas no Ambulatório de Reumatologia do Hospital das Clínicas da Unicamp, sendo registradas em gravador de voz e transcritas na íntegra em arquivo eletrônico. Após leituras flutuantes, houve a categorização dos resultados para a discussão à luz dos referenciais teóricos em Psicologia da Saúde. Os resultados dessa pesquisa mostraram que as vivências de pacientes com LES, em fase de remissão clínica da enfermidade, um contínuo policiamento dos sintomas ocasionais como forma de controle e estabilidade sobre a doença, isso ocorre em virtude da vivencia do período agudo da doença, onde enfrentaram muitas perdas tanto emocionais como físicas, além das materiais. O medo de reativação da doença é uma constante nas fala das entrevistadas. Concluiu-se que o processo de adoecimento experimentado por estas mulheres foi individual e único a cada uma delas, porém as mesmas permitiram esboçar suas dificuldades em vivenciar plenamente este período assintomático da doença por um medo, desencadeado pelas dificuldades sociais, familiares e pessoais enfrentadas do período agudo do LES

Abstract: This research project aimed to discuss the experiences of women with systemic lupus erythematosus (SLE) who are in clinical remission of the disease. SLE is a chronic autoimmune disease that can reach various organs and systems of the human body. The disease can affect any people in various ages, with a higher prevalence in females of childbearing age. Psychological factors may influence the disease process. Because it is a chronic disease, SLE has phases of activation and remission of disease symptoms. Some qualitative and quantitative research indicate significantly to the active phase of the disease and how patients manage their lives. But to inactivity phase of the disease, there is still much to be researched in both methodological components. For this, we used the clinicalqualitative method, by employing the technique of semistructured interview with open questions, composing a sample of patients interviewed, which was closed when the lines become repetitive - theoretical saturation. The interviews were conducted at the Clinic of Rheumatology, Hospital of UNICAMP, being recorded in voice recorder and transcribed into an electronic file. After fluctuating readings, there was the categorization of results for discussion in the light of theoretical Psychology of Health The results of this research showed that the experiences of SLE patients in clinical remission of the disease, a continuous policing of occasional symptoms such as form of stability and control on the disease, it occurs because of the experiences of acute period of the disease, where they faced many losses both emotional and physical, in addition to materials. The fear of reactivation of the disease is a constant in the speech of the interviewees. It was concluded that the disease process experienced by these women was individual and unique to each of them, but they allowed their sketch difficulty fully experience this asymptomatic period of the disease by a fear, triggered by social difficulties, faced the family and personal acute period of SLE
Subject: Lúpus eritematoso sistêmico
Pesquisa qualitativa
Psicologia
Doença crônica
Language: Multilíngua
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Souza_AndreiaQueirozCarnielMarianode_M.pdf2.02 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.