Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308799
Type: TESE
Title: Zinco, anidrase carbonica eritrocitaria e prolactina na insuficiencia renal cronica
Author: Alfonso, Omar Sergio Caticha
Advisor: Norato, Denise Yvonne Janovitz, 1952-
Abstract: Resumo: Os níveis séricos de prolactina e zinco, a concentração de hemoglobina e a atividade e concentração total da anidrase carbônica eritrocitária e suas isozimas, foram avaliados em 16 pacientes com IRC em esquema de hemodiálise, sendo comparados com 22 indivíduos normais. Em outros 18 pacientes hemodializados e 18 pessoas normais foram estudados os níveis de zinco intra-leucocitário e de prolactina. Um estudo in vitro avaliou os efeitos do zinco na atividade da anidrase carbônica em 5 indivíduos normais. Os pacientes com IRC apresentaram altos níveis de prolactina e da atividade total da anidrase carbônica eritrocitária, estando baixas a concentração total dessa enzima, das suas principais isozimas, o zinco sérico e intraleucocitário, assim como os níveis de hemoglobina. A atividade total e a concentração da anidrase carbônica eritrocitária, estando baixas a das suas isozimas não se correlacionaram com os níveis de prolactina em nenhum dos dois grupos, com exceção dos níveis de CA II que se correlacionaram à prolactina nas mulheres normais. Já a atividade total dessa enzima apresentou correlação negativa com os níveis de zinco sérico nos pacientes com IRC. Também o zinco sérrico e o intra-leucocitário se correlacionaram negativa e significativamente com os níveis de prolactina nesses pacientes, o que não ocorreu nos indivíduos normais. O experimento in vitro mostrou que concentrações crescentes de zinco acrescentados em hemolisados de individuos normais são capazes de aumentar a atividade da anidrase carbônica eritrocitária ocorrendo inibição da enzima quando se atingem concentrações mais elevadas desse metal. Os nossos resultados, sugerem que a redistribuição do zinco para o compartimento intraeritrocitário leva a um aumento da atividade da anidrase carbônica, não se relacionando a estiologia da hiperprolactinemia da IRC. Entretanto o zinco intra-leucocitário, que representa o status corporal de zinco, esta correlacionado negativamente à prolactina, sugerindo que a depleção corpórea de zinco deve ser importante fator na hiperprolactinemia do urêmico.

Abstract: Not informed.
Subject: Insuficiencia renal cronica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1990
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Alfonso_OmarSergioCaticha_M.pdf1.27 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.