Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308838
Type: TESE
Title: Estudo comparativo entre solução cardioplegica cristaloide e microcardioplegia sanguinea normotermica em corações agudamente isquemico
Author: Petrucci Junior, Orlando, 1966-
Advisor: Braile, Domingo Marcolino, 1938-
Abstract: Resumo: Introdução: Diversos métodos de proteção miocárdica tem sido utilizados. O uso de soluções sanguíneas modificadas com glutarnato e aspartato tem aumentado. Sua utilização em situações de isquemia aguda possibilita uma melhora da função contrátil, "ressuscitando" músculo préviamente lesado. A diluição preconizada na literatura está ao redor de 25% de hematócrito. O presente trabalho avalia solução cardioplégica sanguínea com diluição de 1% em normotermia, denominada microcardioplegia. Material e Método: Foram utilizados suínos da raça Large-White com modelo de coração isolado perfundido por sangue de animal suporte. Foram designados 3 grupos (n = 7 por grupo) com os seguintes tratamentos: Grupo controle (CO), solução St Thomas (ST), solução sanguínea contínua normotérmica (SG). Após um período de estabilização medidas de pressão sistólica (PS), pressão diastólica (PD), pressão desenvolvida (PD), stress (cr)da parede, elastância, rigidez passiva eram realizadas. Os corações eram submetidos a 30 minutos de isquemiaregional com o pinçamento da artéria interventricular anterior e, então, a noventa minutos de isquemia global empregando-se os três diferentes tratamentos neste período. No início da isquemia global a pinça da coronária era retirada. Os corações eram novamente reperfundidos. Após 3 minutos de reperfusão eram desfibrilados, quando necessário. Medidas eram realizadas a cada 30 minutos, até noventa minutos de reperfusão. Resultados: O grupo SG apresentou melhor recuperação da função ventricular em diversos parâmetros mensurados. O grupo ST foi inferior ao grupo SG, mas foi superior ao grupo CO em alguns parâmetros analisados. Houve maior necessidade de desfibrilações para o restabelecimentodos batimentos coordenados nos grupos ST eCO. Não houve diferença quanto à porcentagem de peso úmido entre os grupos SG e ST, mas foi maior no grupo CO. Conclusão: A utilização de microcardioplegia sanguínea promove proteção supenor quando comparado a isquemia global ou cardioplegia cristalóide em corações agudamente isquêmicos. O modelo empregado está muito próximo da situação clínica por utilizar sangue como perfusato

Abstract: Objective: There are several methods of myocardial protection. Blood solutions modified with glutamate and aspartate are increasingly being used and in the case of acute ischemia, they enhance the contractile function 'resuscitating' the injured musc1e. The dilution recommended in the literature is approximately 25% of the hematocrit. This present study evaluates a 1% diluted normothermic blood cardioplegic solution denominated "microcardioplegia". Materiais and Methods: In this study, Large-White pigs were used as models of an isolated heart perfused by blood from the support animal. The animals were designated into three groups with seven animaIs per group (n=7) and the following treatments were applied: Control Group (CO), 8t. Thomas solution (ST), continuous normothermic blood solution (8G). After a period of stability, the following measurements were taken: systolic pressure (SP), diastolic pressure (DP), developed pressure (DP), wall stress (0"),elasticity and passive rigidity. The hearts were subjected to 30 minutes of regional ischemia by c1ampingthe anterior interventricular artery and then 90 minutes of global ischemia during which the three above specified treatments were applied. The coronary c1ampwas removed at onset of global ischemia. The hearts were once again reperfused and after three minutes of reperfusion were defibrillated whenever needed. Measurements were taken every 30 minutes for up to 90 minutes of reperfusion. Results: The SG group presented the best recovery ofventricular function in relation to the various parameters measured. The performance of the ST group was inferior to tOOtof the SG group, but was superior to the CO group with regard to some of the parameters. The need for defibrillation to reestablish heart rate was higher in the ST and CO groups. No difference was observed between the groups SG and ST with regard to percentage of weight ofhumidity, but it was higher in the CO group. Conclusion: The use of blood microcardioplegia promotes greater protection in acute ischemic hearts when compared with global ischemia or crystalloid cardioplegia. The model used in this study is very similar to the actual clinicalcondition as it utilizes blood as the perfusate
Subject: Isquemia
Coração - Ventriculos
Sangue - Circulação extracorpórea
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2004
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
PetrucciJunior_Orlando_D.pdf16.2 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.