Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308965
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: A influencia de variaveis clinicas e angiograficas na sobrevida a longo prazo de pacientes com infarto agudo do miocardio submetidos a terapeutica trombolitica
Author: Vieira, Walasse Rocha
Advisor: Nogueira, Eduardo Arantes, 1945-
Abstract: Resumo: OBJETIVO: Análise da influência de variáveis angiográficas e clínicas na letalidade, a longo prazo, (maior que 1 ano) do infarto do miocárdio em pacientes submetidos a terapêutica trombolítica. MATERIAL E MÉTODOS: Foram analisados 365 pacientes com infarto agudo do miocárdio (média de idade de 56,1 '+ ou ¿' 10,3 anos; com 251 homens) tratados com terapêutica trombolítica e admitidos em nossa unidade coronária no período entre 1990 e 2000. As variáveis analisadas para correlação com a sobrevida tardia foram: idade, sexo, peso, altura, área de superfície corpórea, índice de massa corpórea, pressão arterial, fatores de risco, fração de ejeção global, pervidade arterial, circulação colateral, número de vasos acometidos e locais do infarto. Foi utilizada a análise univariada e multivariada através do modelo proporcional de Coxo RESULTADOS: O período médio de seguimento foi de 3,35 anos (variação entre 1 a 10 anos), a taxa global de letalidade foi de 18,6%. As variáveis que se correlacionaram com maior sobrevida a longo prazo (seguimento médio de 3,35 anos), na análise univariada, foram: fração de ejeção acima de 50% (sobrevida média de 86,5 % versus 66,3%, p= 0,0001); idade abaixo de 70 anos (83,1% versus 64,7%, p= 0,005); ausência de diabete (83,8% versus 74,5%, p=0,03); ausência de infarto prévio (84% versus 66%, p= 0,0003); doença de um vaso (86,9% versus 75,5%, p= 0,001); presença de circulação colateral em doença de um único vaso (100% versus 83%, p= 0,028); ausência de circulação colateral em doença de múltiplos vasos e tratamento clínico (78% versus 62%, p=0,04); infarto de coronária direita (85,8% versus 76,9%, p=0,01). Os preditores independentes de sobrevida ajustados foram: fração de ejeção com correlação positiva (Qui2= 33,8, p=0,00001) e idade com correlação negativa (Qui2= 13,5, p=0,001). CONCLUSÃO: Na análise univariada, os preditores de maior sobrevida tardia foram: fração de ejeção acima de 50%, idade abaixo de 70 anos, ausência de antecedente de diabetes, ausência de história de infarto prévio, doença de um único vaso, infarto de coronária direita, colateral presente em doença de um único vaso e colateral ausente em doença de múltiplos vasos. A circulação colateral foi um preditor de mortalidade nos pacientes com doença de um único vaso e este é um resultado não reportado previamente. Na análise multivariadaos preditores de risco foram: fração de ejeção e idade

Abstract: Background: Although thrombolisys reduced mortality in acute myocardial infarction long term outcome of survivors is istill spurr. Objective: to uncover the principal clinical and angiographic predictors of long term (>1 year) mortality of patients treated with thrombolytic in acute myocardial infarction. Material and methods: We reviewed and analyzed the records of 365 patients admitted with diagnosis of acute myocardial infarction between 1990 and 2000. Potential predictors of long term survival were age, sex, weight, height, body surface area, body mass index, blood pressure, risk factors, ejection fraction, artery patency, collateral circulation, number ofvessels with obstructive lesions and the infarted wall. Survival ana1ysis was undertaken with Kaplan Meier curves and Cox proportional hazard ratio models. Results: The mean follow-up period was 3.35 years (1-10 years) and mean global mortality rate was 18.6%. Univariate ana1ysisdisclosed as significant for the mean survival associated with following binary variables: ejection fraction >50% (865 vs 66.3 % p=0.0001), age bellow 70 years (83.1 vs 64.7 p=0.001), absence ofprevious myocardial infarction (84.0 vs 66.0% p=0.0003), absence diabetes (83.8 vs 74.5% p=0.03), single vessel disease (86.9 vs 75.5% p=0.001), presence of collateral circulation in single vessel disease (100 vs 83% p=0.028), absence of collateral circulation in multiple vessel disease and clinical therapy (78.0 vs 62.0% p=0.04), right wall coronary infarction (85.8 vs 76.9% p=0.01). Multivariate ana1ysis disclosed that ejection ftaction and age were significant independent predictors of survival p<0,001. Conclusion: Ejection fraction, age, diabetes, previous myocardial infarction, number of obstructed vessels and anterior wall infarction, were strong predictors of long term mortality in accordance with the literature. Collateral circulation as a predictor for mortality in patients with single vessel disease and this is as a new unreported finding. In multivariate analysesthe independent predictors of survival were: ejection fraction and age
Subject: Enfarte do miocardio
Angiografia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2001
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Vieira_WalasseRocha_M.pdf17.52 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.