Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308934
Type: TESE
Title: Influencia do treinamento fisico na função eretil de ratos com deficiencia cronica de oxido nitrico
Title Alternative: Influence of physical training in the erectile function of chronic NO-defficient rats
Author: Claudino, Mario Angelo
Advisor: Antunes, Edson, 1960-
Abstract: Resumo: A disfunção erétil é definida como a incapacidade de alcançar ou manter ereção peniana adequada para a satisfação sexual, e ocorre em graus variáveis prejudicando a qualidade de vida do homem. A disfunção erétil está associada a fatores de risco como doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, diabetes mellitus, hipercolesterolemia, envelhecimento, tabagismo e sedentarismo. O óxido nítrico (NO) é o principal mediador do relaxamento do músculo liso peniano. Evidências clínicas e experimentais indicam que a redução da disponibilidade de NO ou da reatividade ao NO endógeno leva à disfunção endotelial. Trabalhos recentes mostram que parte dos benefícios da atividade física regular no sistema cardiovascular é intensificar a produção de NO e/ou expressão da NOS pelas células endoteliais. Dessa forma, usando o modelo de inibição crônica da síntese de NO em ratos pelo L-NAME, investigamos os efeitos do treinamento físico regular na função erétil de ratos. Na primeira etapa, estudamos a influência do treinamento físico na função erétil de ratos saudáveis normotensos. Na segunda etapa, estudamos a influência do pré-condicionamento físico na função erétil de ratos submetidos a bloqueio crônico de NO. Na terceira etapa, avaliamos a eficácia terapêutica da atividade física regular na função erétil de ratos submetidos a bloqueio crônico de NO. Além das respostas funcionais (medidas de relaxamento de corpo cavernoso isolado e de pressão intracavernosa in vivo), realizamos a dosagem plasmática de nitrito/nitrato (NOx). A atividade plasmática da superóxido dismutase (SOD), a expressão protéica da NO síntase neuronal (nNOS), da nitrotirosina (3-NT) e da SOD, assim como a expressão gênica da gp91phox foram analisadas no corpo cavernoso. Em ratos sedentários, nossos resultados mostraram que o exercício físico por 8 semanas ampliou a resposta relaxante mediada pelo NO (NaNO2 acidificado), nitroprussiato de sódio (SNP) e estimulação elétrica (EFS), sem alterar a resposta contrátil em resposta à fenilefrina (PE) e endotelina-1 (ET-1). Nos ratos com deficiência crônica de NO, o pré-condicionamento preveniu o aumento da pressão arterial e amplificou o relaxamento do corpo cavernoso induzido pelo SNP, ACh e EFS; porém, não alterou a resposta relaxante ao BAY 41-2272 e sildenafil. Além disso, o pré-condicionamento normalizou a pressão intracavernosa e os níveis plasmáticos de NOx. Ao avaliarmos o efeito do treinamento físico após instalação do bloqueio crônico de NO (eficácia terapêutica), notamos que a atividade física atenuou a hipertensão arterial, potencializou o relaxamento induzido pelo SNP e reverteu a redução do relaxamento em resposta à ACh e EFS. Além disso, normalizou a pressão intracavernosa e atenuou os níveis de NOx. A expressão protéica da nNOS e da PnNOS não foi alterada pela atividade física; porém, o aumento da nitração protéica (3-NT) foi previnida pelo treinamento físico nos animais hipertensos. A expressão protéica da SOD não foi alterada pelo treinamento; entretanto, a atividade física regular atenuou a redução da atividade plasmática da SOD. Os níveis de expressão gênica da subunidade catalítica da NADPH oxidase, a gp91phox, foram reduzidos pela atividade física regular nos ratos deficientes crônicos de NO, e restaurados pelo pós-condicionamento. Portanto, concluimos que o treinamento físico (pré ou pós-condicionamento), é uma estratégia nãofarmacológica eficiente capaz de reduzir o estresse oxidativo, aumentando a biodisponibilidade de NO, que resulta na melhora da disfunção erétil

Abstract: Erectile dysfunction is defined as the consistent or recurrent inability of a man to attain and/or maintain a penile erection sufficient for sexual activity, and can occur in different levels leading to an impairment of men¿s quality of life. Risk factors such as cardiovascular diseases, arterial hypertension, diabetes mellitus, hypercholesterolemia, aging, smoking and life sedentary increase the prevalence of erectile dysfunction. Nitric oxide (NO) is the main mediator of relaxation of penile smooth muscle. Clinical and experimental evidences suggest that decreased NO biodisponibility or NO reactivity contribute to erectile dysfunction. Recent studies have shown that part of beneficial effects of regular physical activity in the cardiovascular system is due to an increase in NO production and/or NOS expression by endothelial cells. Therefore, the aim of this work was to study the influence of run training on the erectile function from rats under chronic NO blockade by long-term treatment with L-NAME. First, we investigated the influence of physical training in the erectile function of healthy, normotense rats. Second, we studied the influence of prior physical conditioning in the erectile function of chronic NO-defficient rats. Third, we evaluated the therapeutic efficacy of regular physical activity (pós-conditioning) in the erectile function in chronic NO-defficient rats. To achieve this, we evaluated the functional responses (measurements of cavernosal relaxation in vitro and intracavernosal pressure in vivo) and the plasma levels of nitrite/nitrate (NOx) and plasmatic superoxide dismutase (SOD) activity, protein expression of neuronal NOS (nNOS), nitrotyrosin (3-NT) and SOD, and gene expression of gp91phox in the corpus cavernosum. In healthy normotenses rats, physical training by 8 weeks improved the relaxant responses mediated by NO (added as acidified sodium nitrite solution; NaNO2), sodium nitricprusside (SNP) and electrical field stimulation (EFS), without affecting the contractile responses induced by phenilephrine (PE) and endothelin (ET-1). In NO-defficient rats, the prior physical conditioning attenuated the increased arterial pressure, and potentiated the relaxations of corpus cavernosum induced by SNP, ACh and EFS. However, no changes were found for BAY 41-2271 and sildenafil. In NO-defficient animals, the physical activity normalized the intracavernosal pressure and plasma NOx levels. The post-conditioning (therapeutic efficacy) also attenuated the L-NAME induced arterial hypertension, potentiated the SNP-induced relaxations and reverted the reductions of relaxing responses to ACh and EFS. Furthermore, post-conditioning nomalized the intracavernosal pressure and attenuated the plasma NOx levels. Protein expression of nNOS and PnNOS were not affected by post physical activity. However, the increase of protein nitration (3-NT) was reversed by postconditioning in the NO-defficient animals. The protein expression of SOD was not modified by exercise. Nevertheless, the physical activity attenuated the reduction of SOD plasma activity. The gp91phox expression was decreased in NO-defficient rats, and restored by physical training. In conclusion, we conclude that physical training (pre or post-conditioning) is an efficient nos-pharmcological approach able to reduce the oxidative stress, increasing the NO bioavailability that results in an improvement of erectile dysfunction
Subject: Disfunção erétil
Corpo cavernoso
Óxido nítrico
Hipertensão
Estresse oxidativo
Treinamento fisico
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Claudino_MarioAngelo_D.pdf1.47 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.