Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/308789
Type: TESE
Title: Aspectos clínicos, ultrasonográficos, cintilográficos e cito-patológicos na predição de malignidade do nódulo tireoidiano
Title Alternative: Role of clinical, ultrasound, scintigraphyc and cytological parameters to predict malignancy in thyroid nodule
Author: Maia, Frederico Fernandes Ribeiro, 1979-
Advisor: Zantut-Wittmann, Denise Engelbrecht, 1959-
Abstract: Resumo: Introdução: A punção aspirativa por agulha fina (PAAF) permanece como o procedimento de referência na avaliação dos nódulos de tireóide. No entanto, em cerca de 10 a 30% dos casos, o diagnóstico citológico é indeterminado. Alguns estudos recentes buscam estabelecer modelos de predição de risco para malignidade no nódulo de tireóide, correlacionando fatores de risco, como idade, sexo, nódulo solitário, níveis de hormônio estimulador da tireóide (TSH), auto-imunidade tireoidiana, nódulos frios e aspectos ultrassonográficos, entre outros. No entanto, os resultados são discordantes, carecendo de novos estudos sobre o tema. Objetivos: Avaliar os parâmetros clínicos, laboratoriais, de ultra-sonografia (US), cintilografia e cito-patologia em nódulos de tireóide, incluindo nódulos de citologia indeterminada, e investigar o papel destes fatores como preditores de malignidade em nódulos de tireóide com resultados citológicos inicialmente benignos submetidos à repetição criteriosa da PAAF. Métodos: Cento e quarenta e três pacientes tratados cirurgicamente em um único centro hospitalar, sendo confirmadas pela histologia que 65% (93) apresentavam nódulos de tireóide benignos e 35%, lesões malignas (50). Todas as citologias foram revisadas por patologista experiente na área e pelo autor, sendo reclassificadas prospectivamente pelo sistema de Bethesda. As variáveis clínicas, laboratoriais, cintilográficas, ultrassonográficas e cito-patológicas foram definidas com base na literatura consensual e comparadas retrospectivamente, definindo-se os marcadores de risco de malignidade após análise de regressão multivariada. Dentre os 143 casos, em 80 estabeleceu-se o diagnóstico de citologia indeterminada, sendo pesquisados os preditores clínicos, ultrassonográficos e variáveis citológicas apontadas pela classificação de Bethesda. Dentre o total dos 143 nódulos, avaliamos a evolução de 35 deles que apresentaram resultados citológicos inicialmente benignos e foram submetidos à PAAF de repetição guiada por US (PAAF-US). Resultados: Entre os grupos de pacientes com diagnóstico histológico de nódulos benignos e malignos, não houve diferença significativa quanto ao sexo, função tireoidiana avaliada por níveis séricos de TSH e T4L, doença auto-imune da tireóide, e padrão cintilográfico, incluindo os nódulos com citologia indeterminada e o grupo de nódulos com citologia inicial benigna. O modelo obtido após análise de regressão multivariada evidenciou como fatores preditivos de malignidade em nódulo de tireóide a idade do paciente acima de 38,5 anos (determinado pela análise da curva ROC), o diâmetro do nódulo (> 2 cm), presença de microcalcificações e irregularidade da borda ao ultra-som, exibindo acurácia de 81,7%. A comparação entre os achados de US mostrou diferenças em relação às características suspeitas de malignidade (microcalcificações, fluxo central, irregularidade da borda e hipoecogenicidade). A prevalência de malignidade nos nódulos com citologia indeterminada (n=80) foi de 25% (20/80). A análise de regressão multivariada mostrou irregularidade da borda ao ultra-som e citologia categoria IV de Bethesda como variáveis significativas para prever a malignidade em nódulos de tireóide com citologia indeterminada, proporcionando 76,9% de acurácia. Quanto aos pacientes com nódulos apresentando citologia inicial benigna e submetidos à repetição da PAAF, obtivemos 10 casos malignos (28,5%) (G1) e 25 nódulos que mantiveram diagnóstico de benignidade (G2) à histologia final. Dentre o total de 35 pacientes, a PAAF de repetição resultou em 28 citologias indeterminadas durante o seguimento, sendo que 23 (82,1%) foram identificadas até a 3ª PAAF-US. O intervalo entre a 1ª e 3ª PAAF-US foi de 13 meses (mediana). A análise dos dados obtidos pelos laudos do estudo ultrassonográfico mostrou diferença significativa entre as características suspeitas no G1: microcalcificações, irregularidade da borda, fluxo central, hipoecogenicidade, em relação ao G2. Conclusões: Verificamos maior risco de carcinoma em nódulos de tireóide de pacientes com idade acima de 39 anos e US com características suspeitas de malignidade. O estudo de ultra-som e resultado categoria IV de Bethesda à citologia mostraram alta acurácia para predição de malignidade em nódulos com citologia indeterminada. Em nódulos com citologia inicial benigna, seguidos ambulatorialmente, observou-se maior taxa de malignidade na presença de US suspeito inicial, indicando que a repetição da PAAF-US por até duas vezes, em um período médio de 13 meses após a 1ª punção pode elevar a taxa de diagnóstico. Estes resultados podem ser usados para orientar a tomada de decisões cirúrgicas com maior propriedade

