Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/30892
Type: Artigo de periódico
Title: Biologia reprodutiva e polinização em Epidendrum paniculatum Ruiz & Pavón (Orchidaceae)
Title Alternative: Reproductive biology and pollination in Epidendrum paniculatum Ruiz & Pavón (Orchidaceae)
Author: Pansarin, Emerson R.
Abstract: Epidendrum paniculatum Ruiz & Pavón occurs in Central and South America. The populations studied grows on rocks of semidecidual forests at the Serra do Japi (São Paulo State - Brazil). The flowers are green and white, and fragrant during the day and the night. In the study area, the pollinators are Ithomiinae butterflies and diurnal moths of the family Arctiidae, both reported to collect alkaloids of certain flowers. The tests performed revealed, however, that alkaloids are not present in flowers of E. paniculatum. The pollinators are attracted by the flowers of this species probably due to fragrance and nectar production. The treatments carried out revealed a high level of self-incompatibility within the flowers of E. paniculatum. Due to the tendency of many Lepidoptera to remain at specific micro-habitats, the occurrence of self-pollination is very common. The high level of self-incompatibility, combined with pollinator inefficiency, promotes a strong loss of pollen and consequently low fruit set. The small number of fruits produced is derived from cross-pollination. This fact plus to the production of thousands of seeds dispersed by wind in each fruit, probably is sufficient to maintain of the number individuals constant in the region, genetic variation, and extensive distribution of E. paniculatum.
Epidendrum paniculatum Ruiz & Pavón ocorre na América Central e do Sul. As populações estudadas desenvolvem-se como rupícola em matas semidecíduas de altitude, na Serra do Japi (Judiaí-SP). Suas flores são verdes e brancas, e fragrantes durante o dia e à noite. Na Serra do Japi, os polinizadores são borboletas da subfamília Ithomiinae e mariposas diurnas da família Arctiidae, ambas conhecidas por coletar alcalóides em flores. Os testes realizados, no entanto, demonstraram que alcalóides estão ausentes em flores de E. paniculatum, que atrai seus polinizadores provavelmente pela produção de néctar e fragrância. Os tratamentos realizados revelaram um alto grau de auto-incompatibilidade para a espécie. No entanto, devido à tendência de muitos lepidópteros permanecerem em seus micro-hábitats, muitas autopolinizações ocorrem. O alto grau de auto-incompatibilidade, somado à ineficiência por parte dos agentes polinizadores, provoca grande perda de pólen e, conseqüentemente, uma baixa produção de frutos. Mesmo com a baixa frutificação, os frutos produzidos são derivados de polinizações cruzadas. Este fato, adicionado à produção de milhares de sementes dispersas pelo vento em cada fruto, pode ser suficiente para a manutenção do número de indivíduos da espécie na região, bem como para a promoção de maior variabilidade genética e da ampla distribuição de E. paniculatum.
Subject: Alcalóide pirrolizidínico
biologia reprodutiva
Epidendrum
Orchidaceae
polinização
Epidendrum
Orchidaceae
pirrolizidine alkaloid
pollination
reproductive biology
Editor: Sociedade Botânica de São Paulo
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0100-84042003000200008
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-84042003000200008
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042003000200008
Date Issue: 1-Jun-2003
Appears in Collections:Unicamp - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0100-84042003000200008.pdf224.41 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.