Abstract: Background: Althout fine-needle aspiration cytology (FNAC) is considering the gold standard for evaluating thyroid nodules, in about 10-30% of the cases, cytology is indeterminate. Some studies in literature showed different models of prediction for thyroid nodule malignancy, including age, gender, solitary nodule, thyrotropin (TSH) levels, thyroid auto-immunity, cold nodules and suspect ultrasound aspects. However, the adequate predictor model for clinical application and surgical guidance for thyroid nodule management is not well established in medical literature. Objectives: This study aimed to evaluate clinical, laboratory, ultrasound (US) and scintigraphyc parameters in thyroid nodule. This study still aimed to investigate the role of these predictors to determine malignancy in thyroid nodules with indeterminate cytology and nodules with initially benign cytological result at 1st presentation. Methods: This study enrolled 143 patients surgically treated in a single center, 65% (93) of benign thyroid nodule vs. 35% (50) malignant lesions at final histology (1998 to 2008). The clinical, laboratory, scintigraphyc and US features were retrospectively compared and a predictor model was designed after multivariate analysis to predict malignancy in this group. 80/143 selected cases of indeterminate cytology were prospective studied and re-classified by Bethesda System. The clinical, scintigraphyc, sonographic and cytological classification (Bethesda) variables were analyzed in this specific group. At finally, we studied 35/143 nodules with initially benign cytological result who underwent serious ultrasound guided re-biopsy [fine-needle aspiration cytology (FNAC-US)]. Results: Between the benign and malignant nodules groups, there were no differences in gender, serum TSH and FT4 levels, thyroid auto-antibodies, thyroid dysfunction and scintigraphyc result, including indeterminate cytology group and the specific group of thyroid nodules with initially benign cytology result. Sonographic study showed differences between the presences of suspected characteristics of nodule in the group of malignant lesions: microcalcifications, central flow, border irregularity and hypoechogenicity. The model obtained after multivariate analysis, showed age (>39yrs), border irregularity, microcalcifications and nodule size as factors predictive of malignancy, featuring 81.7% of accuracy. In the specific group of indeterminate cytology, there was a 25% prevalence of malignancy (20/80). The model obtained after multivariate analysis demonstrated border irregularity by US and category IV of Bethesda as significant variables to predict malignancy in indeterminate thyroid nodules (76.9% of accuracy). By means of surgery, malignancy histology results were confirmed in 10 (28.5%) cases (G1) vs. 25 (71.5%) benign nodules (G2) in the group of nodules with initially cytological result. Of the 28/35 indeterminate FNAC result during the follow up, 23 (82.1%) was identified until the 3rd FNAC-US. The interval between 1st and 3rd re-biopsy was 13 months (median). Sonographic studies showed malignant suspected US features in G1: microcalcifications, central flow, hypoechogenicity and border irregularity. Conclusions: This study confirmed significantly increased risk for malignancy in patients over 39 years and suspects US features. The ultrasound study and category IV of Bethesda were correlated to malignancy in thyroid nodules with indeterminate cytology. This study demonstrated malignancy rate in thyroid nodules with first benign cytologic result and suspicious US features of malignancy and suggests repeating FNAC-US in this group of nodules for at least two times (until the 3rd FNAC) in about 13 months horizon. These findings can be used to guide surgical decision making
Subject: Tireóide
Nódulo da tireóide
Neoplasias da glândula tireoide
Ultrasom
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Maia_FredericoFernandesRibeiro_M.pdf3.44 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.